TCU adia avaliação da privatização da Eletrobras

Em derrota do governo Bolsonaro, ministro relator não entrega voto aos colegas e retira assunto da pauta da corte

Divulgação

Jornal GGN – O Tribunal de Contas da União (TCU) adiou a análise da privatização da Eletrobras, e não há nova data para que o assunto volte a ser tratado.

O debate do tema estava agendado para esta quarta-feira, mas o tema foi retirado da pauta uma vez que o relator do caso, ministro Aroldo Cedraz, não encaminhou seu voto aos colegas.

Segundo ministros ouvidos pelo jornal O Globo, o tema pode ser pautado novamente na próxima semana desde que Cedraz apresente seu voto.

O GGN conta com o seu apoio. Clique aqui e contribua com um jornalismo crítico e independente

Entre os pontos a serem analisados por Cedraz, estão os impactos setoriais para o consumidor e para a União da privatização.

O relator também precisa analisar e apresentar uma avaliação da área técnica do tribunal sobre o impacto nos preços da energia no longo prazo – e já foi encontrada uma precificação errada que aponta uma subavaliação de ativos em torno de R$ 16,2 bilhões.

O atraso do processo compromete os planos do governo Bolsonaro, que contava com um primeiro aval do TCU para realizar a venda da Eletrobras ainda este ano.

O governo quer conseguir o aval e vender a Eletrobras até maio do próximo ano, mas caso a análise demore mais para ocorrer o plano de privatização a autarquia de energia elétrica pode não ocorrer por conta dos prazos legais e do calendário eleitoral.

Leia Também

Eletrobrás e Petrobras são públicas e o seu papel é servir ao povo Brasileiro, por Mailson da Silva Neto

O lamentável processo de privatização da Eletrobras, por Gabriel Senra

Privatização da Eletrobras é sancionada com vetos

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador