Mercado de trabalho fecha 1,1 milhão de vagas em dois meses

Dados divulgados pelo Caged contabilizam mais de 860 mil demissões apenas em abril, o pior resultado para o mês em 29 anos

Foto: Divulgação

Jornal GGN – O mercado de trabalho brasileiro fechou 1,1 milhão de vagas com carteira de trabalho entre os meses de março e abril, de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregos e Desempregados (Caged) elaborado pelo Ministério da Economia.

Apenas em abril, foram fechados 860.503 empregos, o pior resultado para o período desde o início da série histórica, em 1992. No período, as contratações ficaram em 598.596 postos e o número de desligamentos chegou a 1.459.099 postos.

Os dados do Caged mostram que os cinco grupamentos de atividades econômicas apresentaram saldo negativo no nível de emprego, com destaque para o setor de serviços (-362.378 postos de trabalho), distribuído principalmente nos segmentos de Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas (-129.151 postos).

Os outros grupamentos apresentaram os seguintes resultados: comércio; reparação de veículos automotores e motocicletas (- 230.209 postos), Indústria geral (-195.968 postos), concentrados na Indústria de Transformação (- 191.752 postos); e agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (-4.999 postos).

O único segmento com saldo positivo na criação de empregos entre janeiro e abril foi o setor de agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura, com saldo positivo de 10.032 postos. Os outros setores ficaram com resultados negativos, com destaque para o setor de comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas, com fechamento de 342.748 vagas, seguido pelo setor de serviços, com menos 280.716 postos, indústria geral (-127.886) e construção (-21.837).

 

Leia Também
A insistência em um ajuste fiscal impossível, por Luis Nassif
As incertezas em relação à economia e às exportações, por Luis Nassif
Ministro da Economia: desonestidade intelectual e leviandade, por Fernando Nogueira da Costa
As razões da confusão na fila de recebimento do auxílio emergencial
GGN prepara dossiê sobre trajetória de Sergio Moro

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Brasil faz uso desigual das tecnologias sociais em saúde na pandemia, diz presidente da Fiocruz

1 comentário

  1. BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA PRELIMINAR SEMANAL
    Ministério da Economia Indústria, Comércio Exterior e Serviços MAIO de 2020 – Terceira Semana–RESULTADOS PRELIMINARES

    Na 3ª semana de Maio de 2020, a balança comercial registrou déficit de US$ -0,701 bilhões
    e corrente de comércio de US$ 9,389 bilhões,
    resultado de exportações no valor de US$ 4,344 bilhões e importações de US$ 5,045 bilhões.

    No mês, as exportações somam US$ 13,829 bilhões e as importações, US$ 11,044 bilhões, com saldo positivo de US$ 2,785 bilhões e corrente de comércio de US$ 24,872 bilhões.

    No ano, as exportações totalizam US$ 81,19 bilhões e as importações, US$ 66,604 bilhões, com saldo positivo de US$ 14,586 bilhões e corrente de comércio de US$ 147,794 bilhões.

    Nota Completa (PDF): arquivo (PDF) com a nota completa.]
    http://www.mdic.gov.br/balanca/semanal/Nota.pdf

    Publicação Semanal – SITEC/SECEX
    Exportações por Setor e Produtos.
    No acumulado até a 3a semana do mês de Maio/2020, comparando com igual mês do ano anterior, o desempenho
    dos setores pela média diária foi o seguinte:
    crescimento de US$ 115,38 milhões ( 59,0%) em Agropecuária;
    queda de US$ -49,72 milhões (-24,9%) em Indústria Extrativa
    e queda de US$ -79,12 milhões (-14,7%) em produtos da Indústria de Transformação—
    —-Importações por Setor e Produtos.
    No acumulado até a 3a semana do mês de Maio/2020, comparando com igual mês do ano anterior, o desempenho
    dos setores pela média diária foi o seguinte:
    queda de US$ -1,03 milhões ( -6,8%) em Agropecuária;
    queda de US$ -26,3 milhões ( -50,8%) em Indústria Extrativa
    e crescimento de US$ 83,4 milhões ( 13,6%) em produtos da Indústria de Transformação.

    Tabela resumo (Excel): relatório (Excel) com os totais agregados.
    http://www.mdic.gov.br/balanca/semanal/Tabela_Resumo.xlsx

    Produto por Atividade Econômica (Excel): relatório (Excel) de produtos (CUCI) por Atividade Econômica (ISIC).
    http://www.mdic.gov.br/balanca/semanal/Setores_Produtos.xlsx

    http://www.mdic.gov.br/index.php/comercio-exterior/estatisticas-de-comercio-exterior/balanca-comercial-brasileira-semanal

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome