Poetas são filhotes do diabo, por Romério Rômulo

Amores são destravos indecentes. Poetas são filhotes do diabo.

Paul Klee

Poetas são filhotes do diabo

por Romério Rômulo

1.
Augusto e máquina se arranham
na última dose atormentada
do corpo. A válvula é entranha.
Até a amargura é mutilada.

2.
Tenho acordado com as mãos dormentes
e um segredo duro em que me acabo.
Amores são destravos indecentes.
Poetas são filhotes do diabo.

3.
Dizer que as quimeras da tua carne
pouco valem?
Espero que tua voz e carne calem!

Romério Rômulo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome