A arte de Véio

Por Vaas

Véio (Cícero Alves dos Santos) Nasceu em Nossa Senhora da Glória-SE em 12 de maio de 1947. Recebeu esse nome em homenagem ao Padre Cícero e o apelido surgiu porque gostava muito de andar entre as pessoas mais velhas, ouvindo as suas histórias. Autodidata, admirava a cultura popular desde criança, quando começou a executar suas primeiras peças em cera de abelha. Possui peças em diversas dimensões, variando entre um milímetro a 12 metros de altura. Muitas peças podem ser observadas ao longo da entrada do seu sítio “Soarte”, que fica às margens da Rodovia BR 206, no município de Feira Nova. Atento às questões ambientais, Véio Trabalha com restos de madeira coletados durante suas andanças pela mata.

af975d0edcd6584c5decbdb310d968d8989d2898.jpg (640×390)

05-thumb-600x450-32141.jpg<br />
 (600×450) 

06-thumb-600x800-32142.jpg (480×640)

grande-especial_véio_museu_0800612.JPG (1000×664)

01-thumb-600x587-32147.jpg (421×412)

Matuto-comendo-mii.jpg (333×500)
Matuto comendo

  

Penitentes-I.jpg (333×500) Penitentes-II.jpg (500×333)
Penitentes

Veio-47-560.375.png (560×375)

photo

 
Suas esculturas já foram expostas na Galeria Estação, em São Paulo ano de 2010 e na Fundação Cartier, em Paris em 2012 e Paço Imperial Rio de Janeiro também em 2012.  A arte de Véio será lembrada na posteridade através de um documentário de Adelina Pontual, que resgata as principais obras do artesão. Imagens de vários sites do Google
Texto resumido: http://itabi.infonet.com.br

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. Véio na veia

    Assisti documentário sobre o Véio e ampliei a visão com este post. Realmente o Véio já era velho enquanto criança, pois suas faculdades estão muito além do tempo e mesmo do local onde mora, sem que isso caracterize preconceito. Na realidade, ele é uma semente que, tal como  diz, não era entendido. Seu sítio de arte mereceria mais divulgação. Infelizmente o brasileiro ignora o que tem e troca pelo que reluz! A luz do Véio é simplesmentge um olhar extremamentge profundo e entranhado na desgraça de uma região maltratada de várias formas. Sua arte reaproveita a morte para traduzir uma vida latente. Parabéns Véio! Você numca envelhecerá.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome