Fake Coup, mais uma jabuticaba bolsonarista, por Fábio de Oliveira Ribeiro

Bolsonaro editou a MP 1.068/2021 para poder continuar produzindo e espalhando Fake News. Ele foi eleito fazendo isso e pretende se manter na presidência repetindo a mesma estratégia.

Jornal da USP

Fake Coup, mais uma jabuticaba bolsonarista

por Fábio de Oliveira Ribeiro

Em julho de 2021, aqui mesmo no GGN, fiz algumas considerações sobre o Fake Militarism https://jornalggn.com.br/destaque-secundario/fake-militarism-a-maior-e-mais-duradoura-obra-do-capitao-amalucado-por-fabio-de-oliveira-ribeiro. Sou obrigado a voltar ao assunto por causa de dois episódios: a edição da MP 1.068/2021 e a encenação da insanidade em 07 de setembro de 2021.

Byung-Chul Han, afirma que:

“O poder não se inscreve apenas no hábito. A nacionalização de uma masa ou formação de uma cultura nacional, que ocorrem por símbolos e narrativas, produz uma continuidade de sentido das quais o poder se utiliza. A fragmentação não é eficaz ao poder. O estabelecimento de uma estrutura nacional homogênea de sentido garante a lealdade da massa e, com isso o domínio. Assim, na semântica cotidiana do poder também tem nisso sua validez.” (O que é o poder?, Byung-Chul Han, Editora Vozes, Petrópolis, 2019, p. 83/84)

Os nazistas provaram ser possível construir um estado totalitário repetindo mentiras exaustivamente até que elas fossem consideradas verdades indiscutíveis pela maioria da população alemã. Mas a permanência de Adolf Hitler no poder só se tornou uma realidade porque o Partido Nazista controlou todos os meios de produção simbólica e reprimiu com violência qualquer dissenção publicamente enunciada. O método de Joseph Goebbels, porém, se tornou ineficaz no momento em que as cidades alemãs começaram a ser transformadas em ruínas e a ser invadidas pelo Exército Vermelho.

Bolsonaro editou a MP 1.068/2021 para poder continuar produzindo e espalhando Fake News. Ele foi eleito fazendo isso e pretende se manter na presidência repetindo a mesma estratégia. Mesmo que seja autorizado pelo Congresso e pelo STF a mentir exaustivamente, Bolsonaro não conseguirá se tornar um ditador enquanto não reinstituir a censura e controlar a imprensa e a internet. A fragmentação, como disse Byung-Chul Han, não é apenas ineficaz ao poder. Na verdade, ela é uma inimiga mortal do poder absoluto. Entretanto, essa MP das Fake News cumpre outra finalidade importante.

Ao legitimar Fake News a MP 1.068/2021 supostamente esvazia dois processos judiciais: o que pode levar a cassação da chapa Bolsonaro/Mourão no TSE e; o Inquérito das Fake News no STF, que pode resultar na prisão dos filhos do presidente brasileiro. Estamos diante de uma auto-anistia e, portanto, de uma MP totalmente inconstitucional. A inconstitucionalidade dela já foi requerida pelo PSB https://twitter.com/ddoneda/status/1435238869348274180?s=20.

Durante vários dias, Bolsonaro insinuou que em 07 de setembro de 2021 ocorreria algo parecido à invasão do Congresso dos EUA pelas hordas trumpistas. Na data marcada ele recuou e se limitou a proferir discursos atacando o Ministro do STF que pode determinar a prisão dos filhos dele. Ele tentou inutilmente convocar a reunião do Conselho da República. A suposta espontaneidade da manifestação não resiste a um exame criterioso. Pessoas foram filmadas sendo pagas para participar dos atos bolsonaristas. O material utilizado (bonés, camisetas, cartazes, placas, faixas, etc) era padronizado e foi distribuído.

Alguns analistas estão dizendo que o golpe “flopou”. Eles não perceberam que ele foi desenhado para “flopar”, pois desde o início tratava-se de um Fake Coup.

Esse 07/09/2021 entrará para a história como uma grande encenação de insanidade que não resultou em nada. O golpe de estado não ocorreu. A ameaça de golpe, insinuada por Jair Bolsonaro em seus discursos, não pode ser levada muito a sério. Os filhos do presidente não foram salvos. Hoje é dia normal de expediente judiciário e os processos que podem resultar na cassação da chapa Bolsonaro/Mourão e na prisão de Carlos Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro e Flávio Bolsonaro seguirão adiante no TSE e no STF, respectivamente.

Ao abusar da paciência da sociedade brasileira, Jair Bolsonaro sai das manifestações mais fraco do que já estava. Os banqueiros já começaram a se afastar do presidente brasileiro. Partidos que o apoiam no Congresso Nacional passaram a cogitar a possibilidade de Impeachment. Ninguém ficará surpreso se o MPF denunciar Bolsonaro por fazer campanha eleitoral antecipada.

Tentar construir uma ditadura à revelia da população com ajuda de bots e Fake News pode ser algo tentador. Mas a verdade é que o Fake Coup não deu muito certo.

O que Bolsonaro fez pode até fragilizar um pouco a democracia. Mas isso não quer dizer que as bases para uma ditadura sólida foram criadas. Num contexto de fragmentação como aquele em que nós vivemos, a encenação bolsonarista será interpretada como um espetáculo entre outros. Um espetáculo cujos efeitos políticos foram anulados pelos panelaços que ocorreram em diversas cidades no mesmo dia.

Por fim, mesmo correndo o risco de cometer um equívoco, prefiro referendar a hipótese de que o ocorreu em 07/09/2021 fragilizou a própria ideia de ditadura. Bolsonaro só conseguiu provocar reações institucionais e despertar forças poderosas contra seu projeto político pessoal. Dificilmente ele disputará a próxima eleição.

Fábio de Oliveira Ribeiro, 22/11/1964, advogado desde 1990. Inimigo do fascismo e do fundamentalismo religioso. Defensor das causas perdidas. Estudioso incansável de tudo aquilo que nos transforma em seres realmente humanos.

Este texto não expressa necessariamente a opinião do Jornal GGN

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome