Brasileiros a caminho do inferno: o acordo entre o TSE, Google e Facebook, por Fábio de Oliveira Ribeiro

Brasileiros a caminho do inferno: o acordo entre o TSE, Google e Facebook

por Fábio de Oliveira Ribeiro

O TSE firmou um novo acordo com o Google e com o Facebook.

Pronto, finalmente a pergunta que eu fiz no GGN foi formalmente respondida pelas autoridades judiciárias.

Através do acordo referido no início TSE transferiu para os empresários gringos o poder de dizer que notícias e opiniões os brasileiros podem consumir. Na prática nossa democracia se torna formalmente tutelada, supervisionada e censurada pela Embaixada EUA. 

Primeiro nós perdemos nossa autonomia política: o golpe de 2016 com o STF com tudo levou ao poder um informante da Embaixada EUA.

Segundo a justiça deixou de ser pública e de aplicar a legislação brasileira: a imprensa sustentada com verbas publicitárias norte-americanas acusa seus desafetos, aplaude A perseguição deles pelos juízes que aplicam no Brasil algumas Leis feitas nos EUA, antecipa o resultado que deseja e comemora a condenação e prisão dos seus inimigos (como ocorreu nos casos de José Dirceu e Lula).

Terceiro nós perdemos o controle de nossas reservas petrolíferas:  o pré-sal e de diversos pedaços da Petrobras foram entregues generosamente aos estrangeiros.

Quarto nós perderemos nossa capacidade de pensar em reagir:  os norte-americanos se tornaram proprietários do novo DOPS informa e privatizado que conduzirá o Brasil para um brilhante futuro de sujeição pacífica aos interesses norte-americanos.

O quinto golpe será a sujeição formal das nossas forças armadas: através de um acordo com o Pentágono, em troca de sucata e de ajuda financeira (eufemismo para propina paga aos oficiais) o Exército brasileiro irá se tornar uma tropa de ocupação colonial que assegurará a dependência total da colônia aos EUA.

Os EUA já estão engaiolando brasileiros e crianças brasileiras na fronteira do México. Em breve nós seremos engaiolados aqui mesmo. Quem irá construir e administrar os campos de concentração onde serão reunidos, classificados, separados, doutrinados e eventualmente torturados e exterminados aqueles que rejeitarem a submissão neocolonial do Brasil aos EUA? Se o golpe “com o STF com tudo” ganhar a eleição a resposta me parece evidente: a mesma empresa que construiu os campos de concentração nos EUA.

Leia também:  Brasil e Arábia Saudita vetam educação sexual para meninas em projeto da ONU

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

2 comentários

  1. A pior parte é que merecemos

    A pior parte é que merecemos isso. Pagaremos pela nossa covardia e mediocridade.

  2. À primeira vista, pode

    À primeira vista, pode parecer exagero do Fábio, mas infelizmente não é. Estamos comentando sobre a guerra travada dentro do Brasil há pelo menos dois anos e nada mudou nesse período, a não ser para pior. Projetando para o futuro próximo, dada a guerra comercial entre EUA e CHINA, iniciada pelos gringos, todos os países semelhantes ao Brasil ( plutocracia dolarizada) serão, mais cedo ou mais tarde, convertidos em colônia.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome