Presidente da Petrobras convida executiva da Vale para atuar na diretoria financeira da estatal

Com 25 anos de experiência na mineradora, Andreia Marques de Almeida foi convidada para ser diretora Executiva Financeira e de Relacionamento com Investidores da Petrobras. Ela atuou como líder da função de gestão de riscos da Vale no período de 2010 a 2014.

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Jornal GGN – O presidente da Petrobras Roberto Castello Branco anunciou nesta segunda-feira (18) mudanças na administração da Petrobras e da BR Distribuidora. A principal delas é a indicação de Andreia Marques de Almeida, até agora gerente executiva da Tesouraria Global da Vale, onde trabalha há 25 anos, para ocupar o cargo de diretora Executiva Financeira e de Relacionamento com Investidores da Petrobras.

A mudança de cargo não é automática. Rafael Grisolia permanecerá na função de diretor executivo financeiro da estatal até a posse de sua sucessora. Mas antes, o nome de Andreia será submetido a análise de conformidade e integridade “necessária ao processo sucessório da companhia”, destaca em nota a Petrobras, e a apreciação do Comitê de Indicação, Remuneração e Sucessão. Por fim, a contratação será deliberada no Conselho de Administração, conforme estatuto social da Petrobras.

Com a contratação confirmada, a Petrobras voltará a ter uma mulher em sua diretoria executiva. A última a ocupar um cargo no setor foi Solange Guedes, funcionária de carreira da companhia que ocupou a Diretoria de Exploração da Petrobras de 2015 até dezembro passado.

Leia – Jorge Paulo Lemann e Vale: o ocaso dos CEOs genéricos, por Luis Nassif

Rafael Grisolia, por sua vez, irá ocupar a presidência da BR Distribuidora. Já Ivan de Sá, quem hoje ocupa o cargo na BR, voltará para a Petrobras. A nota da estatal não especificou em qual função, apenas destacou os 30 anos de experiência de Sá em “diversas funções executivas” na Petrobras.

Ainda sobre Andreia Almeida, a estatal pontuou sua carreira na Vale. “Atuou como líder da função de gestão de riscos no período de 2010 a 2014. Foi CFO da Vale Canadá em Toronto de 2015 a 2018 e atualmente é Gerente Executiva de Tesouraria Global”.

A Estatal lembrou ainda que Andreia “liderou operações relevantes, dentre elas: operações de bonds, operações de capital de giro, pré-pagamentos de exportações e commodities, empréstimos bilaterais e com cobertura de risco de agências multilaterais, operações de stream de ouro e cobalto, além de desenvolver relacionamento com as principais agências de rating”.

Leia também:  Orçamento Base Zero? Cuidado! A Eletrobras não é uma fábrica de Ketchup, por Ikaro Chaves

A executiva é graduada em engenharia de produção pela UFRJ com MBA em Finanças pelo IBMEC-RJ e MBA em gestão pela USP, além de cursos de gestão na Wharton School of Finance e na Sloan School of Management – MIT.

Leia também: Relatório encaminhado para acionistas revela que Vale sabia de riscos de rompimento de barragens

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

1 comentário

  1. Ai ai. Daqui a pouco começa a os desastres na Petrobras – afundando plataformas, como aconteceu na época de FHC; vazamentos e desastres ambientais no mar; tudo decorrente do enxugamento ate o osso nos custos em favor dos dividendos dos acionistas. Esse pessoal suga ate o osso ai quebra e vende ja li sobre isso aqui no GGN. É a ganancia irresponsável causando desastres ( explosão de gasômetro na USIMINAS, Rompimento de Barragens 1 e 2, da vale de onde essa senhora veio).

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome