O tsunami de dezembro

Por Roberto São Paulo/SP

Do Último Segundo

País perdeu 654.946 empregos em dezembro, informa Ministério do Trabalho

19/01 – 14:45 – Carol Pires

Durante o mês de dezembro de 2008, o País registrou o corte de 654.946 empregos formais, o dobro do que foi cortado em dezembro de 2007. As informações são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, divulgado nesta segunda-feira pelo ministro do Trabalho e Emprego Carlos Lupi.

Novembro foi o primeiro mês deste ano com saldo negativo, com perda de 40.821 empregos.

Apesar dos maus resultados dos últimos dois meses do ano, o saldo ainda ficou positivo em 1.452.204 vagas. Ao longo de 2008, foram criados 16.659.332 postos de trabalhores com carteira assinada e desligados 15.207.128.

O retrovisor do Copom

Roberto São Paulo/SP
robertosaopaulo-sp@hotmail.com | 118.104.193.75

Do Banco Central
http://www.bcb.gov.br/htms/relinf/port/2008/12/ri200812c6p.pdf

Relatório de Inflação – Dezembro/2008
Perspectivas para a inflação
…………………..O Copom considera que, mesmo com a deterioração substancial das perspectivas de crescimento da economia global desde a publicação do último Relatório, a demanda doméstica continuará a sustentar a atividade econômica em 2009, ainda que se espere arrefecimento no seu ritmo de crescimento, particularmente no curto prazo…….

………….………….Cabe ressaltar que, em última instância, a severidade e persistência da desaceleração dependerão, de forma importante, do comportamento e resiliência do mercado de trabalho…………
…………….………..Por outro lado, os níveis ainda elevados de emprego e as perspectivas quanto ao salário mínimo devem funcionar como amortecedores do impacto das turbulências externas sobre o nível de atividade no curto prazo…………….

51 comentários

  1. Confirmado, no momento em que
    Confirmado, no momento em que o COPOM estava escrevendo a ata da reunião ordinária de dezembro de 2008 e o relatório de inflação também de dezembro de 2008 em quais afirmava em alto e bom som que havia forte potencial de pressão de demanda sobre os preços no Brasil, estava ocorrendo um grade número de demissóes que podem ser contads em centenas de milhares, justamente por falta de demanda interna e externa,

    Demonstrando mais uma vez, que o erro do COPOM tem origens nas avaliaçõs equivocadas da economia Brasileira e Mundial.

    Mais um erro do COPOM, espero que pelo menos o COPOM corrija a Polítca Monetária ainda esta semana, com um corte ousado dos juros da Selic.

  2. Aqui di Alto Xingu, os índios
    Aqui di Alto Xingu, os índios alertam para o fato de que isso é apenas o começo. A coisa está tão séria no epicentro da crise, os Estados Unidos, a ponto do ex-Presidente da Securities and Exchange Comissiona (SEC) — a CVM de lá –, o respeitado Arthur Levitt, estar achando que é inevitável a nacionalização do sistema bancário norte-americano, juntamente com Paul Krugman. Este qualificou a presente crise de verdadeiro “Peael Harbour” financeiro. A entrevista do Arthur Levitt está no link abaixo:

    http://www.bloomberg.com/avp/avp.htm?N=av&T=Levitt%20Sees%20%60Inevitable%20Nationalization'%20of%20U.S.%20Banks&clipSRC=mms://media2.bloomberg.com/cache/vW7NXlzA8RAc.asf

  3. “saldo ainda ficou positivo
    “saldo ainda ficou positivo em 1.452.204 vagas. Ao longo de 2008, foram criados 16.659.332 postos de trabalhores com carteira assinada e desligados 15.207.128”

    O “tsunami” eh tsunami com saldo positivo de 1.4 milhao de vagas criadas! Nunca vi um tsunami assim.

    Essa eh a primeira vez! E olhe que eu estava no meio de uma tempestade uma vez que levou minha farinha toda e me devolveu um bolo. Ja tava assado tambem.

  4. Do Banco Central
    Do Banco Central
    http://www.bcb.gov.br/htms/relinf/port/2008/12/ri200812c6p.pdf

    Relatório de Inflação – Dezembro/2008
    Perspectivas para a inflação
    …………………..O Copom considera que, mesmo com a deterioração substancial das perspectivas de crescimento da economia global desde a publicação do último Relatório, a demanda doméstica continuará a sustentar a atividade econômica em 2009, ainda que se espere arrefecimento no seu ritmo de crescimento, particularmente no curto prazo…….

    ………….………….Cabe ressaltar que, em última instância, a severidade e persistência da desaceleração dependerão, de forma importante, do comportamento e resiliência do mercado de trabalho…………
    …………….………..Por outro lado, os níveis ainda elevados de emprego e as perspectivas quanto ao salário mínimo devem funcionar como amortecedores do impacto das turbulências externas sobre o nível de atividade no curto prazo…………….
    …………

  5. Da Agência estado divulgado
    Da Agência estado divulgado pelo Último Segundo do IG
    http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2009/01/19/pais+perde+655+mil+vagas+de+emprego+em+dezembro+3464949.html

    País perde 655 mil vagas de emprego em dezembro
    19/01 – 15:22 – Agência Estado………………………

    ………No mês de dezembro, todos os setores da economia registraram mais demissões do que contratações com carteira assinada.
    A indústria foi o setor que puxou as demissões, com o fechamento de 273.240 postos com carteira assinada,
    seguido pelo setor agropecuário, que dispensou 134.487 pessoas.
    O setor de serviços perdeu 117.128 vagas.
    A construção civil dispensou 82.432 trabalhadores
    e o comércio fechou 15.092 vagas em dezembro.

  6. Nassif, parece que o Henrique
    Nassif, parece que o Henrique Meirelles finalmente acordou para a gravidade da crise. Veja o que ele disse:

    “Meirelles diz que indicadores da economia preocupam, mas Brasil está preparado”

    O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, afirmou hoje que a crise está resultando em uma série de indicadores econômicos preocupantes. Ele avalia, no entanto, que o Brasil está mais preparado para enfrentar as dificuldades do que outros países.

    “É um momento sério, é um momento grave, é um momento em que estamos vendo aí uma série de indicadores econômicos preocupantes. Por outro lado, o Brasil está bem posicionado, o governo brasileiro está preparado para tomar todas as medidas necessárias para enfrentar essa crise financeira da melhor maneira possível”, afirmou Meirelles durante evento de comemoração dos dez anos do regime de câmbio flutuante, em Brasília.

    http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u491745.shtml

    2) Nassif, o Brasil, com crise e tudo, teve um crescimento de 20,6% na atração de investimentos externos em 2008, enquanto que no mundo inteiro os mesmos caíram 21%.

    Investimento externo cresce no Brasil em ano de queda global

    BRASÍLIA – O fluxo de investimentos externos diretos cresceu 20,6% no Brasil no ano passado, segundo dados de um relatório divulgado nesta segunda-feira pela Unctad (órgão da ONU para Comércio e Desenvolvimento). O resultado positivo no Brasil contraria a tendência observada na maior parte dos outros países. Globalmente, o fluxo de investimentos externos diretos (IED) caiu 21% no ano passado em relação ao ano anterior.

    Após um montante recorde de investimentos em 2007 (US$ 1,8 trilhão), o fluxo internacional de IEDs se contraiu para US$ 1,4 trilhão no ano passado, como conseqüência da crise econômica global.

    http://ultimosegundo.ig.com.br/bbc/2009/01/19/investimento+externo+cresce+no+brasil+em+ano+de+queda+global+3461941.html

  7. DEZEMBRO NEGRO

    Neoliberal
    DEZEMBRO NEGRO

    Neoliberal não tem alma para lhe amainar a ambição.
    E ele não mede esforços: dinheiro e poder são sua predileção
    É que em seu peito tem um cofre ao invés de coração.
    654 mil brasileiros ficaram sem emprego no mês passado.
    Serão 654 mil pais e mães de famílias
    Que logo, logo, verão suas geladeiras se esvaziando,
    Suas contas de final de mês não sendo saldada,
    Água sendo cortada, minguando o café, o leite, o pão,…
    Até o dia que nada mais terão.
    Nos lares dessas famílias a tristeza acordará
    Com os primeiros raios da manhã,
    Junto com cada membro, e chegará ao meio dia e
    À noite no entreolhar de cada um.
    A esperança caminhará junto de cada chefe de família,
    Pela manhã, na saída em busca de um novo emprego
    E voltará, talvez à noitinha,
    Junto com o cansaço em forma de desesperança.
    Em algumas pessoas desses lares,
    Talvez os mais jovens,
    Essa desesperança se transformará em desespero,
    E se lançarão ao desvario da honra ou da moral.
    E a luta pela sobrevivência se transformará em diatribe social, policial…
    Fora desses lares sorrisos e olhares
    Saudarão esta triste estatística
    E jubilarão sem medir as conseqüências
    Esse número é pouco, dirão: queremos mais.
    O desemprego, a miséria, a fome, a doença
    É tudo porque torce esse punhado de brasileiros
    Representantes das grandes redes de comunicações
    Revistas, televisões e jornais…
    E dois partidos segregados do povo: PSDB E PFL (DEM)
    Os neoliberais.

  8. É incrivel como ainda existe
    É incrivel como ainda existe quem negue a Crise.

    Deus do Céu!!!! Será tão díficil assim reconhecer que estamos todos ( no mundo todo) envolvidos pelo maior rebuliço economico dos ultimos tempos?

    Por que só o Brasil ficaria de fora? Que mal há em reconhecer que também sofreremos ( tomara que pouco)?
    Muito mal há em negar o problema…
    Aí sim, a coisa fica pior!

    PS- A crise não é PT, PSDB, PMDB, situação, oposição, branca, preta, religiosa, ateia, corintiana ou palmeirense…
    Será que os “devotos de São Luiz” não perceberam ainda????
    O “Santo” já percebeu faz tempo….

    Deixem os seguidores do “shogun” FHC tirarem a casquinha deles. Faz parte do espetaculo….

    A crise está aí, gente. Chega de enfiar a cabeça na areia!!! Ao trabalho!!!!

  9. Do UOL
    Do UOL Economia
    http://economia.uol.com.br/ultnot/2009/01/19/ult4294u2146.jhtm

    19/01/2009 – 15p6
    Geração de empregos com carteira assinada tem pior resultado em quase 10 anos
    Piero Locatelli

    Em BrasíliaNo mês de dezembro de 2008, ocorreu uma redução de 654.946 empregos com carteira assinada no Brasil. Foi a maior queda mensal desde maio de 1999, quando o Ministério do Trabalho começou a usar a metodologia atual.
    O recorde anterior havia sido em dezembro de 2004, quando o país perdeu 352.093 vagas……………………

  10. Enquanto isso, Nassif, a
    Enquanto isso, Nassif, a economia do Reino Unido está derretendo e caminhando para um processo crescente e acelerado de estatização. Não irá demorar muito e o Gordon Brown poderá, em breve, proclamar o caráter Socialista do Estado e da sociedade britânicas. A partir de agora, o governo britânico poderá adquirir ativos de qualquer empresa e de qualquer setor da economia do país.

    Nassif, o Gordon Brown é o Lênin do Século XXI.

    Veja isso, Nassif:

    R. Unido anuncia segundo resgate enquanto bancos desabam

    Londres, 19 jan (EFE).- O Governo britânico anunciou hoje seu segundo plano de resgate, esta vez dirigido não já a salvar aos bancos, mas a economia em seu conjunto, enquanto o Royal Bank of Scotland, o segundo do país, publicava perdas recorde.

    As ações do banco escocês caíram 68% e as do grupo Lloyds Banking, fruto da fusão com o HBOS, fechado hoje, perderam 34% até o meio da tarde na Bolsa de Londres.

    O RBS anunciou que tinha perdido 8 bilhões de libras (cerca de 8,816 bilhões de euros) com empréstimos próprios, entre eles o que fez ao oligarca russo Leonid Bravatni- e que teria que descontar outros 20 bilhões (22 bilhões de euros) de seu balanço pelo valor de outros bancos adquiridos, incluída sua desastrosa compra de parte do holandês ABM Amro.

    Os bancos terão que informar ao Governo quanto esperam perder por culpa de seus ativos tóxicos e o Tesouro garantirá 90% das perdas adicionais que possam se derivar das mesmas.

    Depois, os bancos deverão negociar individualmente com o Ministério da Economia quanto pagarão por esse seguro.

    O Governo tentam fazer com que os bancos não se dediquem só a cobrir despesas, mas a emprestar ao resto da economia, algo que não se conseguiu com o primeiro plano de resgate, de 37 bilhões de libras (cerca de 40,7 bilhões de euros), anunciado em outubro.

    De acordo com este segundo plano, o Banco da Inglaterra ainda poderá comprar diretamente ativos- até um total de 50 bilhões de libras (cerca de 55,55 bilhões de euros)- nas empresas de qualquer setor da economia- por exemplo, bônus de empresas- enquanto antes só comprava ativos de bancos ou de instituições financeiras.

    Ao mesmo tempo, o Governo anunciou hoje um aumento de sua participação no Royal Bank of Scotland de 58% até 70%, pela conversão de ações preferenciais em ordinárias.

    http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2009/01/19/r+unido+anuncia+segundo+resgate+enquanto+bancos+desabam+3465969.html

  11. Depois de mais este desastre,
    Depois de mais este desastre, o que se espera é que toda a diretoria peça o boné e volte para as suas mesas originais. É hora de modificar a composição do copom, não podem ser somente os interesses dos financistas a ditar como deve o país pagar seus juros. É necessário uma revisão profunda nas metas (hj só a de inflação), precisamos incluir metas de crescimento do pib e de crescimento do emprego. Quando não se tem objetivos claros ficamos com os meirellles da vida….
    Esta na hora da virada.

  12. Da Folha Online de 22/12/2008
    Da Folha Online de 22/12/2008 – 14p8
    http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u482393.shtml

    Mercado de trabalho perde mais de 40 mil vagas em novembro, diz Caged
    LORENNA RODRIGUES
    da Folha Online, em Brasília

    O número de empregados formais em novembro caiu 40.821, de acordo com os dados divulgados nesta segunda-feira pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados.
    É a única queda registrada em um mês de novembro desde 2002.
    Em 2007, foram criados 124.554 empregos no mesmo mês……………..

  13. Diante da proposta
    Diante da proposta escandalosa do nobre burguês Paulo Skaf da FIESP de reduzir jornada e salários em 25%, algo que nem nos EUA, epicentro da crise se ousou cogitar, não ofende perguntar se ele concordaria com a redução automática dos salários milionários dos executivos e dos dividendos pagos aos acionaistas e controladores no mesmo percentual?

    Pimenta nos olhos dos outros é refresco.

  14. É mais uma prova do grave
    É mais uma prova do grave erro de “timing” e “trimming” do BC sob a batuta de Meirelles. De novo quem pagará a conta é o povo pobre e trabalhador que terá de novo o monstro do desemprego rugindo nos seus calcanhares.

  15. “Serei curto e grosso. O
    “Serei curto e grosso. O programa Fantástico, da Rede Globo, veiculou, neste último domingo, pouco depois das 22 horas, um quadro sobre “como agir diante do desemprego”, no qual fez dois fortes ataques ao presidente Lula, ainda que dissimulados, e promoveu o maior alarmismo social que já assisti em minha vida numa televisão aberta, e num horário que permitiu àquele absurdo atingir dezenas de milhões de famílias brasileiras.

    O quadro começa com a apresentadora do programa dizendo que, “O que era para ser marolinha, virou tsunami”. Em seguida, um “especialista” diz que, “ao contrário do que dizem as autoridades, a crise é nossa, também”, insinuando que haveria culpa do governo Lula pela crise. Além disso, a reportagem mostrou cenas tristes de pessoas demitidas, cenas que mesmo nos momentos de maior euforia econômica de um país, sempre serão tristes.

    A reportagem apresentou uma redução na criação de vagas em novembro e o aumento de demissões em dezembro como provas da crise de desemprego em massa que teria se abatido sobre o país. Escondeu que o número de 40 mil vagas em novembro não foi perda, mas diminuição na CRIAÇÃO de vagas, e que as 600 mil vagas que mencionou em dezembro não são a diferença entre admissão e demissão de empregados, mas o número total dos que perderam emprego. O saldo de demissões e admissões seria uma fração desse número. “…
    Continua em http://edu.guim.blog.uol.com.br/arcp009-01-18_2009-01-24.html#2009_01-18_23_12_10-3429108-0

  16. Segunda-feira, 19 de Janeiro
    Segunda-feira, 19 de Janeiro de 2009
    Da marola ao tsunami

    Publicado na revista Caros Amigos em janeiro de 2009.

    Os bons resultados da economia brasileira e a estratosférica popularidade do presidente Lula eclodiram um surto esquizofrênico na imprensa oposicionista. “Errar” previsões faz parte do jogo, pois a desmoralização fornece bons lucros para os consultores midiáticos e seus clientes. Mas agora surge um novo componente: enquanto as análises descambam para a ambigüidade, a contradição ou a mentira descarada, colunas e editoriais admitem que as pretensões de José Serra para 2010 dependem de uma deterioração dos índices sociais que apenas o desastre financeiro poderia causar.
    Não se trata mais de alimentar o pessimismo do consumidor, tarefa que as pesquisas já provaram inglória. Trata-se, ao contrário, de frustrar o otimismo generalizado, materializando a tragédia. O abuso de hipérboles (“despenca”, “dispara”, “colapso”), acompanhado de certa terminologia “recessiva”, remete a opinião pública aos fracassos dos governos recentes, marcados por desemprego, inflação e crescimento pífio. Incentivado até por setores da esquerda anticapitalista, o catastrofismo contagia o mercado, induzindo a demissões, cortes em investimentos e crédito, fuga de capitais, etc – enfim, gera e acentua a própria crise.
    A força das profecias auto-realizadoras nasce também na imprecisão subjetiva. Dada a impossibilidade de algum país passar incólume pela turbulência, haverá sempre uma contaminação a acusar. Lula, que antes deveria agradecer aos bons ventos da economia mundial, agora não pode culpar suas tempestades. E qualquer atitude das autoridades federais será uma confissão de incompetência, uma prova de que os vaticínios fatalistas estavam corretos e um aval para que novos se imponham.
    Resta saber se indústria, comércio e bancos estão dispostos a financiar tamanha estripulia, sacrificando dividendos para colher resultados incertos no futuro.
    Postado por Guilherme Scalzilli
    http://www.guilhermescalzilli.blogspot.com/

  17. A dificuldade de se
    A dificuldade de se restabelecerem a teia de interrelacionamentos na área financeira e comercial vai cobrar um preço muito alto das populações.

    Até agora já foram movimentados, em dinheiro, somas que escapam ao bom senso e nada foi reconstruído na esfera da confiança. Parece que a ficha não cai ou alguns intencionalmente, outros talvez inconscientemente, solapam o entendimento do que está a ocorrer a olhos vistos, que seja, o problema não está na quantidade de dinheiro a ser impresso e distribuído e sim na estrutura de confiança do mercado financeiro que deu a luz a nossa civilização e ao mundo moderno.

    Apesar de ser um problema complexo e de trato difícil, várias soluções já foram propostas, tentadas e descartadas. O Brasil por sua participação e influência nos assuntos internacionais não deve se furtar do próximo equacionamento e consenso que será estabelecido ( ok sou otimista), assim no novo acordo deve se levar em conta nossos interesses e as benesses e sacrifícios devem ser partilhados por todos de forma equânime.

    A situação é muito grave, a deflação já está instalada e sua espiral destruidora se fará sentir cada vez mais, os empregos são os que mais sofrem devido a inelasticidade inerente, o Lula está demorando para agir.

    A vaca ainda não foi pro brejo, mas está perto. É só vontade política, é só querer, ainda dá, depois vai ser tarde e vão se arrepender de não ter tentado um sistema alternativo, sólido na essência, que poderia inclusive colocar o pais na liderança do processo da recuperação real da economia mundial.

  18. Uma tsunami que gera 1,4
    Uma tsunami que gera 1,4 milhões de emprego em um ano é sempre bem melhor do que a hecatombe promovida por FHC quando apenas 800 mil empregos foram gerados em 8 anos.

    O que continua me cheirando mal é que o Globo só fala na cifra de demissões. Será que em dezembro não houve uma só admissão?

  19. Os jornalistas profissionais
    Os jornalistas profissionais deveriam apurar seus vocabulários e deixarem de utilizar expressões próprias de pessoas leigas.
    Fazem análises sempre no senso comum.
    Que Tsunami é esse, esta espressão é própria das ciências econômicas?
    Façam análises e comentários com maior fundamentação.
    Se for para ficar no senso comum deixem que os leigos, como eu, analisem e acabem de vez com a profissão de jornalista.
    A mídia necessita se repensar.

    Pouco Sal e muita pimenta, né?

  20. O GOVERNANTE QUE PRIORIZOU A
    O GOVERNANTE QUE PRIORIZOU A PRODUÇÃO, O EMPREGO, RENDA E O CONSUMO E
    ESMAGOU A ESPECULAÇÃO IMPRODUTIVA.

    Francklin D. Rooselvet, o presidente da Produção e um dos ídolos de Obama e de melhoes de pessoas no pleneta terra.

    ” Ele foi eleito presidente em 1932. No início de 1933 havia 13 milhões de desempregados, e quase todos os bancos tinham fechado. Ele apresentou um amplo programa para ajudar as empresas, a agricultura, os desempregados e aqueles que corriam o risco de execução de hipotecas.Em 1935, o país estava se recuperando, mas empresários e banqueiros se voltaram contra o “New Deal” de Roosevelt. Demonstrando ganância em pleno período de crise, eles não gostavam das concessões aos trabalhadores e ficaram horrorizados com déficits no orçamento.Foi então que Roosevelt respondeu com impostos mais elevados sobre os ricos, controles sobre os bancos e empresas de utilidade pública, um enorme programa de ajuda para os desempregados e um novo programa de reformas: o seguro social.Roosevelt foi reeleito por elevada margem de votos em 1936, 1940 e 1944. “. Lutou contra especuladores e venceu. Um exemplo para os governantes de hoje.
    http://blig.ig.com.br/blogdojoaodarocha/

  21. A imprensa já está cumprindo
    A imprensa já está cumprindo seu papel de desinformar a população:

    de UOL: “Emprego com carteira tem a pior taxa desde 1999”

    de O Globo: “Emprego com carteira assinada tem o pior resultado em quase 10 anos”

    De G1: “Brasil perdeu 654 mil vagas em um mês”

    Um viva ! ! ! aos brasileiros leitores de manchetes.

  22. Esse blog poderia lançar um
    Esse blog poderia lançar um jornalzinho de publicação semanal ou quinzenal, de baixo custo, para divulgar, através da venda em bancas, os posts e comentários mais relevantes. Assim seria dada oportunidade a uma parcela maior de brasileiros de conhecerem opiniões daqueles que não se deixam enganar. Acredito que para isso se conseguiria o apoio de toda a comunidade, além de muitos leitores do Blog.

  23. Algum insinuou aqui, que o BC
    Algum insinuou aqui, que o BC tem culpa pelo país ser afetado pela crise, mas é preciso esclarecer que a primordial função do BC é zelar pela saúde da nossa moeda, seja em relação a ela mesma (inflação) ou em relação a outras moedas (câmbio), o resto é acessório para se alcançar esse fim. O BC não é responsável direto por políticas de governo.

  24. “A imprensa já está cumprindo
    “A imprensa já está cumprindo seu papel de desinformar a população:

    de UOL: “Emprego com carteira tem a pior taxa desde 1999″

    de O Globo: “Emprego com carteira assinada tem o pior resultado em quase 10 anos”

    De G1: “Brasil perdeu 654 mil vagas em um mês”

    Um viva ! ! ! aos brasileiros leitores de manchetes.”

    SABOTAGEM! ESPIONAGEM! SABOTAGEM! ESPIONAGEM! SAB…

  25. Na linha do comentário sobre
    Na linha do comentário sobre a matéria do Fantástico, veio a tal pesquisa sobre a proposta indecente do Skaf, dedidido a interferir no resultado fui ao fone quando me deparei com a seguinte mensagem “Votação encerrada” tentei mais duas vezes e nada.

    Quando o Fantástico retornou dos comerciais o resultado já estava pronto e é lógico que depois de tanto pessimismo todo mundo resolver dar dinheiro para os empresários coitadinhos.

    A mídia brasileira segue o exemplo da Americana que repetia relatórios da CIA indicando as possíveis ligações dos Iraquianos com a Al Qaeda e falando das tais armas de destruição em massa e logo em seguida perguntava se os “Homer Simpsons” eram a favor da Guerra. É claro que o americano mediota dizia que sim.

    ” Aprendendo rápido, hein, bacanão…?

  26. Segundo o CAGED o Brasil
    Segundo o CAGED o Brasil possui hoje em estoque 30.418.394 trabalhadores formais.
    No mês de novembro de 2008 verificou-se redução de 40.821 postos de trabalho.
    No mês de dezembro de 2008 verificou-se redução de 654.946 postos de trabalho, queda de 2,11%, em um único mês.
    Somando as perdas dos dois últimos meses de 2008, verificou-se uma redução de 695.767 postos de trabalhos.

    Mesmo considerando as perdas tradicionais dos postos de trabalho em dezembro em 350.000, ainda assim o número é muito elevado, e o pior que ainda não demonstram a magnitude da ruptura nas relações econômicas provocadas pela quebra de uma importante instituição americana, que o COPOM ainda insiste em negar.

    Precisamos lembrar que muitas demisões ainda não se concretizaram, principalmente na montadoras de veículos, nas siderúrgicas, e nas mineradoras, setores onde está ocorrendo uma forte redução da produção que ainda não foi acompanhada de uma redução de emprego.

    Desde de setembro de 2008, quando ocorreu uma grande ruptura nas relações econômicas, que acentuou a queda dos preços internacionais, inclusive de manufaturados e semi-manufaturados, corrigiu bruscamente o câmbio no Brasil, derrubou a vendas e a produção de automóveis, derrrubou a produção industrial no Brasil, provocou uma queda da liquidez interna e externa, uma forte perda do emprego formal, ou seja uma forte queda da atividade econômica no Brasil além de derrubar as expectativas de inflação.

    Mesmo diante de tamanhas mudanças o COPOM não alterou a Política Monetária, como ainda em 22/12/2008 afirmou em alto e bom som, que o PIB no Brasil irá crescer 3,2% em 2009, caso os juros da Selic se mantenham em 13,75%.

  27. Nassif,

    Há uma crise isto é
    Nassif,

    Há uma crise isto é certo. Há uma intensidade de crise ocorrendo no Brasil isto também é certo. Temos uma imprensa que vale uma aplicação financeira no Lehman Brothers isto é certíssimo. Nossos representantes no poder seguem sendo o que seus antecessores foram, isto é, apenas poderosos, sem capacidade técnica, sem ousadia, sem coragem …

    Mas o que mais me preocupa é a incompetência e tendencisosidade de skafs e semelhantes : aí está nosso grande deficit e a grande dúvida de que este país possa ser um dia Nação.

    Silvio

  28. Nassif e comentaristas,

    O
    Nassif e comentaristas,

    O UOL diz o seguinte:
    “Foi a maior queda mensal desde maio de 1999, quando o Ministério do Trabalho começou a usar a metodologia atua”

    Mudança de metodologia?
    Acompanho esse tema desde 1997 e nunca ouvi falar em mudança alguma.
    O que poderia mudar no cômputo de “carteiras assinadas” ou “desassinadas” num determinado mês?

    O CAGED, criado em 1965 continua, na essência , o mesmo.
    O que tem mudado ao longo dos anos é a forma de coleta dos dados, imáginavel, dado o avanço da técnica.
    Passou de 100% papelético para 100% eletrônico.
    Mas carteira assinada continua sendo carteira assinada.

    Como exemplo, segue comunicado de uma época em que a “metodologia era outra:
    “Comportamento do Emprego Formal – Sumário Executivo – DEZEMBRO/1998

    1. O estoque de assalariados com carteira de trabalho assinada apresentou, em dezembro, uma queda de 2,12%, equivalente à perda de 437.838 postos de trabalho. O balanço anual de 1998 (saldos acumulados entra janeiro e dezembro) apresentou uma contração percentual de 2,80% (581.758 vagas desativadas).”

    Tempos bons, não?

    Gostaria de consultar os expertos.
    Alguém saberia dizer o que significa essa alegada mudança de medologia alegada pelo UOL?

  29. O resultado é uma
    O resultado é uma catástrofe.

    E ainda aparece quem defenda o BC…

    Desde Outubro estava claro que os efeitos da crise seriam graves.

    O Brasil não teve coragem de se antecipar e ainda falta intervir como é preciso.

    O Estado precisa assumir a responsabilidade.

    E não com retórica mas com a mão forte.

  30. Essa grande perda de empregos
    Essa grande perda de empregos não teria haver com a mudança de prefeitos nas nossas cidades, pois os mesmos estão demitindo em massa os funcionários comissionados?

  31. Romanelli

    “A previsão
    Romanelli

    “A previsão original para 2008 era de 2,5 milhões”
    Não, não era.
    Esse número chegou a ser ventilado por algum maluco mas ninguém de bom senso admitia que chegasse aos dois milhões.
    Chutes do Lupi ouvimos muitos, mas eram chutes, com a mesma credibilidade das bravatas de agora.

    E sobre a falta de empregos em épocas passadas é conveniente lembrar:
    O Brasil que o Lula recebeu do FHC era menor do que aquele que o Collor recebeu do Sarney.
    Dois Milhões de empregos formais a menos.

    Seria uma boa tarefa para quem tem os predicados e a necessária paciência a missão de levantar esse histórico, mês a mês.
    De 1998 até aqui eu tenho todos.

  32. …agora …só pra restaurar
    …agora …só pra restaurar a verdade

    com FHC1 o país, apesar dos diversos critérios, PERDEU emprego se somado os 4 anos de governo

    e depois…

    empregos formais em milhares

    FHC2
    99 (196,0)
    00 657,6
    01 591,1
    02 762,4

    LULA1
    03 645,4
    04 1.523,3
    05 1.254,0
    06 1.228,7

    LULA2
    07 1.617,4
    08 1.452,2

    A previsão original para 2008 era de 2,5 milhões …até set/08 o país tinha batido em 2,0 …parecia jogo ganho …aí veio o último tri …e o BANCO CENTRAL de LULA

  33. Onde está a
    Onde está a crise?

    16.659.332 de novos contratos.
    15.207.128 de demissões
    1.452.204 de saldo positivo de emprego.

    Aliás, durante os oito aos de FHC, foram criados pouco mais de 800.000 empregos, e a mídia não falou em crise. Já no governo Lula, em apenas um ano, teve um saldo de quase 1.500.000 e esses agorentos ficam falando em crise. Isto é vergonhoso, para não dizer outra coisa.

    Diante desses números, qualquer país do mundo quer estar em crise.

    A crise está apenas nas notícias/propaganda dos jornalões, que querem por que querem que o Brasil se atole de vez para o Serra ser eleito.

  34. FHC enfrentou desafios
    FHC enfrentou desafios maiores q lula…o país vivia com o fantasma da hiperinflação e com uma mentalidade de gastos irresponsáveis…a política do plano real, apesar de errada em certos pontos, proporcionou níveis civilizados de inflação. A Lei de responsabilidade fiscal impôs nova idéia de governo para muitos. caberia a lula dar um passo adiante e transformar o brasil em um país emergente de forte crescimento. mas continuamos com o pior crescimento entre os países em desenvolvimento e vocês com a eterna mania de perseguição do pig ou coisa do tipo. nossa sorte é que serra deve assumir em 2010 e mostrará a lula e seu ministro mantega, economista fraquissimo, como se faz uma verdadeira politica econômica em um país de baixa inflação.

  35. Creio que precisamos lembrar
    Creio que precisamos lembrar que O COPOM elevou os juros da selic para 13,75% anuais ao longo de 2008 para conter o crescimento do emprego e demanda interna.

    Ocorre que em setembro de 2008 a quebra de uma importante instituição financeira americana provocou a brusca queda da liquidez internacional o que afetou a liquidez no Brasil derrubando as exportações brasileiras e provocando o desemprego que estamos presenciando.

    Apesar da forte queda da atividade econômica no Brasil o COPOM manteve os juros no mesmo paratar de 13,75% ao ano, acentuando ainda mais a queda da atividade econômica provocada pela quebra de uma importante instituição americana.

  36. Creio que precisamos lembrar
    Creio que precisamos lembrar que O COPOM elevou os juros da selic para 13,75% anuais ao longo de 2008 para conter o crescimento do emprego e demanda interna.

    Ocorre que em setembro de 2008 a quebra de uma importante instituição financeira americana provocou a brusca queda da liquidez internacional o que afetou a liquidez no Brasil derrubando as exportações brasileiras e provocando o desemprego que estamos presenciando.

    Apesar da forte queda da atividade econômica no Brasil o COPOM manteve os juros no mesmo patamar de 13,75% ao ano, acentuando ainda mais a queda da atividade econômica provocada pela quebra de uma importante instituição americana.

  37. ROOSEVELT, O PRESIDENTE DA
    ROOSEVELT, O PRESIDENTE DA PRODUÇÃO E DO EMPREGO, CONTRA A ESPECULAÇÃO.

    “Segundo a maioria dos historiadores americanos, o democrata Franklin Delano Roosevelt foi o maior estadista dos Estados Unidos. Ele ajudou os americanos a recuperarem a fé, levando esperança com sua promessa de ação rápida e vigorosa, afirmando em seu discurso de posse: “A única coisa que devemos temer é o medo”.Ao assumir a presidência em 1933, Roosevelt encontrou um país de joelhos. Milhões de pessoas passavam fome, todos os bancos haviam falido, e as perspectivas eram as piores para a indústria e a agricultura.Esse quadro desolador foi resultado do crack na Bolsa de Nova York, iniciada em 1929.” ROOSEVELT ESQUECEU WALL STREET E SE VOLTOU PARA A PRODUÇÃO, O EMPREGO A RENDA E O CONSUMO. GANHOU DOZE ANOS DE MANDATO. FOI UM PRESIDENTE Q TRABALHOU A FAVOR DO POVO E Ñ DA MANUTENÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DE RIQUESAS. HOJE, SOMENTE 30% DOS AMERICANOS CONCENTRAM E USUFRIEM DAS RIQUESAS DO PAÍS.
    ————————————————————————————–

    O QUE CONDENOU E DISSE FRANCKLIN D. ROOSEVELT:

    ” O liberalismo econômico radical, segundo o qual o Estado não deve regular ou intervir na economia, foi o maior responsável pela crise. Os presidentes republicanos que o precederam não previram os riscos deste liberalismo e nem demonstrarm sensibilidade para com os problemas sociais decorrentes da crise.Para contorná-la, Roosevelt apelou para a cartilha democrata e, como conseqüência, não só ajudou a tirar o país da crise como também contyribuiu para a evolução do capitalismo.”. E O PROBLEMA SE REPETE, GARANTINDO LUCROS REAIS E ARTIFICIAIS PARA OS ESPECULADORES E SACRIFICANDO A ATIVIDADE PRODUTIVA, COM A SOCIALIZAÇÃO DOS PREJUÍZOS E DEMOCRATICAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DE RIQUESAS. http://blig.ig.com.br/blogdojoaodarocha/

  38. “Alguém saberia dizer o que
    “Alguém saberia dizer o que significa essa alegada mudança de medologia alegada pelo UOL?”: compensar pelas enormes perdas de emprego nos EUA. Eh so traduzir as palavras, mirar em qualquer pessoa que a direita continental declarar como non-grata, e voila… crise instantanea.

    Continua espionagem.

  39. Meninos (e as poucas
    Meninos (e as poucas meninas),

    É marolinha sim, se nos livfrarmos do Meirelles e seu Copom – e tivermos alguém minimamente competente.

    Aí vira marola interna – não mais marolinha – mas um enorme tsunami externo – que se formos incompetentes para internalizar, vai levra Brasília de roldão – o que não é má idéia, se Gilmar Mendes et caterva e Jobim forem junto!

  40. Nassif, meu caro.. parece que
    Nassif, meu caro.. parece que têm muita gente subestimando a crise, e assim estão agindo desde o mês de setembro, sempre com o pretexto de que a crise não chegará de fato até nós além de um pequeno abalo, e que todo o mais é invenção da mídia.

    Pego como exemplo esta frase, que foi citada neste mesmo pot:: “A crise está apenas nas notícias/propaganda dos jornalões, que querem por que querem que o Brasil se atole de vez para o Serra ser eleito.”

    Enquanto se persistir esta visão da situação, tudo tende a piorar. Espero, sinceramente, que esta não seja a visão do governo. No entanto pelas palavras do presidente, de que não lê jornal pra não saber o que se fala na imprensa sobre a crise, creio que incorre no mesmo erro.

    Não estão enxergando que é justamente esta visão que está provocando o aprofundamento acentuado e repentino da crise. Enquanto não parar de se culpar a imprensa (que faz a sua parte em anunciar as notícias oficiais) e colocar a mão na massa de fato com afinco para resolver o problema, seguiremos rumo ao fundo do buraco, sem volta.

    Vejo pessoas aqui dizendo que não estamos em crise, pq no saldo, ficamos com a criação de 1,4 milhão de vagas. Ora, será que estes não conseguem enxergar que apenas no mês de dezembro perdemos a metade deste montante. Ou seja, perdemos em 1 mês o que levamos ao menos 4 pra conseguir. Será que estes não enxergam a velocidade da deterioração? Será que não vêem que foi o pior mês de dezembro desde 1992? Continuar culpando a imprensa é dar sopa pro azar, e esperar, sentados, que a coisa piore cada vez mais.

    Por último, Nassif, sei que expectativas ruins influenciam, mas a imprensa sozinha conseguiu derrubar a economia deste jeito, ou é efeito mesmo da crise economica MUNDIAL?

  41. E detalhe, este número de 654
    E detalhe, este número de 654 mil é de perdas de vagas sim. É o saldo de contratações e demissões. É perda liquida.

    Enquanto nos EUA foram fechadas, no mesmo mes, 525 mil.

    É de assustar, mas nos últimos meses do ano tivemos resultados desastrosos, que chegam a ser piores que os americanos.

  42. Outro detalhe, baixar a SELIC
    Outro detalhe, baixar a SELIC vai ajudar.. mas está muito longe de ser a solução para os nossos problemas… Se tudo o que temos contra a crise é isto, então o tsunami vai vir com ondas gigantescas.

  43. Só para constar o
    Só para constar o registro.

    Venho discutindo em foruns internacionais, especialmente do USA, a respeito do excesso de consumo e os efeitos perversos que isto trás a nossa sociedade a mais de 5 anos, para ser preciso uns seis meses antes de começar a guerra do Iraque.

    O pessoal do Mises Institute , do GATA e do DR , junto com toda a galera do Dep Ron Paul, LaRouche e outros vêm alertando que o deficit gêmeo do USA iria causar transtornos no cenário econômico mundial há muito tempo.

    Se juntarmos isto com o Alex Jones, Aron Russo e outros temos a conspiração perfeita em andamento, a olhos vistos e efeitos cantados em verso e prosa há muito tempo.

    Qual o conselho deste pessoal?

    Simples, compre ouro, ou outro metal monetário como prata ou cobre, mantimentos, armas e munição.

    Alguns mais abonados andaram comprando terra na patagônia e Paraguay, o que na minha opinião é uma boa idéia também.

    Quanto a crise, vai ser mais difícil sair do que muitos imaginam, a reportagem da The Economist com o Mangabeira a respeito de armas dá o tom da conversa, infelizmente só têm alternativa ruim pela frente, o que eu proponho é um drible da vaca que pode nos salvar por algum tempo, até uma situação de equilíbrio e harmonia se estabelecer novamente.

    Só têm duas alternativas – ou o Lula age ou o Povo age, fora isto é espera inerte.

  44. É preciso mudar de paradigma
    É preciso mudar de paradigma de desenvolvimento.
    Grande parte das demissões estão ligadas à indústria automobilística de São Paulo.
    Tanto na área de produção quanto na área financeira.
    Acho que o “formidável” José Serra não precisaria esperar ser presidente para lidar com a economia de inflação baixa para implementar suas “admiráveis” habilidades.
    Enquanto o que ocorreu foi o contrário, São Paulo teve reduzida sua participação no PIB durante a administração tucana…
    O que se produziu muito foi poluição e jornalismo de esgoto…

  45. O André Goulart me
    O André Goulart me convenceu:

    Vou para o pico do Everest para tentar fugir da ondas gigantescas…

    Bem que já diziam que o sertão ia virar mar…

    Mês de janeiro costuma ser bem trágico. Ano passado haveria milhares de mortes por febre amarela.

    Este ano parece teremos a falência geral do Brasil.

    Espero que no proximo ano eu consiga alguma receber alguma noticia lá no Everest se sobrar alguma coisa…

    Valei-me Santos Profetas do Apocalipse Economico…

    E eu que como Lula e Raul Seixas que não consigo ler jornal, porque mentir sozinho eu sou capaz, não fui capaz de me livrar desta….

  46. melhor ano
    2007 – 1.617.392
    melhor ano
    2007 – 1.617.392 empregos
    segundo melhor ano
    2004 – 1.523.276 empregos
    terceiro melhor ano
    2008 – 1.452.204 empregos, alta de 5,01% sobre 2007

    tsunami?

    não,
    marolinha de Porto de Galinhas

  47. Se a mídia continuar a
    Se a mídia continuar a diseeminar medo, alarmismo e desonfiança, como vem sistematicamente fazendo, tálvéz a marolinha consiga molhar as canelas de alguém.

  48. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome