Indígenas protestam na frente do Palácio do Planalto

Cerca de 150 índios da tribo mundurukus, vindos do Pará, se reuniram nesta quinta-feira (6) na Praça dos Três Poderes, em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília, em protesto contra projeto do governo de construir uma usina hidrelétrica no Rio Tapajós, perto do município de Jacareacanga, onde vivem.
 
Os índios querem que o governo suspenda a construção das usinas de Belo Monte, no sudeste do Pará, e de Teles Pires, em Mato Grosso. O protesto também vale para as novas regras para a realização da  demarcação de terras indígenas em discussão por órgãos do governo federal.
 
Os terenas estão discutindo, em reunião com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que acontece neste momento, a desocupação da fazenda Buriti, na região de Sidrolândia (MS). No último dia 30, uma tentativa de reintegração de posse resultou na morte do índio Oziel Gabriel, em confronto com policiais.
 
De acordo com Dionedson Cândido, educador social e membro da liderança Terena, o que está sendo reivindicado na reunião é o cumprimento da legislação por parte do governo federal e a cobrança de uma posição do governo a respeito da demarcação de terras. “Durante a reunião também vamos cobrar justiça pela morte do amigo Oziel. Queremos que os culpados sejam punidos”, enfatiza. 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora