Chefe da ONU elogia acordo entre Japão e Coreia do Sul sobre escravidão sexual

Da ONU

Chefe da ONU elogia acordo entre Japão e Coreia do Sul sobre escravidão sexual durante a 2ª Guerra
 
Japão pediu desculpas oficiais pelos esquemas de escravidão sexual envolvendo mulheres coreanas na época. Acordo prevê pagamento de 8,3 milhões em indenizações para as vítimas e familiares.

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, elogiou o acordo firmado nesta segunda-feira (28) entre a Coreia do Sul e o Japão, que pediu desculpas oficialmente pelos esquemas de escravidão sexual criados ao final da Segunda Guerra, envolvendo mulheres coreanas. A nação japonesa também se comprometeu a pagar indenizações para as vítimas, chamadas “mulheres de conforto”, e seus familiares. O valor total das compensações é de 8,3 milhões.

Para o chefe da ONU, os países devem construir “uma relação orientada para o futuro e baseada no reconhecimento da história”. Ban Ki-moon elogiou o presidente sul-coreano, Park Geun-hye, e o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, por sua liderança e visão para melhorar a relação bilateral entre os Estados.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

4 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Alan Souza

- 2016-01-04 13:04:01

Caraca!

Agora entendi! Falei uma merda tão grande, que vou apagar meu comentário!

alexis

- 2016-01-04 12:59:50

Justamente

O Japão deverá pagar também à Coreia do Norte, pois as moças violentadas eram de ambas as coreias.

Alan Souza

- 2016-01-04 12:35:21


This comment has been deleted.

alexis

- 2016-01-04 12:08:39

Só Coreia do Sul?

Na época me parece que tinha uma única Coreia. Talvez a indenização teria que ser dividida com a Coreia do Norte.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador