Mitos do quadro rodoviário brasileiro

Ontem, a Folha de São Paulo publicou matéria mostrando o elevado grau de deterioração das rodovias estaduais e vicinais em São Paulo. O alvo dessa matéria é o ex-governador José Serra, responsável pela situação, detectada no período 2007-2010.

O T1 publicou essa matéria e uma análise de minha autoria em que mostro que as rodovias de São Paulo são as melhores e as piores do país. As melhores, aquelas que o usuário paga elevado pedágio. As piores, aquelas de responsabilidade do governo do estado.

Em vez de defender-se das acusações do TCE-SP, ou mostrar que a matéria é falsa, o agora candidato José Serra trocou a camisa de vidraça pela de estilingue (atiradeira para os cariocas), atacando o governo federal, com crítica ao estado de conservação das estradas federais, especialmente em Minas.

Serra não leu a última pesquisa rodoviária da CNT (2009).

A pesquisa, realizada em 2009 e divulgada em 28/10/09 (clique aqui para ler o Relatório Gerencial da pesquisa), mostra o seguinte quadro, em relação aos 87.552 quilômetros avaliados: 

Pavimentação (págs. 32 a 35, do Relatório Gerencial):

  • 94,3% não apresentam buracos (87,1% em 2007);
  • A condição do pavimento não obriga a redução de velocidade em 95,3% da malha (86,4% em 2007);
  • 83,3% dos pavimentos dos acostamentos estão em boas condições (73,2% em 2007);
  • Em 2007, 94,4% dos pavimentos não apresentavam pontos críticos. Em 2009, não foi feita essa avaliação.

Obs.: A CNT não fez a pesquisa em 2008, daí compararmos com 2007

Sinalização (págs. 36 a 44):

  • Pinturas das faixas centrais com boa visibilidade: 75,4%
  • Pinturas das faixas laterais com boa visibilidade: 64,3%
  • Placas existentes de sinalização de limites de velocidade: 70,2%
  • Placas existentes de indicação: 68,5%
  • Visibilidade das placas: 73,4%
  • Legibilidade total das placas: 64,8%

Texto completo em:  http://www.agenciat1.com.br/1905-serra-passa-de-vidraca-a-estilingue/

José Augusto Valente – Diretor Técnico do Portal T1

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome