Chico Buarque lê Álvaro de Campos

Não é prato que se possa comer frio,
Mas trouxeram-mo frio.
Não me queixei, mas estava frio,
Nunca se pode comer frio, mas veio frio.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  DOMINGUEIRA GGN: Paulo Belinatti, um dos grandes do violão

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome