Aniversário de 67 anos da Petrobras terá atos ao longo do dia

Abraço à sede da Petrobrás, no Rio, mobilizações nos estados e um grade ato virtual marcarão os 67 anos de criação da Petrobrás, no sábado. Nas bases operacionais, haverá atos pela manhã

Foto: Federação Única dos Petroleiros
Da FUP

Neste sábado (3/10), dia em que a Petrobrás completa 67 anos de criação, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) e seus sindicatos vão celebrar o aniversário da empresa participando de uma grande mobilização conjunta de diversas entidades contra as privatizações e em defesa do setor público.

A mobilização começa às 7h, quando os petroleiros vão promover atos em unidades operacionais do Sistema Petrobrás espalhadas por todo o país, na entrada dos turnos. Às 10h, petroleiros e trabalhadores de empresas estatais e do setor público, junto com movimentos sociais, farão um abraço simbólico do edifício sede da Petrobrás, na Avenida Chile, no centro do Rio de Janeiro. Ao longo do dia, haverá manifestações nas principais capitais do país. Todos os atos presenciais vão respeitar os cuidados determinados pela OMS para evitar o contágio por Covid-19.

Além das mobilizações presenciais, os petroleiros estarão nas redes sociais em campanha durante todo o dia.

Às 15 horas, terá início o ato virtual “Pela soberania nacional, em defesa do povo brasileiro”, com participação de mais de 50 entidades, além lideranças políticas e sociais, como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a ex-presidenta Dilma Rousseff, o teólogo Leonardo Boff, o ex-ministro das Relações Exteriores e da Defesa, Celso Amorim, o presidente da CNBB, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, entre outras.

O ato será realizado nas redes sociais, com transmissão ao vivo no canal da Rede TVT [@redetvt], com retransmissão da FUP, dos sindicatos e das demais entidades que participam da mobilização.

O ato virtual contará com a presença dos deputados federais Marcelo Freixo (PSOL-RJ), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), do ex-senador Roberto Requião (MDB-PR) e dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff (PT). Outras lideranças sindicais e políticas são esperadas.

Todos esses atos são fundamentais para evitar que o país retroceda e não consiga se desenvolver de forma justa para todos e todas, alerta o coordenador geral da FUP, Deyvid Bacelar. “Sem o controle do Estado nestas empresas não há soberania nacional e ainda entregamos nas mãos do capital internacional áreas estratégicas para o desenvolvimento do país, prejudicando todo o povo brasileiro, principalmente os mais pobres. Não podemos compactuar com este governo e ainda temos apoio de 67% dos brasileiros, que são contrários a privatização das estatais”, explica.

Além da FUP e seus sindicatos, as mobilizações vão reunir entidades como a Plataforma Operária e Camponesa da Água e da Energia, as centrais sindicais e as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, com atos presenciais e virtuais ao longo de todo o dia.

Ato na Bahia relembra criação da Petróbras

Pela sua história e importância, a direção do Sindipetro Bahia escolheu o bairro do Lobato, em Salvador, para comemorar os 67 anos da Petrobras, com um ato simbólico na praça onde fica o monumento ao petróleo. Em 1938, já sob a jurisdição do recém-criado Conselho Nacional de Petróleo – CNP, foi iniciada a perfuração do poço DNPM-163, em Lobato. Em janeiro de 1939, finalmente, eis que surge o petróleo ocupando parte da coluna de perfuração. Apesar de ter sido considerado antieconômico, o poço foi o marco fundamental da confirmação da presença de petróleo na Bahia e no Brasil.

Este foi o pontapé inicial para a criação da Petrobrás com as atribuições de pesquisa, exploração, refino, transporte e sistema de dutos, empresa que chegou a ser, no governo Lula, a quarta maior do mundo em valor de mercado, e hoje, vem sendo desmontada e vendida pelo governo Bolsonaro. Um crime e uma afronta à soberania nacional.

Para a atividade, que acontece simultaneamente, e de forma mais ampla, em vários estados do Brasil, no sábado (3), foram convidados representantes de diversos sindicatos, centrais sindicais e de movimentos sociais e da juventude. Além da categoria petroleira, parlamentares e de representações políticas do setor petróleo.

Um bolo com a logomarca da Petrobrás e em homenagem aos trabalhadores da estatal, será levado ao ato para que todos possam cantar parabéns para essa grande empresa. Também serão distribuídos brinquedos para as crianças do bairro, além de máscaras e álcool em gel.

 

SERVIÇO:

07h – Atos nas unidades operacionais

10h – Abraço simbólico do edifício sede da Petrobrás, no Rio,

15h – Ato virtual nas redes sociais da FUP e dos Sindicatos, com participação de mais de 50 entidades e lideranças políticas e sociais

Ao longo do dia, haverá também atos nas principais capitais do país.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora