Chico Buarque recebe Prêmio Camões 2019 pelo conjunto da obra

Escritor e músico é o 13º brasileiro a receber o reconhecimento, último foi Raduan Nassar, em 2013; Entre nomes que já receberam prêmio estão Jorge Amado e José Saramago

Chico Buarque. Foto: Daryan Dornelles/Divulgação

Jornal GGN – O Prêmio Camões, criado em 1988 pelos governos do Brasil e Portugal, é concedido todos os anos para os autores que contribuíram para o enriquecimento do patrimônio literário e cultural da língua portuguesa, abrangendo todos os países que falam o idioma.

O anúncio do ganhador acontece todos os anos, alternadamente, no Brasil e em Portugal e neste ano calhou de ser feito aqui no Brasil. Após uma reunião de quase duas horas, na sede da Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro, a presidente da instituição, Helena Severa, durante esta terça-feira (21), fez a revelação: o escritor, cantor e compositor Chico Buarque, pelo conjunto de toda as suas obras.

A premiação é considerada hoje uma das mais importantes no campo da literatura portuguesa. O júri é formado por representantes do Brasil, Portugal e países africanos de língua oficial portuguesa (Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Guiné Equatorial) e, neste ano, na 31º edição, o júri foi formado por Clara Rowland e Manuel Frias Martins, de Portugal, Ana Paula Tavares, de Angola, Antonio Cicero Correia Lima e Antônio Carlos Hohlfeldt, do Brasil, e Nataniel Ngomane, de Moçambique, segundo informações do G1.

Além do reconhecimento, Chico recebe o valor de 100 mil euros. Ele é o 13º vencedor brasileiro do prêmio. O mais recente foi Raduan Nassar, autor de “Lavoura arcaica” e “Um copo de cólera”, reconhecido em 2013.

Além disso, Chico passa a fazer de um grupo seleto de grandes nomes da língua portuguesa como Jorge Amado (1994) e os portugueses José Saramago (1995) e António Lobo Antunes (2007).

5 comentários

  1. Ontem um blogue progressista divulgou o bilhete que Lula mandou para Chico Buarque. Com sua ironia, que é parte de sua inteligência ímpar, não deixou escapar o fato de até a Globo ter dedicado uns minutinhos para tratar do assunto.
    Enfim, eu sinto um aroma de flores no ar, e um gosto do melhor vinho na boca, com o espirito acalantado por esse prêmio, que não é apenas do compositor, cantor, e escritor de primeira grandeza do nosso Brasil com S, mas de todo brasileiro que aprendeu desde cedo a saber que Chico Buarque é muito além de Chico Buarque: ele é a representação do que existe de mais sagrado em riqueza literária dos nossos tempos. É símbolo, é mito verdadeiro.
    PARABÉNS, CHICO BUARQUE DE OLANDA.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome