Quando nos vãos do amor me despedaço, por Romério Rômulo

Amor que me corrói, abraço sobre abraço. O meu amor carece de um pedaço.

Museu Mestre Vitalino - Divulgação

Quando nos vãos do amor me despedaço

por Romério Rômulo

Amor de sertanejo, amor feito mormaço
O meu amor tem um cambão no laço.

Amor que me corrói, abraço sobre abraço
O meu amor carece de um pedaço.

Quando nos vãos do amor me despedaço
Vem do sertão a vida e eu me desfaço

E me disperso, amor, caso onde eu faço
Do coração um estado por que passo.

Amor que é amor não se disfarça
Sua devassa em amor nunca se esgarça.

Romério Rômulo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome