Presidente pode passar pela sétima cirurgia

O médico do presidente, Antônio Luiz Macedo, que o operou por ocasião da facada, foi de São Paulo para Brasília avaliar a situação, para decidir ou não pela nova cirurgia.

Agência Brasil

Jornal GGN – O presidente foi para o hospital na madrugada desta quarta-feira, dia 14, com dores abdominais e crise de soluço persistente. Foi para o Hospital das Forças Armadas (HFA) e está fazendo exames para avaliar a necessidade de uma possível cirurgia de emergência, a sétima. Esta e as anteriores estão relacionadas com a facada ocorrida na campanha eleitoral de 2018, em Juiz de Fora (MG).

O médico do presidente, Antônio Luiz Macedo, que o operou por ocasião da facada, foi de São Paulo para Brasília avaliar a situação, para decidir ou não pela nova cirurgia.

O presidente já havia aventado a necessidade de nova cirurgia em abril, em conversa com os apoiadores do cercadinho, disse ser uma hérnia.

Segundo a assessoria do presidente, a internação se deu em função dos soluços persistentes, já há 12 dias incomodando o mandatário, e que ele ficaria em observação entre 24 e 48 horas, mesmo que não no hospital. A nota disse também que ele ‘está animado e passa bem’.

A agenda oficial, que seria o encontro entre os presidentes do Senado, Câmara e Supremo Tribunal Federal foi cancelada. O encontro seria para conversar e sedimentar a democracia, depois da subida de tom do mandatário contra os presidentes dos outros poderes, por conta do voto impresso. O encontro será reagendado.

Com informações do Correio Braziliense.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome