Hebraica – Sequestro de Representatividade, por Rabino Nilton Bonder

Hebraica – Sequestro de Representatividade

por Rabino Nilton Bonder

O clube “Hebraica” deveria passar a chamar-se Clube Laranjeiras ou algo que o valha. É imperdoável que a Federação Israelita permita que um clube dirigido por um grupo inexpressivo e amador use o nome do clube para sequestrar uma representatividade que nem de perto possui.

A mediocridade manifesta neste evento seja do ponto de vista da política, da sensibilidade e do respeito às nossas tradições humanistas e espirituais, demanda a retirada deste nome até que a Federação possa se fazer responsável pelo que ali acontece.

Muito mais grave do que um grupo apoiar o evento que queira, é inaceitável que lhe seja permitida a falsidade ideológica de apresentar A Hebraica como o clube representativo dos judeus. Esta responsabilidade é da FIERJ e o vídeo que circula com mais de um milhão de visualizações com atrocidades sendo ditas com a bandeira de Israel ao fundo e com a sonoplastia de simpatizantes louvando a intolerância, o racismo e o fanatismo é um estrago estrondoso não só à imagem, mas a alma do povo judeu.

Infelizmente A Hebraica se tornou um clube apócrifo até que a verdadeira soberania da comunidade judaica seja restabelecida sobre este patrimônio sociocultural confiscado por um grupo que, se só jogasse bola e ficasse na sauna, teria menor potencial de conspurcar um legado e tradição que não compreendem.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

19 comentários

  1. É muito importante que alguns

    É muito importante que alguns judeus deem a cara à tapa, e mostrem-se indignados com o discurso de um nazi-fascista, semelhante aos que promoveram o Holocausto, até pra que não se diga mais que Holocausto é conversa fiada.

    Tem razão Benedita da Silva em dizer que esse Torturador, Estuprador, Assassino, hoje aplaudido até mesmo dentro de um reduto judaico, prossiga impune, sem que as autoridades levem em conta os cries que comete em seus discursos, dentro e fora do Congresso. 

    Uma coisa é sabermos que Israel comete crimes iguais aos que sofreram os judeus com a perseguição hedionda aos palestinos, quando um míssel somente se encarrega de matar mulheres, idosos e criança, todos inocentes. A outra, é o Brasil se permitir descer a um nível tão baixo, se ainda podemos dizer que estamos num regime democrático, com leis regulamentadas, que não comportam rascismos, e justamente os judeus servirem de plateia para um canalha, com tantos apupos e alegria.

    O que foi mesmo o Holocausto?

  2. Como eles chegaram a direção

    Como eles chegaram a direção do clube?

    Foi atravéz de um punch, como Hitler tentou em Berlim?

    Certamente alguem os elegeu para adotar essa linha politica, como hitler foi democraticamente eleito para adotar a dele e acabar com a democracia e os judeus.

    Talvez a baixa participação dos judeus cariocas no clube tenha permitido a uma minoria barulhenta epestiar o recinto com suas imundicies.

     

  3. Novidade?

    Vendo o estado de israel e conhecendo o sionismo e a elite econômica brasileira, creio que não há nada espantoso no fato do bolsonada ir na hebraica.

    Parte do eleitorado e do financiamento dele pode estar lá mesmo.

  4. Mais detalhes em:

    http://oglobo.globo.com/brasil/rabino-nilton-bonder-critica-hebraica-por-palestra-de-bolsonaro-21174845#ixzz4dZEeJoqc

    “Ao GLOBO, Bonder disse que a direção da Hebraica do Rio é composta por um grupo pequeno de pessoas que não são representativas na comunidade judaica, diferentemente da Hebraica de São Paulo, “extremamente ativa, vinculada diretamente à comunidade”.

    — É muito chocante assistir a esses vídeos divulgados. É deplorável. Pior ainda com o rótulo de representatividade (da Hebraica) que não corresponde à opinião da grande maioria da comunidade judaica. É hoje um clube periférico. Não consigo imaginar nenhum material mais contrário aos fundamentos da tradição judaica — disse o rabino.

    Bonder também falou sobre imigração:

    — Os judeus no Brasil têm história de imigração, de terem sido obrigados a abandonar à força os locais onde estavam. Para nós, a fidelidade com o imigrante, com o estrangeiro é enorme. Estamos às vésperas do Pessach, a Páscoa judaica, quando celebramos a saída do Egito ea questão da liberdade. O texto bíblico diz, inúmeras vezes, que precisamos nos identificar com os estrangeiros, é uma dimensão basilar da tradição judaica.

    — É muito grave uma instituição, que, de certa maneira, se apresentou como espaço da comunidade e exibiu bandeiras de Israel, permitir uma situação dessas — disse.

    O rabino escreveu que o grupo da Hebraica é “inexpressivo e amador” e usou o nome do clube para “sequestrar uma representatividade que nem de perto possui”.

    — Foi uma falsidade ideológica com repercussão enorme. A tradição judaica é de valores humanistas e ficou manchada pelos trechos que ficaram ali como sendo uma opinião da comunidade — argumentou. — Há uma presença enorme de judeus nas áreas humanistas, no pensamento, na cultura. Os judeus são muito presentes e isso fala mais alto do que tentar definir uma comunidade por um pensamento ou outro.”

     

  5. Judeu de araque

    E eu que pesquisava nos velhos documentos dos meus antepassados qualquer pista que me levasse a quem sabe ser um simples Bnei Anussim? Fiquei perplexo e triste com o que aconteceu na Hebraica será que vale a pena continuar minha procura?

  6. Os que ali estavam, nem

    Os que ali estavam, nem sequer lembraram do que fazia hitler nos idos da segunda guerra…

    Ou são sem memória, um bando de néscios ou são descendentes dos valores nazistas – o que dá no mesmo!

     

  7. Racismo

    Agora então, iremos por em duvida , a história do holocausto judeu,será realmente verdadeda ? Um povo que passou por tanto sofrimento , pode agora discriminar outros povos ou etnias?

     

  8. Surpresos?

    Eu não!

    Essa política “morde assopra” é patente no sionismo.

    De um lado, apoiam canalhas como esse e depois, se fazem de indignados.

    Se fazem de indignados só “pró forma”.

    Enquanto isso, palestinos continuam sendo massacrados em seus próprios lares e os “indignados” continuam elegendo e apoiando o projeto de limpeza étnica e ocupação em território palestino.

     

  9. Para refletir

    “Eu fui num quilombo. O afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Não fazem nada! Eu acho que nem para procriador ele serve mais.”

    O que diria Bolsonaro se tivesse viajado no tempo e visitado um campo de concentração?

    Ia reescrever a frase acima adaptando-as às circunstâncias.  Mas me contive. Deixo para cada um refletir.

  10. Dignidade

    O rabino Bonder ao se manifestar, o único até agora, registra a dignidade que sempre mostrou ao longo de suas atividades por aqui. Pelos menos é o primeiro que vejo oficialmente reagir na comunidade judaica ao acinte da Hebraica carioca em receber, aplaudir e se confraternizar com um representante dos nazi-fascistas nacionais vulgarmente conhecidos no passado como integralistas. Os descendentes dos judeus perseguidos, roubados, mortos em campos de concentração na Europa agradecem, mas esperam mais da comunidade judaica brasileira. 

  11. Hebraica Nazista no
    Meu martelo combate o Sionismo. Que igual ao Nazismo é assassino. O Judeu hoje faz ao Palestino. O que à Ele foi feito no Nazismo E combate também o Islamismo. Pelas suas cruéis Aiatoladas. Foram lindas demais nossas pancadas. Que expulsaram o ex-Xa Reza-Parleve. Koumeine também cai dentro em breve. Poi não vai aguentar as Marmeladas. C.Neto.

  12. Transformar um problema religioso em racial!

    O Judaísmo durante milênios era tratado como uma religião, e a partir deste tratamento tinha sua ética baseada nos livros santos, com a introdução do Sionismo passou o status de um problema racial baseado num país, a partir disto a ética religiosa foi substituída por Razões de Estado e a religião por uma falsa ideia de raça. Logo o que faz a Hebraica é simplesmente aceitar que a aliança do Estado de Israel seja com os Estados Unidos, e sendo os judeus uma “raça” tudo que for dentro da lógica imperialista norte-americana e não for contra a “raça” judaica é permitido.

    A posição de grupos ortodoxos judeus, totalmente contra ao Estado de Israel, não é algo baseado em nada, é baseado na verdadeira ética dos verdadeiros judeus, aqueles que seguem os princípios da Torá.

     

  13. Hebraica Nazista no
    Meu martelo combate o Sionismo. Que igual ao Nazismo é assassino. O Judeu hoje faz ao Palestino. O que à Ele foi feito no Nazismo E combate também o Islamismo. Pelas suas cruéis Aiatoladas. Foram lindas demais nossas pancadas. Que expulsaram o ex-Xa Reza-Parleve. Koumeine também cai dentro em breve. Poi não vai aguentar as Marmeladas. C.Neto.

  14. Hebraica
    Meu martelo combate o Sionismo. Que igual ao Nazismo é assassino. O Judeu hoje faz ao Palestino. O que à Ele foi feito no Nazismo E combate também o Islamismo. Pelas suas cruéis Aiatoladas. Foram lindas demais nossas pancadas. Que expulsaram o ex-Xa Reza-Parleve. Koumeine também cai dentro em breve. Poi não vai aguentar as Marmeladas. C.Neto.

  15. Hebraica
    Meu martelo combate o Sionismo. Que igual ao Nazismo é assassino. O Judeu hoje faz ao Palestino. O que à Ele foi feito no Nazismo E combate também o Islamismo. Pelas suas cruéis Aiatoladas. Foram lindas demais nossas pancadas. Que expulsaram o ex-Xa Reza-Parleve. Koumeine também cai dentro em breve. Poi não vai aguentar as Marmeladas. C.Neto.

  16. Vergonhoso o que esses

    Vergonhoso o que esses judaicofacistasnazistas fizeram. É lamentável que uu grupelho desses estão fazendo com o povo negro dos quilombolas. Esse ato de racismo tem que ser denunciado, não pode ficar impune. bolsonaro, facista/nazista, seu fim está próximo.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome