A versão da Chesf para o apagão

(Atualizado em 4 de fevereiro, às 13h16)

Do G1

Falha em sistema de proteção provocou pane no NE, diz Chesf

Diretor diz que energia já foi restabelecida nos oito estados atingidos. ONS afirma que causas de falha serão apresentadas em relatório, na terça. 

Do G1, em São Paulo

A pane que atingiu Bahia, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Ceará, Sergipe, Piauí e Rio Grande do Norte na noite de quinta-feira (3) e início da madrugada desta sexta (4) ocorreu devido a uma falha no circuito eletrônico da subestação Luiz Gonzaga, no município de Jatobá, em Pernambuco, segundo disse, nesta sexta-feira, o diretor de operações da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco, Mozart Bandeira Arnaud.

Apagão atingiu oito estados do Nordeste na madrugada desta sexta-feira (4) (Foto: Marco Aurélio Martins/Agência A Tarde/AE)
Apagão atingiu oito estados do Nordeste na madrugada desta sexta-feira (4) (Foto: Marco Aurélio Martins/Agência A Tarde/AE) 

“Houve uma falha em um componente eletrônico, a cartela, que faz parte do sistema de proteção da subestação. Sem ter havido nenhum problema, por um defeito eletrônico, ele deu ordem para desligar a subestação. Isso às vezes pode acontecer, mas como a instalação era muito grande, os efeitos foram sentidos em várias regiões”, afirmou. Os sistemas de três usinas foram atingidos: Xingó, Paulo Afonso e Luiz Gonzaga. 

DeacDe acordo com o diretor, a energia já foi restabelecida em todos os estados atingidos, podendo haver falhas pontuais que deverão ser corrigidas.

Quase toda a região ficou às escuras por volta das 23h30 (horário local). O fornecimento de energia foi retomado durante a madrugada. Em Alagoas, isso ocorreu perto das 4h.

Leia também:  TV GGN: O novo está nascendo no Nordeste

Uma nota oficial sobre a falta de energia elétrica será divulgada perto das 11h pela Chesf, conforme informou a assessoria de imprensa da companhia.

Só na Bahia, segundo a Companhia de Eletricidade do estado (Coelba), 4,2 milhões de consumidores foram afetados. O sistema foi completamente normalizado às 3h36 (horário local).

“Em oito anos que estou na direção da companhia, nunca foi registrada uma ocorrência como essa. Foi a primeira vez. Quero passar uma mensagem de tranquilidade para as pessoas. Não tem como acontecer novamente”, disse Arnaud. Segundo ele, como prática, esse apagão será exaustivamente analisado pela Chesf.

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) confirma a ocorrência de um problema em um componente da subestação Luiz Gonzaga, o que teria afetado o fornecimento em seis linhas de transmissão e três usinas. As causas do problema e a extensão do apagão, no entanto, ainda estão sendo apuradas. O ONS afirmou que um relatório de análise só será apresentado na próxima na terça-feira (8).

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) disse que aguarda um relatório detalhado do ONS para fornecer informações oficiais sobre o apagão. 

Por José Dimas

Atualizada: Blecaute no sistema Chesf começou na usina de Itaparica/Pe.

A linha de transmissão Charles II que liga Sobradinho e Petrolândia em Pernambuco sofreu nesta madrugada sobre carga do sistema de distribuição levando a um efeito cascata e deixando o Nordeste sem energia durante boa parte da madrugada desta sexta-feira (04). A queda total ocorreu porque há uma proteção para que o prejuízo técnico não seja ainda maior nestes casos. Tudo atualmente é eletrônico e teria sido uma cartela utilizada no sistema digital que levou a queda total.

Leia também:  TV GGN: O novo está nascendo no Nordeste

Como tudo no setor elétrico é interligado, em Paulo Afonso na Bahia onde está concentrado atualmente todos os esforços para detectar o que realmente aconteceu, houve a queima de uma barra em um dos TC’s – Transformadores de Corrente de uma das subestações. Há informações ainda não confirmadas oficialmente de que o gerador teria pegado fogo.

Os técnicos e engenheiros da empresa Chesf – Companhia Hidrelétrica do São Francisco, foram chamados as pressas para solucionar o problema. A primeira usina a entrar em atividade na madrugada foi a de Xingó na divida dos estados de Sergipe e Alagoas.

Escuridão da quinta-feira pode ter tido origem também em Paulo Afonso.

Vários estados do nordeste ficam sem energia.

O apagão que tomou conta do nordeste nessa quinta-feira mobilizou os diretores da Chesf e governadores dos estados envolvidos. Funcionários da empresa em Paulo Afonso/BA foram chamados as pressas e ate o momento trabalham sem intervalos.

Fontes ligada a Chesf (Companhia hidroelétrica do São Francisco) informaram a reportagem do site Notícias do Sertão que de fato a origem do problema estaria na linha de transmissão ou generalizado que liga Sobradinho/BA a Petrolândia/PE, porém o que de fato desencadeou o blecaute total teria sido um “transformador de corrente” que pegou fogo em Paulo Afonso.

Os engenheiros e técnicos da Chesf estão reunidos com o diretor de operações, Mozart Bandeira, para emitir nota oficial da empresa sobre o assunto.

O retorno do candeeiro ao Nordeste nesta quinta-feira.

Ontem por volta das 23h parte do nordeste ficou sem energia elétrica. Não foi um desligamento anunciado, muito pelo contrario, foi um apagão que remeteu a região as décadas passadas, onde ainda o coronel Delmiro Gouveia ainda nem pensava em montar a usina de Angiquinhos que levou energia a fabrica da pedra no estado de Alagoas.

Leia também:  TV GGN: O novo está nascendo no Nordeste

As informações são de que o problema ocorreu em linhas de transmisão que mesmo depois de horas ainda não se sabe ao certo em quais delas o problema teria ocorrido. O problema aconteceu nos estados da Bahia, onde fica a maior parte de suas usinas elétricas, em Alagoas, Sergipe, Pernambuco, Paraíba, Ceará, Rio Grande do Norte e Piauí.

As últimas informações são de que teria havido um problema em uma linha de transmissão entre as cidades de Petrolândia em Pernambuco e Sobradinho na Bahia que teria saído de operação e causando o problema de falta de energia elétrica no sistema Chesf – Companhia Hidrelétrica do São Francisco.

Em Paulo Afonso na Bahia o que se viu nas casas durante as horas de falta de energia elétrica foram luzes de “candieiros e velas”. O tempo volto no espaço e nos lembrou o inicio da cidade.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome