Governo suspende nomeação de Sergio Camargo à Fundação Palmares

Após a decisão da Justiça da 18ª Vara Federal do Ceará, o governo de Jair Bolsonaro teve que suspender a nomeação

Foto: Reprodução

Jornal GGN – Após a repercussão negativa sobre a nomeação de Sergio Nascimento de Camargo para a Presidência da Fundação Cultural Palmares e a decisão da Justiça da 18ª Vara Federal do Ceará, o governo de Jair Bolsonaro teve que suspender a nomeação.

A medida foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União (DCU) desta quarta-feira (11). Os ataques de Camargo ao movimento negro, posicionamentos polêmicos como contra as cotas raciais e o Dia da Consciência Negra, além de contra a vereadora assassinada Marielle Franco, geraram grande polêmica e rejeição da indicação à Fundação Palmares.

Mas não foi a repercussão negativa que fez o governo Bolsonaro suspender a nomeação e sim a decisão do juiz Emanuel José Matias Guerra, da 18ª Vara Federal do Ceará, na semana passada, que acatou a ação popular contra a nomeação, suspendendo o ato do ministro da Casa Civil de Bolsonaro, Onyx Lorenzoni.

O governo Bolsonaro ainda pode recorrer contra a decisão do magistrado, que usou as publicações e declarações do mais novo chefe da Fundação Palmares para impedir que ele assuma o cargo.

Segundo o juiz, as ações de Sergio Camargo denotam que o nomeado para presidir a Fundação “tem o condão de ofender justamente o público que deve ser protegido pela entidade que ele preside”, o que sustentaria o impedimento da nomeação.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

2 comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome