Em campanha contra o assédio, filhos assobiam para as próprias mães

Enviado por Anarquista Lúcida

Fizeram um vídeo com as mães de homens que costumavam dizer “gracinhas” para as mulheres nas ruas. As mães se disfarçaram e passaram rente aos filhos, que fizeram com elas o mesmo tipo de palhaçadas e receberam bronca federal em público. Hilário.

https://www.youtube.com/watch?v=RDpaX_KhWSk width:700 height:394

Irreconhecíveis, mães são assediadas por filhos em campanha contra o assédio

Do O Globo

RIO – A empresa Everlast produziu um vídeo para denunciar o assédio que as mulheres sofrem nas ruas. Para isso, um teste foi montado de forma a trazer o tema à tona. A equipe da produção identificou dois homens que assediavam sistematicamente mulheres nas ruas, entrou em contato com as mães, informou o comportamento dos filhos para elas e propôs um teste: elas receberiam tratamento com maquiagem, perucas, outras roupas e acessórios para passarem irreconhecíveis em frente ao local onde os filhos assediam as mulheres e verem as suas reações.

A produção colocou diversas câmeras para acompanhar o teste e a reação dos testados foi de susto ao verem que eram suas mães as assediadas por eles. No primeiro experimento mostrado, a mãe passa a brigar com o filho criticando sua postura:

— É verdade que você diz essas grosserias para as mulheres? Eu não ensinei você a se comportar desta maneira! — criticava a mãe que começou a bater no filho com a bolsa.

A segunda foi feita no local de trabalho de um dos testados e, no momento em que a mãe respondeu o assédio do filho e se revelou, começou a gritar falando que tinha vergonha do comportamento demonstrado.

Leia também:  Em uma década, 107 mil crianças foram assassinadas no Brasil

Intitulado como “Assobie para sua mãe”, o vídeo da campanha no YouTube já alcançou 2,8 milhões de visualizações.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

3 comentários

  1. Daqui a pouco a pessoa que

    Daqui a pouco a pessoa que olhar para uma mulher bonita na rua vai ser preso por assédio.

    Isso é um absurdo, e dá margem para que se persiga pessoas usando o argumento de assédio, imagine se um homossexual assobiar para uma pessoa que não gosta de homossexuais, e ele fizer uma queixa de assédio contra a pessoa.

    Vai dar margem para se processar aquele garoto feiinho que quer flertar com uma mulher e teve o topete de assobiar para ela. Isso vai criminaliza o elogio.

    Agora, os que assediam as mulheres verdadeiramente continuam impunes.

    Isso é um absurdo

     

     

    • Na real… você acha que

      Na real… você acha que essas cantadas de rua têm a menor chance de dar origem a uma aproximação de natureza sexual?

      Elas são pura e simplesmente tentativas de “colocar as mulheres no lugar delas”, ou seja, de reprimi-las por estarem transitando na rua, em vez de estarem em casa.

      Quem quer conquistar mulher não age dessa forma. O método é outro.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome