Enfermeiros em ato pela seriedade do Covid-19 são agredidos por bolsonarista

Enfermeiros defendiam "o isolamento social com base científica, homenagear os trabalhadores da enfermagem de todo o Brasil que morreram lutando contra a Covid-19 e mostrar a importância da categoria"

Jornal GGN – Enfermeiros que protestavam, neste Primeiro de Maio, em frente ao Palácio do Planalto, foram agredidos por um bolsonarista. O Sindicato dos Enfermeiros do Distrito Federal repudiou a violência. “As atitudes tomadas pelos apoiadores do governo vão ao encontro de ideologias fascistas e antidemocráticas”, escreveu, em nota, a entidade.

“Infelizmente, são embasadas pelas atitudes do Presidente da República que diversas vezes debocha das consequências da pandemia, desconsidera todas as recomendações e diretrizes sobre a importância do isolamento social ao combate do novo coronavírus”, continuou, a instituição.

O ato em frente ao Palácio do Planalto pelos enfermeiros foi convocado pelos profissionais da Saúde, com o apoio do SinEnfermeiro, com o objetivo de “defender o isolamento social com base científica, homenagear os trabalhadores da enfermagem de todo o Brasil que morreram lutando contra a Covid-19 e mostrar a importância da categoria”.

Flávio Dino também se manifestou nas redes sociais contra a violência do apoiador de Jair Bolsonaro. “A Praça dos Três Poderes é de toda a Nação e certamente não é local indicado para a atuação de facções violentas. Como há diversos crimes provados no vídeo, é um assunto de competência do sistema de justiça. A não ser que fique provado que os agressores são inimputáveis”, escreveu Dino, no Twitter.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora