Viva a China!, por Urariano Mota

Escrevo assim, nos próximos 9 minutos, porque a gente chinesa atravessa agora uma crise de saúde, uma doença terrorista de nome coronavírus

Viva a China! *

por Urariano Mota

Escrevo em 15 minutos uma crônica para a eterna China. 

Escrevo em 14 minutos uma crônica para os séculos chineses. 

Escrevo em 13 minutos a saudação para o povo guerreiro. 

Escrevo em 12 minutos agora e quero dizer: um ex-embaixador brasileiro em Pequim, certa vez, comentou muito bem: “Viver na China é o mesmo que viver no futuro”. Quando ele assim falou, ele se referia ao desenvolvimento científico e tecnológico chinês, que está acima do resto do planeta. Mas o embaixador sabia e sabe que um raio não cai do céu azul. Isto é, esse extraordinário desenvolvimento vem da organização política e social que os dirigentes chineses realizam com o seu povo. E vem  a educação, que espanta o mundo, e vai ao primeiro lugar em qualquer pesquisa digna do nome. 

Escrevo assim, nos próximos 9 minutos, porque a gente chinesa atravessa agora uma crise de saúde, uma doença terrorista de nome coronavírus, que desperta em alguns a canalhice mais oportunista, quanto tentam tirar proveito da doença que há de ser vencida. E quero dizer, em 7 minutos: a mesma organização social e política, a mesma ordem que constrói o desenvolvimento da tecnologia 5G, há de superar com muitos Gs este desafio do presente.           

No dia 22 de janeiro, para celebrar o Ano Novo chinês, vimos no Recife a linda Companhia de Música e Dança de Zhengzhou. E os belos movimentos do Grupo do Templo Shaolin. No teatro, os nossos olhos eram só encanto diante da exibição de arte, que dava na gente uma vontade imensa de falar chinês, ainda que em português. E como não sabíamos mandarim, aplaudíamos com entusiasmo e lágrimas nos olhos. No palco do teatro estava a civilização que buscamos. 

Nós não sabíamos naquele dia que novo desafio estava próximo. Agora sabemos. E por isso avançamos nesta maior revelação: para todos nós, a China hoje é a própria humanidade. Todos os povos temos hoje os olhos orientais. Para onde for a China, todos iremos, na alegria ou na tristeza.. Que venham novas dançarinas de Zengzhou, que venham, novos guerreiros e guerreiras do templo de Shaolin. Que venham nova medicina e arte para a vitória humana. Multiplicados em bilhões de pessoas em todo o mundo estamos contra o coronavírus. Estamos a favor do futuro chinês, que é nosso próprio futuro.  

Em 1 segundo eu concluo, na urgência desta hora: Viva a China! 

*Traduzido por Juan Shang, o texto em mandarim está em vários jornais chineses a partir de https://mp.weixin.qq.com/s/w5cZcyWSFIIBrfLLHr2DLQ?fbclid=IwAR0MBgCdNP7nlpvVDObDwH8QGMvLmRvni1uvgelaZFiZg6TftwtdtCEIjaA 

 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome