Home Crônica Para o escritor Peter Lownds nos seus 77 anos, por Urariano Mota

Para o escritor Peter Lownds nos seus 77 anos, por Urariano Mota

0
Para o escritor Peter Lownds nos seus 77 anos, por Urariano Mota

Para o escritor Peter Lownds nos seus 77 anos

por Urariano Mota

No dia 5 de agosto deste 2021, o poeta, escritor, tradutor e ator Peter Lownds completa 77 anos. Mas o que dizer para a graça da sua vida?

Se no mundo socialista houvesse um seguro lugar para as crenças astrológicas, eu diria que Peter Lownds está sob o destino do astronauta Neil Armstrong, pois nasceram no mesmo dia. O signo de Leão de ambos afirma que possuem criatividade e coragem, além de uma natural nobreza de espírito.  Para um astronauta é fácil dizer dele que tem coragem, porque desceu na Lua. Mas para um homem que dedicou sua vida à cultura, à escrita, à interpretação de papéis, onde está mesmo a coragem? Não sei se o meu leitor precisa que lhe diga, mas informo que o senhor Peter Lownds foi ator ao lado de Dustin Hoffman em Kramer vs. Kramer. Esse é um papel que todos queríamos ter, mas cadê a coragem de contracenar com a fera Hoffman? E no entanto, digo logo, para não perder a paciência do leitor, a maior prova de coragem de Peter é viver em função da arte, dos artistas e da poesia. Ora, se Neil Armstrong declarou lá na Lua que dava um grande salto  para a humanidade, o que dizer de um homem que se dedica à fraternidade entre mundos diversos, dos Estados Unidos e do Brasil? Se não sabem, o grande salto é descobrir a humanidade comum entre povos de nossos mundos aqui mesmo. Então continuo.      

Se o mundo comunista fosse o lugar tão-somente da fraternidade comum, ou dos amigos afins, amigos comuns, eu diria que nesse mundo estão José Carlos Ruy e Peter Lownds. O mais incrível dessa camaradagem é que eles não se conheciam fisicamente, nunca se deram um aperto de mãos, a não ser naquele sentido belo de Louis Armstrong em What a Wonderful World, “I see friends shaking hands”

E se no mundo do materialismo histórico houvesse lugar para os anjos que intercedem por escritores e amigos, eu diria que José Carlos Ruy foi um dos anjos da comum amizade. Foi Ruy, o nosso clássico marxista do Brasil, quem nos apresentou. Foi Ruy o militante comunista que nos incentivou para o desígnio comum de ver o meu romance pelo grande Peter Lownds. Vocês já veem que é impossível para mim saudar a existência fecunda de Peter sem mencionar a ponte que me levou à ponte do tradutor de “A mais longa duração da juventude”.

Em dúvida, pesquiso em minha caixa postal e de lá retiro esta mensagem:

“Urariano camarada

acabo de trocar mensagens com o Peter, e ele está muito interessado em conhecer seus escritos – pensa em traduzir e publicar por lá. Dei seu email para ele e, aqui, deixo o dele para você. Espero que dê certo!

Um abração, meu camarada”

Pesquiso mais, e descubro esta última mensagem de Ruy para mim e Peter em 30/01/2021, três dias antes do falecimento do nosso amigo e camarada comum: :       

“Uma história engraçada – sonhei esta noite que estávamos reunidos, virtualmente, claro. Quando deu fome, liguei para pedir comida e a pizzaria me disse que não fazia  entregas fora de São Paulo, que Olinda e Los Angeles eram muito longe. Acordei na madrugada, divertido – ao menos nossa reunião não terminou em pizza! 

grande abraço, amigos”.

E para concluir, devo dizer que Peter Lownds me disse por e-mail que seu melhor presente de aniversário era “estar presente no presente, momento após momento, sentindo as muitas bênçãos que tenho: casa, profissão, família, amigos, trabalho, música, poesia, tradução e uma forte ligação com grandes artistas, mestres e pensadores brasileiros”.

O que dizer, enfim, do poeta, escritor, tradutor, amigo, ator, apresentador de entrevistas? Então eu digo, leonino: o teu trabalho é bom, a tua dedicação é  alta, mais alta que a de astronautas a descerem na Lua, Peter Lownds. Que venham mais presentes, que continue a mais longa vida do teu trabalho e arte.

*Vermelho https://vermelho.org.br/prosa-poesia-arte/urariano-mota-para-o-escritor-peter-lownds-nos-seus-77-anos/

Urariano Mota – Jornalista do Recife. Autor dos romances “Soledad no Recife”, “O filho renegado de Deus” e “A mais longa duração da juventude”

Este texto não expressa necessariamente a opinião do Jornal GGN

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Sair da versão mobile