O xadrez otimista do golpe, por Jandui Tumpinambás

Por Jandui Tumpinambás

Pedi um canal de quinta dimensão com os Zenonianos. A comunicação com Zepton funciona assim: ou recebo  sua visita in loco ou, em casos de urgência, peço abertura do canal 5D.

Solicitei isto somente uma vez por questão urgente pois após a 10ª. visita de Zepton, me esqueci de um detalhe sobre os motivos porque os terráqueos sorriem.  Sim, para eles é uma questão importantíssima: compreender o riso seria a base para aprenderem mais sobre os humanos.

Pois bem: desta vez a urgência era minha.

– Oi Zepton, bom dia?

– Sim, Jandui. O dia aqui está dentro dos parâmetros. Por que a urgência em querer saber sobre o dia no nosso planeta Zenon?

– Não Zepton, não é isto. Preciso dar um pulo no futuro. Para ser exato, me leve para o dia primeiro de janeiro de 2019. Há esta possibilidade? É urgente.

– Claro. Se você disse que é urgente, então está dentro do nosso contrato. Vamos providenciar de imediato.

– Obrigado, Zepton.

– Mais alguma coisa?

– Sim. Quando posso fazer as malas?

– Não precisa de malas, Jandui. Vamos te colocar em sua casa no dia 1º.de Janeiro de 2019. Mas tem um detalhe.

– Diga – emendei ansiosamente.

– No nosso tempo presente levará 17 segundos sua ida e volta. Mas por lá, você experimentará 8 horas do dia 1º.

– Tudo bem, melhor assim.

– Não terminei minha exposição, Jandui. O detalhe é que você não se lembrará de nada.

– Ferrou geral. Preciso de aliviar a tensão dos meus amigos e avisá-los de que tudo se normalizou entre hoje e o alvorecer do novo governo em 2019, Zepton!

– Ferrou geral? O que é isso?

Tive que explicar o que é “ferrou geral” senão ele não iria continuar. Haja paciência…

Aí ele continuou…

– Em hipótese alguma, Jandui. Você não pode trazer vestígios do futuro. Pode causar anomalias irreversíveis no presente, entendeu?

– Não entendi e também já não quero ir mais. Seria gastar energia em vão.

– Emburrou?

– Zepton, vai te  catá!

Ele fez uma cara do tipo: “o que é vai te catá?”. Estremeci, mas desta vez não pediu explicação. Ainda bem…

– Mais um detalhes importante, Jandui.

– Diga lá – a ansiedade só aumentava….

– Os humanos tem uma característica diferente dos zenonianos que ainda é incompreendida por nós. Quando vocês voltam do futuro conseguem sensibilizar partículas quânticas que não são afetadas no processo de cingir o espaço.

– Hã??

– Isto quer dizer que o seu estado de espírito ao voltar do transe  de 17 segundos mudará de acordo com o que você encontrar por lá.

– Seria tipo assim: se eu estava feliz no dia da posse do novo presidente em 2019 quer dizer que vou trazer esta alegria para o presente?

– Sim – disse Zepton.  Da mesma forma que você trará depressão para o presente se tiver assistido a posse daquele espécime que você não gosta. Como é mesmo o nome dele?

– Serra? Temer? FHC? Gilmar Mendes? Bolsonaro? Ah, sim. Cunha!

– Isto mesmo.

– Então quero ir.

– Outro detalhe importante: se você morreu neste intervalo entre hoje e 31 de dezembro de 2018, você não consegue mais voltar.

– Que seja, toca o barco! – respondi meio no cagaço.

– Que barco?

– Vamos, Zepton, estou pronto! – disse impaciente.

– Foi.

E fim da conexão 5D.

Dezessete segundos se passaram em 8 horas. Ou 8 horas em 17 segundos.

E voltei.

E voltei feliz.

Portanto, com base nesta felicidade quântica experimentada, vai aí meu relato do que eu acho que deve acontecer com o Brasil a partir deste histórico mês de abril de 2016.

O momento é crítico e não podemos baixar a guarda. A nós, simples mortais, nos resta a disposição para atender a qualquer convocação de manifestação antigolpe para engrossar as fileiras. 

Mas vai aí um exercício de possibilidades otimistas baseado na felicidade de retorno experimentada para tranquilizar um pouco o pessoal.

Teremos 3 vitórias neste histórico mês de abril de 2016:

– Dia 17 o golpe sairá ferido gravemente. Os votos dos larápios não chegarão em 310.

– Dia 20 Lula é nomeado ministro

– Logo depois, Cunha é impedido – afinal acaba aqui sua utilidade e cai a máscara do STF.

Aí o golpe entra na reta final. Irão esquecer da alternativa da derrubada da presidente via TSE. Este caminho só não é mais tosco do que nosso amigo da onça, o conspirador trapalhão Michel Temer.

Mas continuarão fabricando nuvens pesadas. O pano de fundo do último capítulo serão as derradeiras operações da Lava-Jato ao estilo Moro do “eu acho”, “pode ser”, “talvez é possível que”, “tudo leva a crer” direcionadas aos partidos que votaram contra o impeachment. O bombardeio à governabilidade e à imagem de Lula continuarão.

Enquanto isto, o Dick-vigarista – melhor citar o nome pois temos muitos Dick-vigaristas nesta corrida maluca – o Sr. Rodrigo Janot capitão do mato do golpe apresentará denúncia contra Lula no STF.

Aqui me dou o direito de ser mais otimista do que eu para combinar com a tamanha felicidade que experimentei: Janot apresentará, também, denúncia contra Aécio para tentar dourar a pílula, diminuir a indignação popular e mostrar ao mundo o quão imparcial e seguidor da constituição ele o é. Será a tentativa desesperada de tentar salvar uma reputação que já se encontrava na sarjeta.

Agora tá na hora da onça beber água. Grandes emoções pela frente.

O STF já deu algumas mostras de estar conivente com o golpe. Afinal:

a) por maioria, permitiu prisão na segunda instância pavimentando o caminho para impedir Lula caso não se tornasse ministro. Não sou advogado nem sei bem o que vem a ser constitucionalista, mas varrer o princípio da inocência para debaixo do tapete jogando mais presos nas nossas luxuosas cadeias foi algo que achei meio estranho.

b) adiou a nomeação de Lula para depois da votação no congresso para não dar força à onda do #nãovaitergolpe

c) adiou o afastamento de Cunha deixando o chefe dos Dick-vigaristas conduzir ao bel prazer o processo mais importante da história do congresso. Até os eleitores da Veja – que não sabem da missão um terço – percebem que, sem o Cunha, essa farra inconstitucional desmoronaria.

A omissão em tempos de crise é uma atitude covarde já diria sei lá quem.

Já que não deu para pegar Lula na segunda instância, a dupla PGR-STF que se vire. Janot vai para o tudo ou nada. 

Santa coragem, Batman – já diria o menino prodígio. Se bem que é bom nem falar do Batman pois este está todo atabalhoado com a papelada do Panamá.

Voltando ao assunto. Temos em cena o fator determinante que poderá melar todo o plano: o povo indignado na rua em defesa de Lula e da democracia.

E o STF com a denúncias-bomba no colo…

Tic-tac, tic-tac, tic-tac…

Não suportarão a pressão.

O medo tomará conta do plenário. O Brasil será um barril de pólvora e os ministros com o fósforo na mão. Condenar Lula por comprar uma canoa ou não comprar um tríplex ou pelo famigerado domínio do fato tupiniquim, é acender o pavio e incendiar de vez o Brasil. 

Eles não o farão. Vão soprar o palito e tudo se apagará.

Vão-se os dedos dos gatunos. A turma do golpe não vai ter onde colocar seus anéis.

E o que será de Aécio Neves com tantas provas pululando no plenário do STF? 

E o que será de 2018? 

Seus líderes se esfacelando diante da opinião pública, sem programa apresentável e sem nenhum partido no comando. A direita vai ficar perdida igual cachorro caído de caminhão de mudanças. A governabilidade voltará naturalmente. Afinal, nosso sistema político é assim. Com a ajuda do ministro da casa civil, deputados com cara de tacho voltam a compor a maioria. Haja estômago para aturar este sistema político, não é mesmo?

Mas cada qual com seus problemas. É a vida que toca e a luta continua porque um arremedo de golpe persistirá insistindo com a ingovernabilidade. Ultimamente é a dieta deles. Vão morrer de inanição.

Mas nossa democracia sai desta mais forte e maior. É para isto que servem as crises: desvendar e conquistar novos horizontes.

Estou apostando que ainda vamos tomar uma bela limonada no final.

Zepton está convidado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora