Pastora-ministra de Bolsonaro quer “bolsa estupro” e pena maior para aborto

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – A agenda da pastora Damares Alves, escolhida por Jair Bolsonaro para comandar o ministério dos Direitos Humanos turbinado com a pasta de Mulheres e a Funai, é a mesma agenda de Eduardo Cunha: criar uma espécie de “bolsa estupro” para garantir que mulheres não queiram recorrer ao procedimento nem no caso de serem vítimas da violência sexual, e endurecer a punição contra quem faz ou deixa fazer o aborto em situações previstas em lei.

Em 2015, Cunha tentou aprovar um projeto de lei que endurecia as regras sobre aborto ilegal e dificultava o atendimento nas situações previstas em lei em hospitais públicos. Na condição de presidente da Câmara, tentou encaminhar esses projetos, mas sofreu a forte resistência de milhares de mulheres que foram às ruas protestar contra a retirada de direitos.

Nesta terça (11), Damares disse em Brasília que pretende piorizar a aprovação do Estatuto do Nascituro, que já foi aprovado em comissões da Câmara, mas está travado desde 2013. O projeto prevê o que ficou conhecido como bolsa estupro, uma ajuda financeira que seria paga pelo estuprador, para convencer a mulher vítima da agressão a levar a gestação adiante. Cunha foi o relator do Estatuto.

“O projeto mais importante em que a gente vai estar trabalhando é o Estatuto do Nascituro. Nós vamos estabelecer políticas públicas para o bebê na barriga da mãe nesta nação”, disse Damares, segundo O Globo.
 
A agenda da pastora-ministra vai na contramão das discussões mais avançadas sobre aborto. No Supremo Tribunal Federal existe uma ação, sob relatoria da ministra Rosa Weber, que legaliza o aborto até a 12ª semana de gestação.
 
Pelo Estatuto do Nascituro, aborto fora das 3 hipóteses previstas em lei (risco à vida da mãe, anencefalia ou estupro) seria considerado “um crime hediondo, o que significa o início do cumprimento de pena em regime fechado e regras mais rígidas para a progressão de penas”, anotou o jornal.
 
“Atualmente, quando o aborto é realizado com o consentimento da gestante, as penas variam de um a quatro anos de detenção, o que permite a conversão em sanções alternativas. Pelo projeto, essa pena passaria a ser de quatro a dez anos, e em regime de reclusão. A pena para o aborto sem consentimento da gestante subiria de três a dez anos para seis a 15 anos de prisão.”
 
Contra feministas, Damares foi confirmada por Bolsonaro na semana passada. O presidente eleito também foi alvo de protestos durante a disputa presidencial. A campanha #EleNão alcançou repercussão internacional e até a cantora Madonna publicou mensagem contra os ideias sexistas do capitão da reserva.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Guardião do estado de exceção?, por Fábio de Oliveira Ribeiro

12 comentários

  1. A irmã damares

    deveria se desimcumbir de sua tarefa com mais rigor e objetividade pedindo a pena de morte a todas as mulheres que abortassem, bem com aos médicos e clínicas. Assim ela ceifava as matrizes e deixava essa importante incumbência reprodutiva para os irmãos da igreja dela.

    As criancinhas nascidas de abuso sexual ou abandonadas nas lixeiras a irmã damares poderia levar para a casa dela, nos fundos da igreja.

    O meu, por força de expressão, “Deus que me perdoe” para a irmã damares.

  2. Genialidade

    A paternidade responsável, é, sem dúvida aquela advinda do estupro, já que o estuprador vai pagar “um auxílio para a vítima e seu fruto”

    Se de bom grado e bem casado, em separado o ex-marido já  deixa de pagar pensão alimentícia ao filho vivo, o estuprador, se pego e preso, vai pagar o “auxilio” com que dinheiro e boa vontade?

    Esse povo tem muita fé e come muitas fezes.

  3. Acrescer multa reparatória a

    Acrescer multa reparatória a estuprador, assim como pra assassino, é medida salutar – qdo se consegue aplicar – medida  que ajuda a miticar o sofrimento das vítimas.

    ..agora, AGRAVAR um problema sócio cultural com PRISÃO pras mulheres que insistirem em fazer o aborto é MALDADE, loucura, DELÌRIO de quem pensa falar por Deus, em nome dele (coisa de maluco, de estelionatário)

    Acredito que educar é o melhor remédio, defendo os 3 casos já previstos nas nossas leis 

    ..educar (nas escolas) ajuda a prevenir, a praticar o sexo seguro tanto pra se evitar DST como a gravidez indesejada ..mas isso tem que vir com o tempo  ..trancafiar não ajuda em nada com a solução do problema ..só agravaria um drama/tema mal e porcamente solucionado e enfrentado até os dias de hoje

    é cada absurdo  ..e pensar que essa tropa (réqua, comboio, carregados, grupo, lote, récova, horda de analfabetos e de malucos) sequer ainda foram empodeirados

    Olha só o que nos espera apartir de janeiro ??!!

     

  4. A cara dela
    É difícil olhar…
    Ela tem aquela cara de burrinha, mas por detrás dessa aparente burrice há tanta maldade misturada.
    Vai ser difícil desatar este nó cego.
    Burro na verdade é o brasileiro que votou no bonosso, ou se omitiu, ou anulou o voto. Agora todo mundo paga!

  5. Olha a Marta Aí…

    “Relaxa e goza” — Marta Suplicy

    Nassif: me amarrei nesse de bolsa estupro. Explico. A indústria da parição está criada. Parecida com a da delação premiada. Vai render uns trocos. Foi ouvido de um dos idealizadores dessa boa ação que a coisa é simples. A dona alega que foi estuprada. Por volta das 22 horas e estava escuro na rua deserta. Chega o Bernardão e pimba… Imediatamente, a Secretaria Nacional dos Estupros (SNE) anota os dados e cadastra a desinfeliz para uma BolsaParideira, de 3 salários mínimos mensal. Nascida a criança, metade desse valor, até o rebento completar 12 anos. Isto para cada guri. Evidentemente, desse ganho mensal haverá de ser deduzido um dizimuzinho pra Igreja. A dúvida está se esse benefício é pra mulherada em geral ou somente para aquelas pertencentes aos 56 milhões de eleitores do daBala. Aquele senador capixaba é quem dará a decisão.

     

     

    • Má rapá!

      Se o bolsa-família já era um escândalo para os coxinhas, imagine contribuir para o bolsa-estupro.

      Os coxinhas podem achar lindo preservar a vida dos renegados mas dar dinheiro pra cria-los não será problema deles.

      Vai ser muito interessante ver o senso de humanidade dos ” irmãos” contribuintes.

      Pior mesmo, é saber-se filho de uma condição dessas vivendo uma vida de desprezo e rejeição.

      É lindo o pensamento do crente que acha que incentivando o estupro e a gravidez não planejada estará contribuindo para preservar a família,os bons costumes e a paz social.

  6. Roe x Wade e criminalidade

    Os EUA estavam sofrendo um grande aumento de criminalidade, nas décadas de 60 a 80. Iniciativas de combate deram pouco resultado. Mas a partir de 1990 aconteceram quedas significativas da criminalidade, principalmente entre os jovens. O que aconteceu? Em 1973, após longo julgamento, o caso Roe x Wade estabeleceu a permissibilidade de aborto, em mais casos que antigamente. Os governos fizeram programas par ajudar as mães que queriam abortar. A partir de 1990 havia uma redução do número de adolescentes nascidos indesejados. Há grande relação entre nascimentos indesejado e comportamentos antissociais dos filhos, ainda mais quando as mãesl não têm recursos para criá-los. Ou seja, permitir e apoiar o aborto reduz a criminalidade. Qualquer que seja a crença religiosa, este é um fato, muito bem provado e estudado. Outros fatos são o aumento de mortes e graves danos em mulheres que fizeram abortos clandestinos, o que acontece quando as regras para aborto ficam mais duras. Não sei se os deuses que a digna ministra costuma ver conhecem estatística, pois sua orientação dará resultados piores do que sem ela.

  7. Por favor, respeitem a pastora …

    Ela foi a única neste planeta mundano.. neste país vermelho e amaldiçoado pela corrupção petista a ver cristo trepado numa goiabeira… ele apareceu só para Ela! Por favor, respeitem essa senhora! 

  8. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome