Do poeta Renato Caldas, Reboliço

Por Eugênio Fonseca Pimentel

POETA MAIOR RENATO CALDAS – ASSÚ RN

REBOLIÇO

Menina me arresponda,
Sem se ri e sem chorá:
Pruque você se remexe
Quando vê home passá?
Fica toda balançando,
Remexendo, remexendo…
Pensa tarvez, qui nós véio,
Nem tem ôio e nem tá vendo?
Mas, se eu fosse turidade,
Se eu tivesse argum valô,
Eu botava na cadeia
Esse teu remexedô…
E adespois dele tá preso,
Num lugá, bem amarrado,
Eu pedia – Minha Nêga, 
Remexe pro delegado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  DOMINGUEIRA GGN: Paulo Belinatti, um dos grandes do violão

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome