Virá o fim do mundo, por Rui Daher

Fim dos tempos? Não sei. Mas conheço seus atores principais.

Virá o fim do mundo

por Rui Daher

O fim do mundo virá. Única certeza de que não estarei mais aqui. É o que me alertava, em 1977, Raul Seixas e o parceiro, fugaz, Cláudio Roberto.

“Essa noite eu tive um sonho de sonhador
Maluco que sou, eu sonhei
Com o dia em que a Terra parou
Com o dia em que a Terra parou

Foi assim
No dia em que todas as pessoas
Do planeta inteiro
Resolveram que ninguém ia sair de casa
Como que se fosse combinado em todo o planeta
Naquele dia, ninguém saiu de casa, ninguém

O empregado não saiu pro seu trabalho

Pois sabia que o patrão também não ‘tava lá
Dona de casa não saiu pra comprar pão
Pois sabia que o padeiro também não ‘tava lá
E o guarda não saiu para prender
Pois sabia que o ladrão, também não ‘tava lá
E o ladrão não saiu para roubar
Pois sabia que não ia ter onde gastar.

(…)

E nas Igrejas nem um sino a badalar
Pois sabiam que os fiéis também não ‘tavam lá
E os fiéis não saíram pra rezar
Pois sabiam que o padre também não ‘tava lá
E o aluno não saiu para estudar
Pois sabia o professor também não ‘tava lá
E o professor não saiu pra lecionar
Pois sabia que não tinha mais nada pra ensinar.

(…)

O comandante não saiu para o quartel
Pois sabia que o soldado também não ‘tava lá
E o soldado não saiu pra ir pra guerra
Pois sabia que o inimigo também não ‘tava lá
E o paciente não saiu pra se tratar
Pois sabia que o doutor também não ‘tava lá
E o doutor não saiu pra medicar
Pois sabia que não tinha mais doença pra curar.”

Quarenta e três após, idade que eu tinha me determinado a morrer, como aconteceu com meu amado pai, assino embaixo de Raulzito.

Leia também:  Perto de sair do inferno astral, por Rui Daher

Fim dos tempos? Não sei. Mas conheço seus atores principais. Os que acham que:

  1. O comportamento humano irá mudar pós-pandemia;
  2. Não entendeu que o capitalismo precisaria ter-se transformado há quatro décadas;
  3. O Estado, em regime democrático estável, salva milhões de vidas humanas;
  4. A economia, por ação do Estado, deve voltar-se para o verde sustentável;
  5. Pós-pandemia, em nome de lucros recuperativos, deveremos abandonar empregos estáveis, sem estabilidade, não garantidos por direitos e obrigações trabalhistas e remunerações suficientes e cobiças em careiras, olhando futuros jovens;
  6. O plano de “reforma tributária global”, é apenas um programa de esquerda ou uma porta aberta para manter capitalismo, desenvolvimento social e democracia?
  7. O globalismo nos serviu de alguma coisa, ou tomou recursos e patrimônios nacionais?
  8. O Brasil, antes da pandemia, sabia ou, pelo menos, lembrava-se de nossa monstruosa miséria social?
  9. Descobriram? Ou como diz meu ex-professor de sociologia na USP, José de Souza Martins, em artigo para o “Valor” (10/04/20): “O governo nem sabe onde estão e quem são os que carecem de socorro, que agora se tornaram objeto de interesse só porque são ameaça aterradora no futuro do capitalismo consumista?”

Querem dez? Vocês sabem quem elegeram. Beijos, profetas Raulzito e Cláudio Roberto.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

3 comentários

    • Caro sr. Rui: Saudades sempre. Viajamos nas suas crônicas, matérias, estórias, histórias, conhecimento, Salineiras, “comidas, cachaças e causos” de beira de estrada”. Tricolor Sempre. Mas o que seria do SPFC sem o Santos, o Palmeiras, o Faz Me Rir? A minha ignorância não sairia do lugar sem o Conhecimento que adquiro. Os caminhos são diferentes mas o destino é sempre igual. Abraços.

  1. Final dos anos 70, Raul Seixas podia se atracar com seu parceiro Claudio Roberto enquanto queimavam ‘um cigarrinho do capeta’. E Nossos falsos Socialistas Progressistas, Moralistas até os ossos, diziam: “- No meu não !!! Enquanto criavam Filhos e Família, ‘casadinhos na Igreja’, entre 1.as Comunhões, Catecismos e Crismas. Como era “terrível” esta Ditadura Militar ?!!! Profissões e Bolsos Capitalistas se desenvolviam e ampliavam entre Discursos Marxistas. Anistia, Dirceu, Arraes, Gabeira, PT, mais e mais ‘cigarrinho do capeta’, Redemocracia,… O que poderia dar errado? Divida Externa impagável ? Numa Jogada Fiscal desapareceu. Falando nisto, cadê a temível Divida Externa que seria impagável? Inflação? Inflação virou Juros Astronômicos. Divida Pública virou Privada. Estado Brasileiro virou Empresas Provadas e tudo virou S/A’s em Bolsa de Valores de NY. Mas como Nossos Socialistas AntiCapitalistas permitiram tal lesa-pátria? Vejamos: Cidadanias, High Schools, Harvard’s, Cambridge’s, porte da qualquer arma numa simples compra, mansões milionárias sem achaques do Governo ou Facções Criminosas na porta, Ferrari’s, Lamborghini’s, Porshe’s sem dar satisfação para ninguém, nem IPVA’s escorchantes, viagens aéreas e passeios internacionais com gastos de fim de semana na Praia Grande? E Nós aqui, achando que Famílias, DonSebatiões, Filhos, Mulheres, Sogros, o Totó, transformariam este Brasil numa Grande Albânia ou Grande Cuba?!!!! Como isto não aconteceu? Raul Seixas, diga para Nós?!! A culpa é da Ditadura. Entendemos. Pobre país rico. Tem o Trump, a sua Polícia e Política Racista e toda Nossa Elite Socialista dos anos 70. E Cuba continua ali tão pertinho, não é mesmo? Mas de muito fácil explicação.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome