FIDH considera Lula como prisioneiro político

Jornal GGN – A Fundação Internacional dos Direitos Humanos considerou Lula como prisioneiro político. A nota da entidade foi divulgada nesta segunda-feira, dia 9. A FIDH considerou que o caso do ex-presidente aponta para a total ausência de genuínas e inequívocas provas, violação do devido processo, falta de garantias para a defesa do acusado e parcialidade mainifesta de uma parte dos juízes do processo contra Lula.

A decisão foi tomada em reunião de urgência e o conjunto do Patronato concordou com a necessidade de conceder a Lula o estatuto de prisioneiro de consciência em prisão arbitrária.

Nota de Imprensa

A Fundação Internacional dos Direitos Humanos concede o estatuto de prisioneiro de consciência em prisão arbitrária ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Diante dos acontecimentos que se sucederam hoje, 8 de julho de 2018, nos quais: PRIMEIRO. Tem se avaliado a solicitude de Habeas Corpus, n.º 5025614-40.2018.404.0000, por meio da qual o juiz Rogério Favretto ordenou a imediata liberdade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva; SEGUNDO. O juiz Sérgio Fernando Moro tentou suspender a ordem de liberação, mesmo se encontrando de férias e não tendo autoridade jurisdicional para tal ato; e TERCEIRO. O juiz João Pedro Gebran Neto, que também se encontrava de férias, tem ordenado suspender a resolução do juiz Rogério Favretto e manter em prisão o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Considerando, as circunstâncias do presente caso judicial: a total ausência de genuínas e inequívocas provas, a violação do devido processo, a falta de garantias para a defesa do acusado e a parcialidade manifesta de uma parte dos juízes do processo em contra do acusado,

Leia também:  A República de Curitiba e a República do Galeão, tudo a ver. Por Vivaldo Barbosa

o Patronato da Fundação Internacional dos Direitos Humanos, reunido de urgência em sessão telemática, concordou em conceder o estatuto de prisioneiro de consciência em prisão arbitraria ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

8 comentários

  1. preso político, mas não só

    o caso mostra que, não apenas a sérgio ‘auxílio moradia’ moro ou gebran ‘auxílio moradia’ neto faltam condições mínimas de imparcialidade para julgar lula, mas, também, ao TRF4 e mesmo ao judiciário como um todo para fazê-lo.

    e essa questão é fundamental: se o judiciário brasileiro não reúne condições mínimas de credibilidade para julgar acusações de crimes contra um ex-presidente da república, essa falta de condições morais se estende a todos os litígios, isto é, o judiciário brasileiro não tem autoridade moral alguma parajulgar qualquer caso, ou seja, o judiciário brasileiro perdeu a jurisdição brasileira.

    não é a primeira vez que isso acontece na história.

    a bastilha brasileira é esse judiciário anacrônico, arcaico, tóxico e nocivo à sociedade brasileira.

    o quatorze de julho está aí: as manifestações não devem ser por lula livre na avenida paulista ou na delfim moreira; as manifestações devem ser pela renúncia ou expurgo de todos juízes e promotores, diante de todos os foruns e tribunais do brasil.

    EXPURGA E REFAZ sobre bases genuinamente republicanas como nunca foi.

  2. Alvissaras!

    O fato ocorrido domingo retirou a mascara do grupo em torno da Lava Jato para aqueles que ainda tinham duvidas!

    E ai, Le Monde, é ou não é preso politico? Ou vai continuar dizendo que os “apoiadores de Lula o consideram perseguido politico”, “martir”, “sebastianista”, esses adjetivos pejorativos sempre lançados com duplo sentido. E quanto a Sergio Moro, ainda considerado um juiz que combate a corrupção [!].

    Quem fica no rastro de O Globo so serve aos seus cidadãos manipulação de fatos mal disfarçados de jornalismo.

    • Não só retirou a máscara,como

      Não só retirou a máscara,como mostrou que eles agem de forma coordenada e sincronizada(Moro,Lava-jato e TRF4).O único intuito é prender Lula e acabar com o PT.A amigos íntimos,Sergio Moro já confessava,desde o julgamento do mensalão em 2012,que teria que dar um ‘jeito no PT’.

  3. Lula é preso político desde o
    Lula é preso político desde o primeiro dia,

    o processo é vergonhosamente político desde a primeira letra, desde o primeiro número, é desavergonhadamente descarado, ao contrário de seus lojistas que se escondem nas sombras…

  4. Li uma matéria só não sei se
    Li uma matéria só não sei se procede.
    Dizia que preso político não pode participar das eleições, senão perderia o status de preso político.

    Se está disputando as eleições, não é considerado preso político.

    Será que procede ?

  5. Corrijam!

    A matéria faz confusão entre a Federação Internacional de Direitos Humanos e essa Fundação Internacional de Direitos Humanos. Vocês pegaram verbete da Wikipedia sobre a primeira e utilizaram na segunda. Isso afeta a credibilidade desse veículo de comunicação, que tem preocupação em não divulgar fake news. A entidade é recente, fundada em 2004 (e não em 1922!!!) e não tem status consultivo perante a ONU. É, infelizmente, ainda inexpressiva no cenário internacional sobre atuação no campo dos direitos humanos. Seu sítio oficial (https://fundacion.in/) não traz também muita informação que permita avaliar a sua trajetória. Sequer os nomes que compõem o seu “patronato” aparecem no sítio ou na nota de imprensa. A entidade pode ser séria, mas parece não ser.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome