Auxílio emergencial será prorrogado, mas valor ainda não foi definido

Ministro Paulo Guedes quer reduzir o valor mensal do benefício para R$ 300, mas Congresso Nacional mostra resistência ao ajuste

Paulo Guedes, ministro da Economia, é favorável a redução do auxílio emergencial. Foto: Reprodução

Jornal GGN – A prorrogação do pagamento do auxílio emergencial foi confirmada pelo presidente Jair Bolsonaro nesta quinta-feira (04/06), mas o valor mensal que tem ajudado trabalhadores informais a se manter durante a pandemia precisa ainda não foi definido.

Segundo informações do jornal Correio Braziliense, a equipe econômica propôs um corte do valor pago de R$ 600 para R$ 300, mas a redução da quantia tem encontrado resistência no Congresso Nacional.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, entende que o benefício seja prorrogado por mais um ou dois meses, mas em formato mais parecido com o Bolsa Família – reduzindo o valor de R$ 600 para R$ 200.

Já o valor de R$ 300 ganhou força por ser considerado um meio termo entre as propostas por mais um tempo, mas de uma forma que cause menos impacto para os cofres públicos. Porém, ninguém garante que o valor esteja fechado.

Enquanto isso, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse enxergar um risco na redução do benefício: além de afirmar que existe consenso entre os deputados para manter a ajuda de R$ 600 por até três meses, Maia cobrou uma posição oficial do governo a respeito da extensão do auxílio para que possa “fazer um debate transparente”.

 

Leia Também
Bolsonaro vetou medidas de combate ao coronavírus. E Congresso não analisa
Bolsonaro terá de depor sobre portaria assinada por militar exonerado
GGN prepara dossiê sobre trajetória de Sergio Moro

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Deputado pede CPI para investigar ações dos procuradores de Curitiba e ligações com Moro

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome