Perdão global, por Jorge Alexandre Neves

Te perdoo / Por todas mil ajudas / Que em nações civilizadas / Ninguém faz

Perdão global(*)

por Jorge Alexandre Neves

Te perdoo
Por todas mil ajudas
Que em nações civilizadas
Ninguém faz
Te perdoo
Por me estenderes a mão
Por me ajudares demais

Te perdoo
Te perdoo por salvares
Os negócios em todos os lugares
Evitando o meu fim
Te perdoo
Por me dares a mão
Por me resgatares assim

Te perdoo
Quando anseio pelo instante de te demolir
E incentivar num levante
Uma forma de te destruir
Te perdoo
Por quereres sobreviver
Aprendendo a agir

Te perdoo
Por manteres as memórias
Do povo das melhoras que fizeste por aqui
Te perdoo
Te perdoo porque voltas
Quando parecia ter chegado pra ti
Te perdoo
Por existir

(*) Uma homenagem ao saudoso PHA.

Jorge Alexandre Neves – Ph.D, University of Wisconsin – Madison, 1997. Pesquisador PQ do CNPq. Pesquisador Visitante University of Texas – Austin. Professor Titular do Departamento de Sociologia – UFMG – Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora