O Coro dos Meses, de Eustórgio Wanderley, por Luciano Hortencio

Por não estar gravada em disco, a composição do artista pernambucano Eustórgio Wanderley não consta de sua obra nos sites de música, estando tão somente publicada na Tico-Tico

Diz o dito popular, com muita sabedoria que “se Deus desse asas à cobra, tirava o veneno.” Acho que é isso mesmo. Malgrado ter estudado piano durante uns três anos e cantado em corais durante quase toda a vida, não sei ler partitura à primeira e nem à segunda vista. Não faço vergonha em Grupo, porém sozinho sou um tapado.
Além do mais, nem piano tenho mais à disposição. Assim, nem que quisesse e pudesse tinha aonde “catar milho”…

Tendo em vista as ponderações acima e por ter encontrado essa partitura datada de 1913, publicada na Revista Tico-Tico, da lavra do compositor Eustórgio Wanderley, trago-a aqui na esperança de que algum dos queridos amigos pianistas e professores de música possa por ela se interessar. Achei-a interessante porque dirigida às crianças.
Joguei o anzol e a linha… Agora é esperar o resultado da pescaria.

Coisas que o tempo levou!

O texto acima foi publicado no Grupo Facebook Coisas que o tempo Levou, havendo a pianista e escritora Elvira Drummond assim se manifestado:

“Meu caro amigo Luciano Hortencio, sem dúvida, uma bela iniciativa, sobretudo, considerando a data em que foi escrita (1913).

Admirável a tentativa de imprimir um caráter lúdico à canção, que pretende apresentar os meses do ano de modo mais dinâmico e atraente para as crianças.

Contamos, no entanto, com o linguajar característico da época, na letra da música, o que, nos dias atuais, requer alguns esclarecimentos, além da atualização ortográfica.
Vi também que o autor mencionou fevereiro como o mês do carnaval (a Igreja considera carnaval, quaresma e páscoa como datas móveis, mediadas pelo equinócio que marca o início da primavera; definida a Páscoa, marca-se o período carnavalesco). Esse é um aspecto a ser esclarecido…

Quanto à música, segue os ditames da quadratura clássica, com harmonia calcada nas funções principais do tonalismo.

Mesmo assim, continua sendo uma iniciativa admirável para a época…

Parabéns pela postagem dessa raridade, querido. Abraço.”

Por não estar gravada em disco, a composição do artista pernambucano Eustórgio Wanderley não consta de sua obra nos sites de música, estando tão somente publicada na Tico-Tico, já mencionada, edição de 1913.

Leia também:  Manifesto pela cultura, por Izaías Almada

Tendo em revista ter registrado o achado no nosso Grupo Facebook COISAS QUE O TEMPO LEVOU, de pequeno alcance, trago-o aqui, tendo em vista o grande poder de divulgação desse espaço.

Quem sabe haja interesse de algum artista e possamos ouvir gravado o Coro dos Meses?

Leia sobre Eustórgio Wanderley clicando aqui.