Correção: o Itau BMG Consignado não é um banco sério, por Luis Nassif

Com alterações às 17, no pé da matéria

Recebo de três a quatro ligações telefônicas por dia do BMG, comprado pelo Itaú, oferecendo crédito consignado. É um martírio que já tem vários meses. São ligações que vêm da operação direta do banco e de correspondentes em todo o país, oferecendo crédito consignado.

As atendentes têm informações bancárias minhas, o número do celular. Quem forneceu? Dizem que é o próprio INSS. Se for o INSS, se forem banquinhas da rua Santa Cecília, é crime. A atendente tinha informações sobre um consignado meu, em outro banco, que venceria no próximo mês. Como é possível?

Pior que isso, não tem maneiras de interromper esse suplício. Uma instituição séria teria um banco de dados compartilhado entre todos os vendedores e um campo com a opção de suspender as ligações, quando a vítima solicitasse.

Não tem. Tentei falar com a assessoria de imprensa. Pediram o número do celular e disseram ter deletado do sistema. Se houver novas ligações, eu teria que passar cada uma a eles, para desativarem uma a uma as células terroristas telefônicas.

As ligações continuam, e do atendimento central do BMG.

Mas, indago: como o BMG teve acesso a operações bancárias minhas, com outro banco?

Nota do BMG

O Banco BMG informa que não é correta a nota divulgada. O Banco BMG informa que não opera o produto de crédito consignado desde 2012, quando fez a joint-venture da carteira de crédito consignado e a operação desse produto foi transferida para o banco Itaú BMG Consignado, onde o BMG tinha 40% do controle. No final de 2016, esses 40% foram totalmente vendidos pelo Banco BMG para o Itaú BMG Consignado. O BMG acrescenta que desde 2016, não faz qualquer transação comercial relacionada ao crédito consignado. O Banco BMG acrescenta que não foi vendido para o Banco Itaú e continua atuando como instituição financeira com outras operações e produtos.

Correção

Pelas explicações do BMG, a responsabilidade pela operação do Itau BMG Consignado é totalmente do Banco Itaú. Fica a correção.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora