Homem mais rico do Brasil critica desigualdade social

Jornal GGN – O bilionário brasileiro Jorge Paulo Lemann deu recentemente uma palestra na Universidade Harvard, em Cambridge, nos Estados Unidos, e falou que a desigualdade social é o maior inimigo da estabilidade econômica no país. “Nós nunca vamos ter estabilidade se tivermos desigualdade”, disse.

Lemann é o homem mais rico do Brasil, 19º no ranking mundial da Forbes, dono de uma fortuna de US$ 30,9 bilhões.  Para ele, a redução da desigualdade deveria ser “o maior sonho” da nação.

“Eu moro na Suíça e é ótimo viver numa sociedade em que há muito mais igualdade”, disse, reconhecendo que o país é composto por uma ampla maioria de classe alta. “São pessoas ricas, há poucas pessoas pobres, mas, apesar de não serem iguais, todos têm as mesmas chances. Todos estudam nas mesmas escolas, todos vão aos mesmos médicos. É uma sociedade muito mais feliz”.

Questionado sobre o que faria para melhorar o Brasil caso o país estivesse em seu portfólio de investimentos, Lemann disse que não entende de política e nunca ocupou cargos públicos, mas que “a fórmula básica é juntar um bom grupo de pessoas para administrar as coisas, ter um grande sonho, seguir as informações certas e assumir alguns riscos”.

Para ele, correr riscos no Brasil significa juntar visões de mundo e ideias diferentes para um objetivo comum. “O Brasil não é um país de esquerda nem de direita. O único caminho é pelo centro”, afirmou. “Se nós nos juntarmos e tivermos grupos de pessoas que pensam diferente, mas que conversem, e que sejam mais pragmáticas, nós poderemos construir um país maravilhoso”.

Com informações da Folha de S. Paulo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora