Peter Praet é o novo economista-chefe do BCE

Por Paulo F.

Do publico.pt

Belga Peter Praet é o novo economista-chefe do BCE

Por Sérgio Aníbal

Nem França nem Alemanha. O desejado cargo de economista-chefe do Banco Central Europeu (BCE) vai ser ocupado por um belga.

<p>Departamento económico do BCE foi durante 13 primeiros anos liderado por responsáveis alemães</p>
Departamento económico do BCE foi durante 13 primeiros anos liderado por responsáveis alemães (Foto: Ralph Orlowski/Reuters)

O BCE deu hoje a conhecer de que forma é que serão distribuídas as tarefas pelos seis actuais membros do seu conselho executivo e Peter Praet, o belga que desde Junho de 2011 está na autoridade monetária, vai liderar o departamento económico do banco, assumindo, assim, o cargo que informalmente é conhecido como economista-chefe.

O departamento económico tem um papel central nas decisões de política monetária do banco central e, durante os 13 primeiros anos de existência do BCE, tinha sido liderado por membros do conselho executivo de nacionalidade alemã. Primeiro, foi Otmar Issing, depois, Jürgen Stark. Este último decidiu abandonar o BCE no final de 2011, antes do fim do seu mandato, em desacordo com a política de compra de dívida pública no mercado secundária actualmente a ser seguida.

Inicialmente, esperava-se que o seu substituto alemão, Jörg Asmussen, que passou a fazer parte do conselho executivo no início deste ano, herdasse o estatuto de economista-chefe. No entanto, a França, que também viu um seu representante, Benoît Coeuré, entrar agora no conselho executivo, mostrou estar descontente com um prolongamento do domínio alemão sobre o departamento económico do BCE. O belga Peter Praet, curiosamente nascido na Alemanha, parece ser, assim, a solução de consenso entre os dois países que, cada vez mais, tomam as grandes decisões na Europa.

Jörg Asmussen ficará, entre outras funções, com as relações internacionais, acompanhando ainda o presidente e o vice-presidente do BCE às importantes reuniões do Eurogrupo. Benoît Coeuré assumirá o comando das operações de mercado do banco central.

Os outros membros do conselho executivo do BCE – o presidente, Mario Draghi, o vice-presidente, Vítor Constâncio, e o espanhol Gonzalez-Paramo (que sairá em Maio) – viram as suas funções serem ligeiramente revistas. No caso do português, que a partir de Maio passará a ser o mais antigo dos membros do conselho executivo, os poderes foram reforçados, já que, além dos serviços administrativos e da estabilidade financeira, passa a ter a competência de supervisionar os sistemas de pagamento.

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador