Ataques contra a imprensa por Bolsonaro aumenta 74% em 2021, aponta RSF

Entidade destaca que as jornalistas mulheres são as vítimas preferenciais do "machismo primário e grosseiro da família Bolsonaro"

Foto: Marcelo Camargo (via fotospublicas.com)

Jornal GGN – Jair Bolsonaro (sem partido) protagoniza ataques contra a imprensa desde o início da sua gestão em 2019. Mas, neste primeiro semestre de 2021, as ofensivas aumentaram 74%, em comparação ao seu próprio comportamento no segundo semestre de 2020, apontou um levantamento da Repórteres sem Fronteiras (RSF), publicado ontem, 27, e destacado pela coluna de Jamil Chade, no Uol. 

De acordo com os dados, o “sistema Bolsonaro” proferiu, ao todo, 331 ataques contra a imprensa nesses primeiros seis meses do ano, o que significa “um aumento de 5,41% em relação ao segundo semestre de 2020”.

Quem mais disparou contra a empresa foi o próprio Bolsonaro, autor de 87 ataques, sendo que 49 foram direcionados contra um jornalista ou um veículo de comunicação específico.

A família do mandatário segue o seu comportamento. “No mesmo período, Carlos Bolsonaro, vereador da cidade do Rio de Janeiro, foi autor de 83 ataques à imprensa (um aumento de 84,4% em relação ao segundo semestre de 2020), enquanto Eduardo Bolsonaro, deputado federal, atacou a mídia nacional 85 vezes – total elevado, embora apresente queda de 41,37% em relação ao final do ano de 2020, quando havia cometido 145 ataques”, apontou o levantamento.

Assim como os filhos de Bolsonaro, o alto escalão do governo segue alinhado com as humilhações contra a imprensa. Desse meio, entre os principais autores dos ataques estão os ministros Onyx Lorenzoni, Damares Alves e o ex-ministro Ricardo Salles.

A RSF ainda destacou que as jornalistas mulheres, assim como em 2020, são as vítimas preferenciais do “machismo primário e grosseiro da família Bolsonaro”. Elas foram alvos de 6,1% dos ataques da família.

“Hoje, o Brasil ocupa a 111a colocação no Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa 2021 elaborado pela RSF, tendo entrado para a zona vermelha do Índice pela primeira vez”, relembrou Chade. 

Além disso, no último dia 2, RSF também incluiu Bolsonaro em sua lista global de predadores da liberdade de imprensa.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome