Documentário GGN encerra Mês da Memória e Verdade em Perus

 
Jornal GGN – O Mês da Memória e Verdade será encerrado, nesta sexta-feira (25), com a exibição do documentário “Ossadas da Vala Clandestina de Perus, de 1970 a 2015”, produzido pela equipe GGN. O evento realizado pela Coordenação de Direito à Memória e à Verdade, o CEU Perus e o Jornal GGN fecha a programação que relembra os 25 anos da descoberta de mortos da ditadura na vala clandestina do cemitério Dom Bosco.
 
Vinte e cinco anos se passaram desde que as ossadas de desaparecidos políticos da ditadura brasileira (1964-1985) foram encontradas na vala clandestina de Perus, no cemitério Dom Bosco, na zona norte de São Paulo. No ano passado, os resquícios dos mortos pela ditadura começaram a receber a devida investigação, após períodos de negligência. Esse importante capítulo de correção histórica e de marco na antropologia forense mundial foi acompanhado pela equipe GGN, resultando na produção do documentário.
 
O processo de identificação de, ao todo, 1.049 ossadas tem por fim buscar nomes: de quem eram os resquícios encontrados. Entretanto, o longo processo de negligência a que foram submetidos os ossos prejudicaram a investigação. Ainda sem a certeza de definir as identidades, o Grupo de Trabalho Perus produzirá um balanço de informações, essenciais para a análise do que representou aquele momento histórico. Dados sobre como aquelas pessoas foram feridas, o que ocasionou a morte, quantos homens e mulheres, crianças e idosos.
 
Lançado em maio deste ano, “Ossadas da Vala Clandestina de Perus, de 1970 a 2015” revela uma articulação em todos os níveis: prefeitura, governo federal, universidade, MPF e profissionais estrangeiros que tentam dar respostas a desaparecidos políticos.
 
https://www.youtube.com/watch?v=6vGOGdehLQA width:700 height:394
 
Para relembrar esses 25 anos, desde que a Vala de Perus foi encontrada, o evento contou com uma mostra de filmes e a realização de atividades, buscando promover o debate e a reflexão sobre o desaparecimento de pessoas e o legado deixado pela ditadura do regime militar no Brasil. 
 
Os filmes “Você também pode dar um presunto legal”, de 1970, do diretor Sérgio Muniz; “Atrás de portas fechadas”, de Krishna Tavares e Danielle Gaspar, e o espetáculo “O Pai”, de Izaias Almada, foram algumas das produções deste mês.
 
A exibição do documentário do Jornal GGN ocorrerá às 19h desta sexta-feira (25), no CEU Perus, na zona norte de São Paulo. Após a transmissão do filme, um debate envolverá a professora Maria Helena, do Movimento pela Reapropriação da Fábrica de Cimento de Perus e da Universidade Livre Colaborativa, Aline Feitoza de Oliveira, do Grupo de Trabalho Perus, e a equipe GGN.
 
Acompanhe:

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora