A campanha sobre homofobia no metrô de SP

Sugerido por Gunter Zibell – SP

Do Terra

SP: governo lança campanha virtual no metrô sobre homofobia

Para celebrar os 12 anos da lei estadual que pune a discriminação homofóbica no Estado de São Paulo, a Coordenação de Políticas para a Diversidade Sexual, da Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, lança uma campanha para informar a sociedade sobre os direitos da População de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais. A vinheta será exibida a partir do dia 6 de novembro na TV Minuto dos trens do Metrô.

Além de divulgar a lei, a vinheta traz mensagens, esclarecendo a população que a diversidade sexual precisa ser tratada com respeito e dignidade, e um endereço eletrônico, onde as pessoas poderão fazer denúncias de discriminação. Em algumas estações do Metrô foram afixados cartazes sobre o tema.

“O Metrô é um meio de transporte muito usado por todos, por isso consideramos que a veiculação do vídeo que visa combater à homofobia é uma boa ação de visibilidade e de divulgação da lei, pois essa é uma demanda antiga da sociedade civil”, disse Heloisa Gama, coordenadora de Políticas para a Diversidade Sexual da Secretaria da Justiça.

Combate à homofobia

O Estado de São Paulo foi o primeiro a ter a Lei Estadual 10.948/01, que pune administrativamente crimes por orientação sexual ou identidade de gênero. No período de 2002 a 2013, a Comissão Processante Especial da Secretaria da Justiça instaurou 291 processos administrativos com base na Lei.

Para ampliar a rede de denúncias de discriminação, o governo do Estado de São Paulo lançou, em 2012, o programa São Paulo contra a Homofobia. A iniciativa proporcionou parcerias com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SP) e com a Defensoria Pública do Estado de São Paulo.

O Estado também firmou parceria com a Procuradoria Geral do Estado (PGE) para que os trâmites dos processos sejam realizados através das procuradorias regionais. Com isso, as vítimas das cidades do interior não precisam mais se deslocar para a capital para prestar depoimentos. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

3 comentários

  1. notícia de hoje

    Gays são agredidos no centro de São Paulo

    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/11/1367485-gays-sao-agredidos-no-centro-de-sao-paulo.shtml

    Dois gays, de 35 e 23 anos, foram agredidos por ao menos dez pessoas na rua Augusta, na Consolação, região central de São Paulo, por volta das 4h desta quarta-feira.

    As vítimas disseram à polícia que estavam se despedindo com um beijo em frente a um bar quando começaram a ser agredidas por um grupo de skinheads. Segundo as vítimas, um dos agressores utilizava uma mochila para bater.

    Os dois agredidos tiveram ferimentos na cabeça e foram levados ao pronto-socorro da Santa Casa de São Paulo, onde foram atendidos e liberados.

    Apesar da dificuldade das vítimas em descrever os agressores, os policiais conseguiram deter três homens e uma mulher suspeitos na avenida Augusta.

    Com os suspeitos detidos foram apreendidos uma madeira com pregos na ponta, duas facas, um canivete e uma arma de artes marciais chamada de nunchacku (dois bastões unidos por uma corda ou corrente).

    Segundo a Polícia Militar, os homens detidos são carecas, um deles tem uma tatuagem na cabeça e outro uma no peito escrito skinhead. As facas estavam escondidas na bolsa da mulher detida, segundo a PM.

    O caso será registrado no 78º Distrito Policial (Jardins).

    Armas apreendidas com suspeitos de agredir casal gay no centro de São Paulo

  2. É dentro do metro que vejo as

    É dentro do metro que vejo as maiores manifestações de afeto entre homossexuais.

    Pelo menos na linha verde 2 (Av. Paulista)

    Acho válida a campanha.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome