Mentira e hipocrisia, por Fernando Haddad

Mentira e hipocrisia, por Fernando Haddad

no Facebook

A grande imprensa foi tomada por uma inédita preocupação com higienismo e moradores em situação de rua. Tanto melhor. Trata-se de população extremamente vulnerável. Há entre eles pessoas de todo tipo: trabalhadores desempregados, usuários e dependentes de drogas, egressos do sistema prisional e pessoas com enfermidades.

Quando criamos o Programa “De Braços Abertos (DBA)”, os dois principais jornais da cidade adotaram posição editorial contrária ao programa. Ele visa, como se sabe, diversificar o atendimento da assistência para atrair o morador em situação de rua dependente de crack para os serviços oferecidos pela prefeitura. No momento em que o programa recebe reconhecimento internacional é o jornal O Globo que dá a notícia.

Hoje, a imprensa me acusa de querer isentar a Prefeitura de responsabilidade pelos óbitos da última frente fria.

Não é verdade.

A GCM foi acusada de provocá-las mediante a retirada ilegal de cobertores. Durante toda semana, investigamos estes óbitos, procurando cruzar duas informações: a causa da morte e a rotina da Guarda. Não encontramos nenhuma correlação entra a ação da Guarda e os óbitos.

Se entendêssemos que o frio não mata jamais teríamos aberto 1,5 mil vagas provisórias durante o inverno, além das 2 mil permanentes, criadas desde 2013, um aumento de 25%.

Serviços inéditos foram criados para além do DBA: para LGBTs (Transcidadania), para imigrantes, para famílias (Família em Foco), etc. Nenhuma cobertura da imprensa.

O que se ouve nas redes são referências ao bolsa-crack e bolsa-traveco, expressões, estas sim, de desrespeito à população vulnerável.

Continuaremos a diversificar o atendimento da assistência, em combinação com saúde, segurança urbana, educação e trabalho, para proteger essa população, na melhor tradição de respeito aos direitos humanos.

Leia também:  Haddad destaca ameça sobre a proximidade da ala militar do governo e centrão

Quem romantiza a permanência na rua em situação de risco extremo não somos nós. Não sejamos hipócritas.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

11 comentários

    • Menos Vanderli,

      Menos Vanderli, menos.

       Andando pela cidade (particularmente o Centro) é possível ver as mazelas da cidade.  Parte delas a culpa é da população pouco educada até para tratar da sua própria cidade; outra parte é porque o prefeito não cuida mesmo.

      Mas reconheço que Haddad é um moço esforçado.   

      • Mas é óbvio que 4 anos não

        Mas é óbvio que 4 anos não vão tirar o atraso de séculos né. Criticar o Haddad, ou, pelo bem da coerência, qualquer prefeito de primeiro mandato pelas mazelas do centro de sampa não dá né!

  1. Do Twitter, ontem

    Comparem as entrevistas do Haddad e do Temer hoje, sobre temas totalmente distintos em que ambos estavam acuados. A diferença é ridícula

    Temer fez um pronunciamento. Não abriu pra perguntas. Cheio de falácias. Negativas não convincentes. Parecia criança fazendo birra

    Haddad respondeu um monte de perguntas, trouxe a Secretária da SMADS (filha do Temer, por coincidência) e anunciou medidas concretas

    • Temer versus tempo

      O velho não quer que o novo floresça.

      Gozado… tem gente que envelhece e não ganha nada em sabedoria, como se fosse possível parar o tempo.

      Temer é casado com uma moça que poderia ser sua neta. E diferente de Chico Buarque, não vê poesia na diferença entre as cores de seus cabelos, gosta que Marcela seja uma moça velha. Será que isso diz algo sobre Temer?

  2. O erro do Haddad foi, desde o

    O erro do Haddad foi, desde o ínício, NÃO enquadrar a GCM, um órgão repressivo em terras paulistas. Experimentar mais, reprimir menos. A esquerda em geral, deixa esse assunto quieto.

    • Perfeito, meu caro

      Na primeira semana de janeiro/2013, houve aquele episódio da Praça Roosevelt, quando um GCM enforcou um skatista, os colegas filmaram tudo e deu-se que o guarda foi afastado etc e tal. Ali cabia uma decisão de governo de inverter o jogo. O que o governo Haddad não entende é que a GCM reproduz os métodos da PM, aliás, o sonho de um GCM é virar PM, é onde eles se espelham. Cabia ao prefeito transformar a GCM numa força modelo, não num clone da PM. O que só reforça minha convicção, a de que NENHUM governo tem controle sobre sua PM ou GCM, são órgãos autônomos, sem controle nenhum. 

  3. Kassab !

    Este sim, era um Prefeito trabalhador, honesto, fiel ao partido que está no poder central, seja ele qual for. De idéias modernas p/ a cidade de SP. Uma pena ter saído, combinava bem melhor com a coxinhada da Av. Paulista. Mas, como Serra, seu sonho é ser presidente. kkkkkkkk

  4. MP da hipocrisia

       Faltou ao Sr. Prefeito comunicar sobre a hipocrisia dos MP , pois se por acaso um GCM ou uma ASocial reitrar os pertences de um morador de rua, o MP vem para cima, outro problema é que nem a GCM nem os Agentes Sociais, podem “obrigar” a um morador de rua ir para um albergue, s´´o com condução coercitiva assinada por um juiz, e caso for “de menor” , após consulta e envio ao Conselho Tutelar ( cuja mairia dos membros noites e mdrugadas estão dormindo ), e/ou com a presença de um “Comissário de Menores” ( se vc. achar algum em alguma vara de infancia ).

        Alguem já encontrou algum Promotor Publico, la pelas 00:00 hs, rodando com as equipes de recolhimento pela região da Sé, ou na Cracolandia ?:

  5. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome