Abandonados por empresa aérea, haitianos pedem água e comida em Manaus

haitianos_abandonados_em_manaus_2.jpeg
 
Jornal GGN  – Cerca de 50 haitianos foram abandonados pela companhia aérea Insel Air, de Curaçao, que fechou seu escritório no Brasil na última quarta-feira. Eles pagaram mais de mil dólares para realizar uma viagem para cidades do Sul e Sudeste do país com escala na capital do Amazonas. Desde o último dia 27, eles estavam em hotel em Manaus.
 
Os haitianos perderam conexões que fariam com empresas nacionais em razão da demora do embarque pela Insel, que, depois, disse que não poderia reembolsá-los. Na noite desta quinta (2), eles realizaram um protesto pedindo água e comida e também que sejam ouvidos pelas autoridades brasileiras.

 
 
Leia mais abaixo: 
 
Do BNC
 
 
Um grupo de 50 haitianos abandonados em Manaus pela companhia aérea Insel Air fez um protesto na noite desta quinta-feira, dia 2, no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, pedindo água e comida, além do direito de serem ouvidos pelas autoridades brasileiras.
 
Eles chegaram ao Amazonas na segunda-feira, dia 27, foram levados para um hotel na zona centro-sul da capital, e, nesta quinta, dia 2, foram levados de ônibus até o aeroporto e daí em diante perderam o contato com a companhia aérea.
 
Entre os haitianos estão mulheres doentes e precisando de assistência médica.
 
Drama
 
O drama desses haitianos começou em janeiro desse ano quando compraram passagens na Insel Air com destino a cidades do Sul e Sudeste do Brasil, como São Paulo, Porto Alegre e Chapecó.
 
Os que compraram passagens em janeiro e fevereiro perderam conexões que seriam feitas em Manaus, em empresas nacionais, por causa da demora do deslocamento do Haiti para o Brasil.
 
Alguns desses haitianos contam que venderam tudo para recomeçar a vida no Brasil. 
 
0gif-tarja-autores-que-sigo.jpg

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora