Cartas do povo brasileiro ao presidente Lula

Foto: Ricardo Stuckert

Jornal GGN – As cartas não param de chegar. De todo o Brasil, e exterior, chegam recados de solidariedade, pedido por resistência e muita gratidão. Dez mil cartas foram recebidas na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, que não dá conta. Assim, para garantir que o presidente Lula receba todas, o Instituto Lula será mais um endereço disponibilizado para envio das cartas a ele.

O envio será centralizado no endereço da Sede do Instituto Lula, na Capital Paulista. Para escrever ao ex-presidente Lula: Rua. Pouso Alegre, 21 – Ipiranga, São Paulo.

No texto abaixo, alguns relatos que emocionam e levam adiante a luta pela libertação de Lula. Leia a seguir.

do Lula.com.br 

Cartas do povo brasileiro ao presidente Lula

Mensagens de solidariedade e resistência também chegam de diversas partes do globo; endereço para envio será centralizado no Instituto Lula

Elas chegam de toda parte. Acumulam palavras de solidariedade, resistência e gratidão. Trazem orações, rezas, memórias e desejos para o futuro. Já são mais de dez mil cartas endereçadas ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 

São tantas que a Superintendência da Policia Federal em Curitiba já não dá conta de receber. A partir de agora, o envio deve ser centralizado na sede do Instituto Lula, em São Paulo, onde o ex-presidente confia de que serão recebidas. 

Os remetentes variam da Bahia a Noruega. Da simplicidade de Aninha, de 8 anos, que descreve em letras de forma coloridas a tristeza de ver Lula preso, à mensagem do prêmio Nobel da Paz, Adolfo Perez Esquivel, impedido de visitar Lula no cárcere. 

Do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis vem uma das cartas que melhor retrata o porque as caixas de correio da PF terminaram abarrotadas. Um vínculo que manteve após chegar ao Poder e tornar-se o primeiro chefe de Estado a receber os catadores no Palácio do Planalto. “Presidente, todos os dias estaremos presos aqui, a poucos metros do senhor, dando bom dia e boa noite, junto com os outros lutadores sociais que por aqui permanecem. Jamais abandonaremos quem nunca nos abandonou”, escrevem os catadores.

Leia também:  Em uma década, 107 mil crianças foram assassinadas no Brasil

De Leonardo Boff, expoente da Teologia da Libertação, amigo de longa data e de muitas lutas, o recado veio carregado de fé. “Querido amigo irmão Lula, esse é o salmo da consolação. O senhor é meu pastor e nada me faltará. O povo e Deus irão libertá-lo”. Boff também teve seu acesso a Lula negado. O isolamento e a restrição às visitas faz com que as cartas se tornem o único meio de comunicação e solidariedade o ex-presidente. Privado de responder pessoalmente as carinhosas mensagens que se acumulavam, em seu sexto dia de confinamento Lula enviou por meio de seus familiares o aviso de que lia o material e com ele se emocionava.

No recado de Esquivel, que lidera campanha internacional para tornar Lula Nobel da Paz, o argentino escolheu ilustrar o presidente rompendo as correntes que o aprisionam em Curitiba. Da Noruega também chegam votos de que o ex-presidente seja libertado e possa receber, em Oslo, o prêmio por sua contribuição histórica ao combate à miséria. “Fé em Deus que o senhor sairá dessa prisão e ainda vai receber o prêmio Nobel da Paz em Oslo, no qual estarei presente”, escreve Carlinda, brasileira que vive ali há mais de dez anos e veio do país nórdico apenas para prestar solidariedade ao acampamento Lula Livre e fazer sua mensagem chegar a Lula.

Da cidade de São Bernardo, onde Luiz Inácio se tornou Lula, chegam emocionantes relatos dos que acompanharam os dias que precederam a prisão de Lula e que por ele estão dispostos a manter a resistência. “Toda aquela gente sitiando o entorno do sindicato com disposição para mover céus e terras pela sua liberdade… Apesar de tê-lo em confinamento forçado, as pessoas tem saído de trás das armaduras da inércia para compreender que a ação desleal e golpista afetará toda a classe trabalhadora”, escreve a jovem Iara Bento, em um relato de esperança ao ex-presidente.

Leia também:  Pelo Fim da Tortura e da Negligência Médica de Julian Assange

Do Recife a São Paulo, centrais de cartas também se espalharam pelo país. Um dos incumbidos da missão de reunir as mensagens de carinho que chegam de toda parte, o ex-prefeito de Osasco e membro da Executiva Nacional do PT, Emídio de Souza, resumiu a sensação ao se deparar com as mais de dez mil correspondências. “Me ver naquele mar de cartas foi como sentir um pouco do imenso carinho do povo brasileiro por Lula e da sua solidariedade diante de uma condenação injusta e sem provas”, descreveu.

A partir de agora, o envio deve ser centralizado no endereço da Sede do Instituto Lula, na Capital Paulista. Para escrever ao ex-presidente Lula: Rua. Pouso Alegre, 21 – Ipiranga, São Paulo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

2 comentários

  1. cartas

    Cartas não adiantam mais. Se o povo quiser ouvir a voz do Lula tem que ir aos milhões para Curitiba no 1º de maio, dia do Trabalhador e exigir a presença do Lula nas ruas e na cédula da eleição.

    Outra forma não existe. Nem por milagre.

    Se o PT não fizer essa convocação estará ele próprio condenando o Lula. E o Dirceu. E,  a seguir, a Gleisi e a Dilma e quem mais representar algo no PT.

    E mais 20 anos de trevas para o povo.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome