Caso Miguel: Doméstica trabalha na casa do prefeito, mas é funcionária da Prefeitura

O TCE e o Ministério Público investigam a nomeação de Mirtes como comissionada enquanto trabalhava na casa do prefeito e a primeira-dama denunciada por homicídio culposo

Jornal GGN – A empregada doméstica Mirtes Renata Santana de Souza, que perdeu o filho de 5 anos, Miguel, porque a patroa não cuidou dele enquanto ela passeava com os cachorros, é funcionária comissionada da Prefeitura de Tamandaré. A patroa é primeira-dama do município no litoral de Recife, casada com o prefeito Sergio Haker, do PSB.

A mãe de Mirtes, Marta Alves, também trabalha como doméstica na casa do prefeito há 4 anos, mas seu nome não consta no portal da Transparência da Prefeitura. Segundo informações do G1, o Tribunal de Contas do Estado e o Ministério Público de Pernambuco vão investigar a situação.

A primeira-dama Sari Gaspar Côrte Real será denunciada por homicídio culposo por ser considerada a responsável pela morte do menino Miguel. As câmeras de segurança do condomínio de luxo flagraram o menino entrando no elevador do quinto andar do prédio. A patroa não impediu que ele, procurando pela mãe, subisse sozinho ao 9º andar, de onde acabou caindo de uma altura de 35 metros. Equanto Sari era negligente com a criança, Mirtes estava passeando com os cachorros a pedido da empregadora.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora