PM tortura estudantes que faziam churrasco em Bauru

Dos Jornalistas Livres

Covardia!!!!! Polícia Militar ataca e tortura estudantes em Bauru

A República Risca-Faca, moradia coletiva de 12 alunos da Universidade Estadual Paulista (Unesp), campus de Bauru, com nove anos de existência, tornou-se um local de tortura, sofrimento e dor na noite de domingo (15/05). Trinta e cinco jovens realizavam um churrasco na casa, quando receberam a “visita” da Polícia Militar, que pedia para que o som fosse desligado.

Os meninos atenderam imediatamente à ordem policial, mas isso não impediu o festival de violências que foram a partir daí despejadas sobre eles.

Chutes, cacetadas, bombas de efeito moral e spray de pimenta, além de tiros de bala de borracha foram desfechados dentro de casa, terror total, contra estudantes (meninas e meninos) que apenas faziam um churrasco numa noite de domingo, em uma república estudantil.

No total, seis jovens (quatro meninos e duas meninas) acabaram feridos. Um deles levou socos no olho que o deixaram desfigurado e terá de fazer uma cirurgia de reconstrução. Outro levou um direto no nariz, que o deixou com uma suspeita de fratura e um coágulo. Um amigo foi alvejado por um tiro de escopeta calibre 12, municiada com bala de borracha, disparado a menos de um metro de sua perna. Tomou 7 pontos. Uma menina foi atingida por disparo de bala de borracha na perna e por golpes com cassetete nas costas. Outra menina levou um golpe com cassetete na cabeça. Fora as escoriações e contusões generalizadas nos corpos. Todos passaram por exame no Instituto Médico Legal da cidade.

Leia também:  Por que o morro não desce?, por Fernando Horta

No total, 11 viaturas da PM participaram da ação, incluindo uma da Força Tática. De acordo com informações obtidas no local com o Comando de Força Patrulha (CFP), tenente Fernando Achiles, viaturas foram ao local para checar denúncia de perturbação de sossego.

Eis o relato de um rapaz, estudante de jornalismo e morador da casa, presente durante toda a repressão:

“A polícia apareceu por volta das 22h45. A informação chegou no fundo da casa. “Desliga o som!” Desliguei. Coloquei a cabeça para fora e vi um dos meninos que mora comigo sendo puxado para fora por um policial militar enquanto outro amigo tentava separar. Vi esse primeiro sendo trazido para dentro da casa enquanto o policial soltava um chute. Saí de casa e comecei a conversar com um segundo PM. O primeiro policial, num estado de ânimo e exaltação inacreditável, esguelava: “Eu quero aquele moleque!, hoje vocês vão conhecer a Polícia Militar do Estado de São Paulo!”

Enquanto eu e outros amigos tentávamos argumentar, vi uma menina amiga nossa ser agredida com o cassetete por um dos PMs. Perguntei se era hábito deles a covardia e a agressão gratuita a mulheres. Tomei o primeiro soco, na cabeça.

Atordoado, cometi a inocência de correr para dentro de casa, na ilusão de que eles não invadiriam a nossa casa. Capaz. Dois entraram na minha cola, me derrubaram já dentro de casa contra o portão da garagem, e, então, o espancamento. Uma porrada com cassetete no braço esquerdo e outra no ombro direito, um chute na coxa, mais tantas porradas que eu não sabia de onde estavam vindo e nem onde estavam pegando. Me encolhi no chão em posição fetal tentando proteger o estômago enquanto me mandavam deitar com o rosto no chão. Ali, deitado, ouvi o primeiro disparo.

A menos de um metro de distância, um dos PMs mirou e atirou com sua arma de bala de borracha na canela de um amigo que estava com os braços abertos, indefeso. Um segundo disparo e um terceiro enquanto eu era algemado. Um deles ricocheteou na mesma amiga que apanhara ainda no começo disso tudo. Namorada, amigas e amigos implorando para que parassem a barbárie. Reforço. Um total de 11 viaturas para um churrasco de domingo.

Bomba de efeito moral e gás de pimenta comendo solto. Já algemado e na viatura, um jab frontal bem no nariz, a bermuda suja de sangue, o cuspe vermelho; a espera angustiante na viatura em frente à casa que me acolheu e que eu residi nos últimos cinco anos.

No caminho à delegacia, o medo. Para onde vão me levar? O que vão fazer comigo? Eu vou virar estatística? E aí os flashs constrangidos… Calma! Eu não sou nem pobre, nem preto e nem isso aqui é favela. Eu sou universitário. Isso é bairro de classe média. Não vão fazer nada comigo, não é capaz.

Mais uma hora na viatura em frente à delegacia. Do lado de fora, meus espancadores apontam e dão risada enquanto eu ouço o rádio da polícia. Vagabundo, lixo, maconheiro, sai da viatura, lava o rosto, vai pra salinha, chá de cadeira. O amigo que também foi detido e espancado pede para fazer uma ligação. Não, não tem ligação. Ameaças, advogado, mais espera e incerteza. Acusações: desacato, perturbação da ordem, resistência e desobediência.”

Ao “Jornal da Cidade”, a polícia disse que os PMs foram ofendidos, que os alunos jogaram-lhes um copo com cerveja e que o disparo de da arma com bala de borracha aconteceu porque “um dos jovens tentou pegar a espingarda”.

Leia também:  Por que o morro não desce?, por Fernando Horta

Os estudantes espancados respondem:

“Não houve copo de cerveja sendo arremessado. Não teve nenhum policial agredido. Não teve — óbvio! — ninguém tentando tirar arma de policial. Teve uma cena de guerra na Risca-Faca, teve uma instituição militar lidando com despreparo e violência com um churrasco que envolvia, se muito, 30 pessoas. Teve muita mentira, teve viatura parando no caminho para dar mais uns tapas, teve tiro com arma de borracha à queima roupa, teve mulher e homem apanhando, teve gás de pimenta, bomba de efeito moral, invasão de propriedade sem flagrante ou mandado, ofensas e ameaças de toda a sorte, uma mídia porca. Mas eles avisaram: era dia para a gente conhecer a Polícia Militar do Estado de São Paulo. A gente teve uma amostra.”

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

58 comentários

  1. Covardia!!!!! Polícia Militar ataca e tortura estudantes em Baur

    Covardes e perigosos.

    Onde a justiça? E o estado? Apenas perguntas retóricas. Pobres jovens. Pobreza de estado.

    Lamentar é pouco. É preciso denunciar até o vômito.

  2. Valentões.

    Não podemos afirmar que os jovens são santos. Porém, podemos afirmar que tal atitude dos policiais não foi aplicada em 2006 contra o PCC, ficaram todos escondidos dentro dos batalhões. Bater em estudante é fácil, quero ver pegar o marcola na borrachada.

    • Continuando seu raciocínio

      Não à toa, o livro a que você se refere chama-se “A ética protestante e o espírito do capitalismo”.

      Quem ganha com a repressão ao prazer? Haja vista a “guerra às drogas”.

  3. Nada justifica a violência

    Nada justifica a violência e o desrespeito às leis.

    Não vou defender a atitude da PM que foi desproporcional .Mas juro que não acredito que o enredo foi exatamente esse o descrito. De nenhum lado.

    Já tive o privilégio de morar próximo a república,e moro muito próximo a uma Universidade.  E embora cada caso seja um caso, já vi e testemunhei inúmeras vezes atitudes pouco dignificante de estudantes. Como disse cada caso é um caso mas não acredito que a Pm tenha simplesmente chegado e partido para a agressão pura e gratuíta.

    Mas 11 viaturas não aparecem do nada. Se me contarem que os estudantes simplesmente desligaram o som ,eu não acredito. Não acredito mesmo. Aliás precisava ter que chamar a polícia  para desligar o som ?   Me perdoem, não compactuo com a violência mas não venham dizer que se comportaram como santos e freiras. Também duvido que esta tenha sido a primeira vez que acontece ( da população reclamando da perturbação do sossego)

    Pareço um linha dura de direita,um Bolsonaro da vida, e  é realmente algo que não gostaria de ser mas a violência começa quando as pessoas ignoram os direitos das outras. Como mesmo disse o garoto,” Calma! Eu não sou nem pobre, nem preto e nem isso aqui é favela. Eu sou universitário. Isso é bairro de classe média. Não vão fazer nada comigo, não é capaz.”

    Bom , digo o seguinte,  se queriam uma festa poderiam ter ido a um local apropriado, feito para isso.  E lá despejassem toda as graças e privilégios de não serem pob

    Não vou me alongar , nem defender esse ato da PM , mas não vou dizer

    ” coitados “.

    e também não vou dizer

    ” Tiveram o que mereceram”

    mas vou dizer

    “Respeitem as pessoas “

     

     

    • Vivi em República na minha

      Vivi em República na minha época de faculdade e posso afirmar que obviamente acredito infinitamente mais nos estudantes, não só pela narrativa em si e os resultados/fatos produzidos, mas também por conhecer a conduta da PM em geral em cidades com grande contingente de estudantes de fora, as ditas cidades universitárias.

      É óbvio que estudantes fazem muita bagunça, barulho, entram em conflito com vizinhos e em alguns casos, a droga “rola solta”.

      Entretanto, em uma cidade como esta temos os seguintes pontos:

      – Os moradores locais detestam a fama de cidade universitária

      – Muitos pais de garotas abominam os universitários forasteiros do sexo masculino.

      – O conflito de gerações é muito mais exacerbado em uma cidade assim.

      – O clientelismo do poder público local para com as famílias locais “de nome” é explícito.

      Me recordo bem de alguns fatos nesta cidade universitária do Sul de Minas:

      – Criminalidade crescente e a polícia apenas preocupada em promover algumas “batidas” em repúblicas.

      – No meus primeiros dias de faculdade estava eu andando de bicicleta na contra-mão, quando cruzei por um acaso com dois PMs de bicicletas (o que era uma novidade para mim). Entretanto, cruzei e continuei meu percurso, uma vez que não entendi estar fazendo qualquer transgressão.

      Alguns segundos depois me deparo com um dos PMs me “fechando” ordenando eu parar, enquanto o outro estava atrás de mim e, após eu parar, notei que ambos estavam com armas em punho sendo que o primeiro chegou a apontá-la à mim, em pleno centro da cidade às 13:00. Aí então disseram que eu teria que empurrar a bicicleta pela calçada ao invés de andar pela contramão.

      A pergunta que ficou foi: Foi proporcional a ação? Foi correto a dupla armar esse circo todo com um estudante?

      – Meu irmão começou a ser espancado por uns marginais em frente à uma casa noturno por conta de um entrevero qualquer. Havia uma viatura com uma dupla de policiais, que assistiu à tudo e nada fez, mesmo com o pedido de ajuda de meu irmão. Ele saiu vivo e não muito ferido por muita sorte.

      Quanto ao fato ocorrido em Bauru, minhas hipóteses são:

      – A república deve ter um número consideravel de reclamações.

      – Algum vizinho de família “ilustre” da cidade deve ter ligado para algum chefe da PM pedindo providencias enérgicas contra os estudantes, pois é totalmente injustificável a presença de 11 viaturas da força tática.

    • Só um analfabeto…

      Só um analfabeto jurídico defenderia a tese de que esses estudantes não contaram a verdadeira versão dos fatos.

      Esses policiais (sic) não poderiam em hipótese alguma agredir os alunos. Mesmo se esses estivessem praticando crimes graves, simplesmente, porque, a partir do momento em que servidores públcos (militares de qualquer corporação são servidores públicos, portanto, a serviço do Estado e remunerados pelos contribuintes), passam a ter sob sua tutela quaisquer indivíduos têm o dever constitucional de dar-lhes a devida proteção estatal, garantindo-lhes a total integridade física e moral.

      E, não me venham com a fazlácia cretina de que os estudantes iniciaram as agressões, pois, não há provas, sobretudo de corpo de delito por parte de nenhum suposto policial. E, como podemos ver pelas imagens, há sobejas provas da violência praticadas contra os estudantes.

      Resumindo: trata-se tão somente de bandidos fardados e arnados!

    • Pois bem,

      concordemos, então, já que você tem certeza disso, que a tal perturbação do sossego estivesse realmente acontecendo e que os estudantes estivessem em flagrante delito.

      Qual seria, no caso, a atitude correta dos policiais?

      Eles tinham o direito de agredir de forma animalesca e covarde como fizeram?

      Se não tinham, porque você os defende, embora que indireta e veladamente?

      Se tinham, suponhamos que logo em seguida tivesse aparecido outro grupo antagonico e mais forte que o dos bandidos fardados e armados pelo Estado, que direitos teria essa nova gangue, que náo os de matar, esquartejar e pendurar as cabeças em postes?

       

    • Tá difícil Antonio Sisoto.

      Tá difícil Antonio Sisoto. Mas…esse, digamos assim, mantra tá malajambrado meu caro. Me desculpem, mas não fecha esse negócio de chegar, já apresentando o “salvo conduto”: ah! Nada justifica a violencia…hum…e o desrespeito à lei (vixi maria) cheguei a imaginar que o desrespeito às leis ali grafado referia-se  á truculência da criminosa polícia militar do Estado de São Paulo. Olhem que tratamos aqui, da polícia mais truculenta e assassina do planeta.

      Qual minha surpresa, demorei pra entender que o desrespeito poderia ter sido praticado pelos estudantes baderneiros que, embora não tenha deixado vestígios de seu desesrespeito á lei nas faces dos policiais, podemos julgá-los pelo domínio do fato, pela literatura jurídica, ou, qualquer picaretagem jurídica em voga, lançada pelo nosso “corajoso” supremo, quando contra o PT.

      Orlando

    • Tá difícil Antonio Sisoto.

      Tá difícil Antonio Sisoto. Mas…esse, digamos assim, mantra tá malajambrado meu caro. Me desculpem, mas não fecha esse negócio de chegar, já apresentando o “salvo conduto”: ah! Nada justifica a violencia…hum…e o desrespeito à lei (vixi maria) cheguei a imaginar que o desrespeito às leis ali grafado referia-se  á truculência da criminosa polícia militar do Estado de São Paulo. Olhem que tratamos aqui, da polícia mais truculenta e assassina do planeta.

      Qual minha surpresa, demorei pra entender que o desrespeito poderia ter sido praticado pelos estudantes baderneiros que, embora não tenha deixado vestígios de seu desesrespeito á lei nas faces dos policiais, podemos julgá-los pelo domínio do fato, pela literatura jurídica, ou, qualquer picaretagem jurídica em voga, lançada pelo nosso “corajoso” supremo, quando contra o PT.

      Orlando j

  4. É a prática no tucanistão

    Governos que não sabem dialogar e são despreparados como os do tucanistão apelam para a violência por falta de argumentos, são cães raivosos.

  5. SS Paulista
    É a herança do novo “ministro” da Justiça: covardia , ineficiência e terrorismo, com uso de recursos públicos.
    Qual foi a última vez que alguém viu uma ação da PM Paulista contra os chefões do PCC? Ou uma grande apreensão de drogas ou carga roubada?

  6. NAO  COMPACTUA  COM

    NAO  COMPACTUA  COM VIOLENCIA,  mais  acha que os  estudantes foram culpados?  Esses policiais  ja  sairam  do seu destinos  com fins  a  executar, tanto é assim que foram com 11  viaturas  e  se eles  tinham  policiais  suficientes  porque  a agressao? Quer  dizer que  o olho inchado desse rapaz  é  mentira? deixa  de  cinismo, A policia  poderia muito  bem conter  os abusos  dos  estudantes  que eu sei tambem que muitas  vezes eles  exageram  usam muito alcool  quando nao usam tambem  drogas, mais  usar  da força  policial para  atacar  estudantes  desarmardo é covardia, Quem  viu as manifestaçoes  e  muitos  policiais  disfarçados  provocando  os manifestantes nao pode  acreditar que  eles  tenham sido provocados. As açoes da policia  ficam marcadas, Depois  o lugar era uma republica  pergunto a voce que esta defendendo a policia. Ela por acaso tinha  algum mandato. para  acabar com o som. Se nao  tinha  a operaçao  foi arbitraria  e  intencional. so isso  mesmo que a policia  tenha sido provocada  ela esta errada. porque nao se invade um  espaço  sem  autorizaçao  judicial.   

  7. o pior está por vir……..

    o que é, e era comum em são paulo, agora vai ser normal em todo o Brasil……………..

    o que é bom pra são paulo, é bom para o Brasil???

    governo golpista e temeroso……………

    o pior está por vir.

  8. Embora saibamos como tem

    Embora saibamos como tem funcinado os governos tucanos contra tudo e todos, de forma arbitrária, truculenta, hoje estamos vendo um aumento dessa violencia policial muito maior. Se não são pobre negros, ou favelados em geral, tem alguma coisa que precisa ser explicada neste momento. Fico pensando que essa exata agressão gratuita dos estudantes, pois temos que acreditar neles, pode ser uma espécie de aviso vindo de Brasília. 

    As desculpas dos secretários de segurança nunca batem com o que dizem as vítimas. Pior é ver a postura do governador diante de fatos tão graves, porque são jovens que poderiam ser seu filhos, seus netos, ou mesmo filhos e netos de seus conehcidos. São seres humanos tratados como um lixo por policiais que usam a farda por terem em mente ser o que são: psicopatas travestidos de policiais. Cópia fiel daqueles que impunham suas armas nos anos de chumbo, sempre mirando jovens estudantes. 

    Se dependerem da imprensa os coitados dos estudantes tõa mais ferrados ainda. Por enquanto ainda obtemos essas informações através de alguns blogues, mas até quando.

  9. 11 viaturas?

    11 viaturas, nem se a mulecada estivesse roubando e matando. Nem se eles tivessem derrubado as torres gêmeas.

    Fácil: é só saber quem foi que deu a queixa. E quem deu a ordem da operação.

    -Ai tem tráfico de influência, entre outras coisas. Se puxar a linha vem peixe grande.

    • mais

      O rapaz da foto foi vítima de tentativa de cegueira.

      Como explicar de outra maneira que os dois olhos tenham sido atingidos sendo que o entorno da face está são?

      Isso foi deliberado! O pm que o atacou é fácil de encontrar: será o primeiro na próxima lista de promovidos.

  10. Esse tipo de coisa parece

    Esse tipo de coisa parece proposital. Criar sentimentos de impotência ou revolta na juventude, de onde pode partir uma

    reação ao que está aí. E então, justificar ações mais drásticas. Esse filme passa e ou passou em vários lugares do mundo onde

    houve intervenção dos arautos da democracia.  Aqui também. Quem não tem voto nem argumento usa “argumento”

    irrespondível – a força. Não precisa inteligência nem muita elaboração, é só baixar a lenha e voltar pras suas unidades com a

    sensação do “dever cumprido”. Com apoio oficial, então, é “um abraço”. Dá até pra sonhar com promoção.

     

  11. Acima da justiça dos homens só nos restará a misericórdia.

    Francamente senhores,

    considerando-se que estamos tratando de estudantes desarmados versus policiais armados de acordo com a lei;

    considerando-se que os estudantes  estavam  numa casa festejando, portanto,  em sua própria residência;

    considerando-se que a residência pode ser “invandida” em casos muitos  específicos para prestar socorro ou com autorização judicial;

    considerando-se que o som poderia estar no último volume incomodando vizinhos;

    considerando-se que os vizinhos reclamaram com a polícia;

    considerando-se que cabe à polícia militar fazer o policiamento ostensivo e preservar a ordem pública etc( art 144 , par 5 cr/88);

    considerando-se que problemas com “som alto” é caso de polícia ambiental e não militar;

    considerando-se a foto do rapaz acima, com o rosto muito machucado, assustadoramente, deformado;

    considerando-se que mesmo que o texto acima não revele toda a “verdade” dos fatos;

    considerando-se que esse rapaz foi agredido pelo policial a ponto de lhe deformar o rosto como mostra a foto;

    considerando-se que a polícia tem treinamento e usa a força adequada para agir contra cidadãos;

    etc;

    Conclui-se, provisoriamente, que o que ocorreu lá foi uma tremenda ilegalidade, recheada de covardia. Trata-se de uma atuação ABSURDA do poder de polícia de um Estado Federado e que não pode passar sem que o ESTADO e seus agentes sejam, no rigor da lei, acusados, culpados e condenados. 

    Caros senhores, o golpe, por enquanto, foi  na democracia. Se, a partir daí, resolverem golpear a DIGINIDADE DA PESSOA HUMANA, então não há mais falar em Estado de direito,  Instituições sólidas, república etc.

    Certamente, trilharemos o  caminho da barbárie.

     

    Que deus ( ou o criador) tenha piedade de nós.

    Além da justiça do estado só mesmo a misericórdia.

     

     

  12. A PM tem que ser

    A PM tem que ser extinta.

    Aquilo eh uma aberracao. Criada apenas para protejer os donos do poder, ao mesmo tempo em que aterroriza, achaca e pratica extorsao em quem nao tem como se defender.

    A bandidagem trata melhor o cidadao que a PM.

  13. Alckmin – Pinochet de Pindamonha

    Meu filho foi da UNESP de Bauru. República Faixa de Gaza. Esse filho de uma puta não espancou meu filho porque não estava lá na época. Espancou filho dos outros. 

    Alckmin psicopata.

  14. Até quando as “SS” desse

    Até quando as “SS” desse governador Alckmin permanecerão agredindo impunemente os cidadãos e cidadãs que lhes garantem o sustento? Ou esses nazistas não sabem de onde sai os recursos que pagam seu salários?

    Fosse um caso aqui outro ali poder-se-ia até dá-los como fatos isolados, singulares, fruto do destempero e da truculência de alguns maus policiais. Mas não: parece ser, e deve ser mesmo, uma práxis generalizada tal a repetição desses verdadeiros crimes. Uma política de governo.

    E lá se vão vinte anos de tucanato. Que me perdoem os paulistas, mas isso já é caso para o Freud analisar. 

  15. se morassem na volta da boca de fumo do pcc, tava tranquilo!

    lá eles apanham o arrego e saem sem espancar ninguém. senão a chinela canta!

    bando de sem vergonha. desde a tropa até o comandante em chefe!

    e agora essa técnica será expandida para todo o país. que merda…

    • Foi o que pensei

      logo de início: aposto que com o PCC essa bandidagem covarde, fardada e armada pelo estado, fala fininho!

  16. O pior ainda está por vir

    Começaram transformando a Secretaria de Direitos Humanos num puxadinho do Ministério da Justiça. Igualdade Racial e Secretaria da Mulher também: tudo será comandado pelo cara que no Governo Alckmin mandou descer a porrada nos estudantes que ocuparam as escolas e nos manifestantes de 2013. Sob sua gestão, a PM de São Paulo matou 61% a mais. Sabe tudo de direitos humanos o ex-advogado de Eduardo Cunha, o senhor Alexandre de Moraes.

    – Wagner Moura

  17. O mais triste é que o guru da

    O mais triste é que o guru da PM de São Paulo é agora ministro da justiça e controla a polícia federal.

  18. E fica tudo por isso mesmo?

    E fica tudo por isso mesmo? Ninguém pode defender a sociedade civil desses assassinos?

     

  19. Esse criminosos devem ser

    Esse criminosos devem ser expulso da corporação. Que atos covardes, que falta de preparo. Governador, tome providências…

  20. Esses estudantes foram

    Esses estudantes foram sortudos!

    Se fosse numa favela estariam quase todos mortos por terem atacada a pobre Polícia desamparada!

    Se fossem favelados e negros estariam mortos!

    Ageadeçam a Deus por estarem vivos!

    Tem algum filho de juiz?

    Se não, vai ficar por isso mesmo!

  21. País de terceiro mundo,

    País de terceiro mundo, presidente Temer de terceiro mundo, governador Alckmin de terceiro mundo, Ministro da Justiça (é melhor nem comentar), só podia ter uma PM de terceiro mundo. Como já disseram, mesmo que tivessem jogado cerveja nos policiais, xingado até, nada justifica onze viaturas e essa agressão selvagem. Será que o governadorzinho que quer ser presidentinho vai se pronunciar a respeito?

  22.  
    Covardes e criminosos não

     

    Covardes e criminosos não sãos os cães ferozes armados adestrados por seus veterinários oficiais da pm. Os grandes responsáveis, estão acima dos adestradores e oficiais veterinários.É o governador e seus sequases operadores do canil. Diria que o poder judiciário, mais precisamente o sempre ACOVARDADO stf ao não julgar os torturadores covardes da ditatadura, sinalizou de forma pusilânime, ser a tortura contra os mais fracos, instrumento moralmente aceitável de controle exercido em prol da casa-grande. São estes portanto, os verdadeiros responsáveis pela covarde selvageria praticada livremente por cachorros fardados. Pronto, disse.

    Orlando 

     

  23. Deus que me perdoe o que vou

    Deus que me perdoe o que vou dizer.

    A impressão que tenho é que o Alkimin que culpar a tudo e a todos pelo infortúnio que teve na vida.

    Observem que ela manda massacrar aquilo que ele perdeu na vida, os jovem.

    Para quem é um religioso praticante, e tem um rosto aparentemente sereno, ele está com coração embrutecido, raivoso, vingativo, revoltado. Isso se expressão na atuação repressiva do seu governo aos jovens.

    O Alkimin vai ter que ser parado, senão ele vai provocar uma carnificina na cidade no meio dos jovens

    • Cresceram para cima dos civis

      Cresceram para cima dos civis depois que os fascistas enraivecidos fizeram afagos nesses cães ferozes. Parece que tomaram partido a mando do dono pra passar temor.

      Não espere muito desses patrões temerosos e frequentadores de clube do Bolinha; velhacos da TFP, maçons, Opus Dei, enfim, lixos saídos da idade média e congêneres. Detestam a democracia e a liberdade. 

  24. Nassif,
    Com o PCC eles afinam

    Nassif,

    Com o PCC eles afinam ou se associam!

    Meninada foi usada para desabafo da violência por alguma frustação do dia.

    Coisa de animal adestrado, enquanto não morde, não sossega!

    Abraço

  25. Efeito “Robin Hood”

    O envio de 11 viaturas para uma simples reclamação de barulho mostra premeditação e ordem superior. A violência utilizada demonstra estresse e atitude vingativa (embora desproporcional e com alvo equivocado) de quem, como a PM, apanha diariamente nas ruas por causa da violência real vinda da delinquência. Numa hora em que a PM precisa ganhar a confiança da população estaria mostrando-se indesejada, injusta e nada de confiável.

    O perigo é o efeito “Robin Hood”, onde a população comum e de classe média comece a antipatizar com a PM e a ver em Alckmin a mão do xarife ou do Rei John, da história de Robin Hood, passando assim a simpatizar ou a ficar no mínimo indiferente com as ações violentas promovidas por traficantes ou bandidos do PCC contra a PM de SP. É por isso que não funcionam as UPP nem a presença de PM nas favelas. Parece que ninguém gosta mesmo deles. Aí está o perigo gerado na ação relatada neste post.

    Chame o ladrão, chame o ladrão! Diria Chico Buarque.

  26. PM de São Paulo.

    O governo Alkimin de tão longa data tranformou a PM de S.P. numa verdadeira “Gestapo”. Afinal se o MPF e a PF tem autonomia para qulquer tipo de agressão contra quem querem, porque não deixar que outros agentes de repressão estatal tenham atitudes semelhantes? Bater em estudantes virou rotina . Agora não mais se usa de violência contra p. p. p. e p. Não vivemos mais no império do estado de direito, agora vale o terror policial

  27. PM tortura estudantes que faziam churrasco em Bauru

    O Brasil está na era da ditadura com o Golpe. São Paulo de Alkmin, com uma policia  truculênta às suas ordens, otima para  bater em estudantes e professores, vitimas de roubo de merenda escolar já está há mais tempo. VIVA A FORMA DA DIREITA GOVERNAR. NÃO É O Q OS FACISTAS  DE SAO PAULO arrotaram para o resto do Pais

  28. De volta para o passado

    Estamos mesmo caminhando a passos largos para o passado. Regredimos à era das trevas, onde se fazia censura a qualquer manifestação ou comportamento que destoasse da “ordem e progresso” dos militares autoritários,corruptos, intolerantes, sem ética e picaretas.

  29. Cadeia e punição exemplar para esses bandidos!

    Cadeia para esses policiais criminosos picaretas vagabundos que violaram as leis. Não podemos aceitar essa bandidagem, sobre o risco de voltarmos para a era das trevas.

  30. Comissão de direitos humanos da ONU

    A comissão, ano passado, soltou relat´rios apontando para os excessos dos aparelhos de estado como a maior evidencia sobre o desrespeito aos direitos humanos no Brasil. Alguma dúvida????

    • drigoeira: se você apoia isso

      drigoeira: se você apoia isso aí com a justificativa de ter 40 anos… sinto avisar: você não é maduro; você é doente!!

  31. Deplorável

    É curioso como se confunde e se apoia nos tempo atuais, truculencia policial com manutenção da ordem, e o mais impressionante se defende a agressão e o excesso cometido por autoridades como correto, se pode espancar ,dar tiros com bala de borracha, bater com cassetete, autoridade não é autoritarismo, o fato de um indivíduo usar uma farda não dá o direito de cometer excessos e nem injuriar ninguém,o trabalho da polícia é proteger, manter a ordem e principalmente servir a comunidade, não que os estudantes não tenham agido errado, mas toda essa violencia não se justifica, o pior é que os ditos “cidadãos de bem” aplaudem uma ação dessa já prejulgando e condenando, tristes tempos esses onde se tem saudade de um autoritarismo dos tempos da ditadura, eu pergunto se algum desses que apoiam ou se os filhos desses passassem por uma situação dessa, estariam aplaudindo.

     

  32. Nada justifica esse modo

    Nada justifica esse modo violento como foram tratados estes jovens cujo talvez único crime fosse o som alto demais, abaixado assim que solicitado. 

    Desta forma foi abusiva esta ação!

    Precisamos de policiais nas ruas impedindo assaltos e coibindo o tráfico.

    Temo pelo Brasil! 

    Democracia está ameaçada! Tristes tempos…

  33. Perdei toda a esperança, vós que entrais

    Artista, aposentado, professores, estudantes, … VAGABUNDOS!
    É como disse certa vez Bertold Brecht em seu Intertexto:

    “Primeiro levaram os negros
    Mas não me importei com isso
    Eu não era negro

    Em seguida levaram alguns operários
    Mas não me importei com isso
    Eu também não era operário

    Depois prenderam os miseráveis
    Mas não me importei com isso
    Porque eu não sou miserável

    Depois agarraram uns desempregados
    Mas como tenho meu emprego
    Também não me importei

    Agora estão me levando
    Mas já é tarde.
    Como eu não me importei com ninguém
    Ninguém se importa comigo.”

    “Aos vencedores, o inferno – Fernando Morais

    Esta noite, no nono círculo do inferno, vão se abrir as portas da esfera antenora, aquela em que padecem por toda a eternidade os traidores da pátria. Rios congelados e cascatas de fogo e sangue vão receber os golpistas brasileiros de 2016.

    Perdei toda a esperança, vós que entrais.”

    >> https://gustavohorta.wordpress.com/2016/05/12/bem-vindos-ao-inferno-bienvenido-al-infierno-welcome-to-the-hell/

  34. Medalha

     O governador Alckmin , por conformidade com sua política de respeito ao Estado de Direito, vai dar medalha aos agressores .  Enquanto isso, o ladrão  de merenda continua solto….

  35. “Hj vcs vão conhecer a
    “Hj vcs vão conhecer a policia militar do Estado de Sp.” e Dai posso dizer : já conhecemos o poderio podre deste segmento por seu nível de agressividade e violência praticado por funcionarios publicos e pagos com dinheiro publico . Um exemplo como este e tantos outros, com uso de golpes de cacetes, socos, chutes, bombas de gás e tiros de balas de borracha dentro de uma republica de estudantes em Bauru.
    Esta fala é de um funcionário publico , que recebe dinheiro publico pra trabalhar pra defender as pessoas de várias ações de insegurança que podem tirar sua vida ou de alguma forma te deixar em risco de vida enquanto cidadão.
    O que vemos neste episódio e em tantos outros é exatamente o contrario , estes policias a mando de comandantes, como Entao governador Alckimin do PSDB, secretário de segurança e seus discipulos soldadinhos Alckimistas mostram se como verdadeiros torturadores fascistas e escorias de um funcionalismo que não queremos. Criminosos que usando o dinheiro publico para cercear a democracia e a liberdade do povo, com atitudes violentas e agressivas, mata, tortura e violenta a dignidade humana e a cidadania de jovens estudantes e da população da periferia. Estes bandidos de fardas e o atuais governos corruptos e fascistas devem devem ser denunciados e processados como crimes de guerra ( porque estamos em guerra contra os fascistas do estado com uso legais de repudio e manifestações publicas ) @ ONU e os demais órgãos das Cortes , por tortura e efetiva violência ao povo brasileiro. #Fora Alckimin! #Fora policia militar!

  36. INDENIZAÇÕES

    Embora o Judiciário ande tomado pelo Facismo (graças aos concursos de decoreba em que somente passam aqueles que podem dedicar-se exclusivamente a vida de concurseiros, criando a meritocracia da elevada inteligência retentiva – memória – e baixíssima inteligencia cognitiva, favorecendo filhinhos de papai ou, quando não, pessoas que depois que passam no concurso dão total vazão ao sentimento de “chegou a minha vez de aproveitar as regalias”), é provável que esses estudantes sejam indenizados pelos danos morais (traumas que levarão pelo resto da vida, fazendo-os menos humanos, infelizmente…), ainda que  com valores baixíssimos, como 5000,00;

    Mas mesmo que o valor seja pequeno, queria ver algum Procurador do Estado promovendo a regressão desse valor sobre o soldo dos monstrinhos da PM, para que eles sentissem no bolso o custo de dirigir sua frustração canina contra a população, ao invés de procurarem praticar um esporte ou fazer um tratamento psíquico.

  37. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome