Procuradoria pede investigação sobre retirada de textos da Fundação Palmares

Sergio Camargo já foi alvo de diversas polêmicas acusado de racismo, ironizou movimento de negros e retirou textos sobre Zumbi dos Palmares e outros ícones da história contra o racismo

Sérgio Camargo e Jair Bolsonaro - Foto: Reprodução/Facebook

Jornal GGN – O Procurador Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC) enviou, na noite desta quinta-feira (18), um pedido para que o presidente da Fundação Cultural Palmares, Sérgio Camargo, devolvesse ao site oficial da instituição a publicação dos artigos sobre homens e mulheres negras de relevância para a história brasileira.

Desde que passou a ser dirigida por Camargo, que já foi alvo de diversas polêmicas acusado de racismo, a Fundação retirou de sua página oficial as publicações que referenciam figuras histórias da população negra, em lutas sociais, entre elas o Zumbi dos Palmares, Luís Gama e André Rebouças, Carolina de Jesus, entre outros.

“Não é a primeira conduta institucional da entidade e de seu presidente a denotar a intenção de negar a relevância de figuras historicamente associadas ao papel essencial da população negra na construção e no desenvolvimento da sociedade brasileira”, afirmou Carlos Alberto Vilhena, em ofício enviado nesta quinta.

Reportagem da Folha de S.Paulo desta segunda (15) denunciou o desaparecimento dos textos da página da Fundação. Ainda, Camargo publicou artigos que colocam em questionamento a figura de Zumbi dos Palmares como símbolo da luta negra contra a escravidão e que leva o nome da própria Fundação (leia aqui).

Diante disso, o procurador federal dos Direitos do Cidadão, Carlos Alberto Vilhena, enviou um ofício à Procuradoria da República do Distrito Federal pedindo a análise do caso. “Têm-se, ao menos em tese, práticas incompatíveis com as finalidades institucionais para as quais se destina a entidade”, expôs Vilhena.

Leia também:  Relator especial da ONU pede investigação internacional contra governo Bolsonaro

Segundo o procurador, não se trata “de promoção de debates visando à eventual revisão da biografia de algumas figuras históricas, mas, sim, de práticas sistemáticas e unilaterais previamente direcionadas a desmerecer a importância de tais personagens, sem qualquer análise aprofundada e, tampouco, oportunidade de que se defendam as respectivas reputações.”

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. Perdem tempo demais com estrumes como este tal de camargo, que sumirá na primeira descarga.
    É um imbecil, nada além disso. Mais um merdinha que faz parte do jogo de fumaça e espelhos deste desgoverno

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome