O dia em que FHC rejeitou a Bolsa Família

A Bolsa Família é uma política de universalização da renda mínima com contrapartida de exigência de matricular as crianças na rede escolar.

Ao longo dos anos, tornou-se a principal vitrine do governo Lula, garantiu sua imagem internacional e pelo menos 12 anos de governo ao PT.

O consolo do PSDB é tentar atribuir a origem da política a FHC.

Analisando-se documentos da época, no entanto, constata-se que o cavalo do Bolsa Família passou duas vezes encilhado para o então presidente Fernando Henrique Cardoso – e nas duas vezes, ele deixou de montar.

A última vez foi dois anos apenas antes de Lula apostar na política e se consagrar.

Mais que isso: toda a política de educação do Ministério da Educação implementado a partir do segundo governo Lula, com ampliação das vagas escolares, aumento dos gastos com educação, ampliação dos campus universitários, expansão do instituto técnico, estava presente no Plano Nacional de Educação (PNE) de 2001, aprovado pela Câmara e pelo Senado. E todos esses itens foram vetados por FHC.

***

No início do primeiro governo FHC, o senador Eduardo Suplicy tentou avançar seu Programa de Renda Mínima. No dia 28 de abril de 1996 a Folha entrevistou os diversos Ministérios envolvidos com o tema.

Do Ministro do Trabalho Paulo Paiva (PTB) ouviu que “não podemos simplesmente criar um novo programa que se sobreponha aos atuais”. Do Ministro da Previdência Reinhold Stephanes (PFL), ouviu que o governo já tinha programas de renda mínima “e pode aperfeiçoá-los”. O Ministro do Planejamento José Serra saiu-se com um não-argumento típico dele. Não era contra, mas o projeto “não tem sido discutido no âmbito do governo”. Era só começar a discutir.

Foi a primeira oportunidade perdida.

***

A ideia continuou crescendo. Anos depois, foi apropriada pelo então senador Antônio Carlos Magalhães (ACM ) que a incluiu no Plano Nacional de Educação.

O projeto foi aprovado na Câmara e no Senado e chegou para a sanção presidencial. Dizia o item 1.3, subitem 22: “Ampliar o Programa de Garantia de Renda Mínima associado a ações socioeducativas, de sorte a atender, nos três primeiros anos deste Plano, a 50% das crianças de 0 a 6 anos que se enquadram nos critérios de seleção da clientela e a 100% até o sexto ano.”

E aí FHC mostrou sua pequena dimensão de homem público.

O item foi vetado sob o argumento de “contrariar o interesse público”. E contrariava devido ao fato de “as metas propostas (…) implicam conta em aberto para o Tesouro Nacional, (…) o que não se compadece com o quanto estabelecido nos arts. 16 e 17 da Lei de Responsabilidade Fiscal”.

***

Não ficou nisso.

Pelas mesmas razões de “interesse público” foram vetados o item que  definia uma meta mínima de 40% do ensino público superior através de parcerias com Estados; o Item que criava um Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Superior, para expansão da rede de instituições federais; o item que ampliava o programa de crédito educativo, associando-o ao processo de avaliação de instituições privadas.

E aí por diante.

Dois anos depois Lula assumiria o poder e montaria nos dois cavalões rejeitados por FHC.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

157 comentários

  1. Foi vaidoso e tolo tal qual Washington Luis

     

    Não surpreende. No inicio do segundo mandato de FHC, eu entendi que nada mudaria. As privatizações foram aquele horror de selvageria, num toma-la-da-ca jamais visto. Quando lia uma entrevista de Malin, Fraga ou Gustavo Franco, desanimava totalmente, era um festival de desculpas em nome do Mercado e do liberalismo desbragado.Como diria Luis Carlos Prestes – que para essa gente ai, deve ser considerado um maluco-lunatico – esse governo veio para perpetuar o que ai esta, jamais para transformar as estruturas da sociedade brasileira. Jamais essa equipe “da economia forte e social fraco”, faria quaisquer esforços em direção do “Brasil Bolsa Familia”. 

    O presidente da Republica FHC em poucos anos desmonstrou quão cinico e fraco era o sociologo, professor da USP, Fernando Henrique Cardoso. 

    • Concordo em genero número e

      Concordo em genero número e grau, e acrescento, o verdadeiro estadista busca governar para todos e não sómente para 30%.

      Minha duvida em relação ao FHC/PSDB:

      Incompetentes, covardes ou corruptos.

      abçs

      • Que 30%, Sergio?

        … não sabia que 30% da população brasileira é/era rentista… governou como todos depois de Jango e antes de Lula, para a pequeníssima elite endinheirada do Brasil… ah sim, e para alguns “professores” e seus filhos que se tornaram milionários da noite para o dia.

  2. a saída para o Brasil é o aeroporto

    Não é de se admirar que um governo que tinha como lemas : “a saída para o Brasil é o aeroporto”, ou então : “a economia só suporta um terço da população brasileira” , ou ainda : “aposentado é vagabundo” ,  tivesse se omitido tanto em relação a suas obrigações socias. Tivessemos mais quatro anos de governos tucanos e hoje teriamos o Brasil num cenário muito parecido com a da Venezuela ou da Argentina. Lula salvou nossa elite da revolucion.

    • Maria-vai-com-as-outras.

      Fico decepcionado com verdades como estas.

      Com as Diretas Já ou até antes, tinha na figura do Fernando Henrique a imagem da pessoa inteligente e moderna que poderia ajudar o país a sair da letargia imposta pela Ditadura, e hoje, incluo também a impostura do PIG/ Roberto Marinho – enfim, o FHC era o meu ídolo e votei nele para presidente.

      Uma decepção atrás da outra quando as notícias, hoje, sobre a sua época de governante o mostram como uma figura patética, magnetizada  ao seu espelho, garanhão otário, chantageado por qualquer midiático que se atrevesse a falar mal da sua imagem de bem acima do mal; que não assumia a responsabildade do cargo ao dizer pateticamente que ninguém o avisou sobre o apagão elétrico e até hoje diz para se reclamar com o Serra por ter privatizado a Vale.

      Quando me lembro que votei no Sargento Garcia ao invés do Zorro…..vejo como fui maria-vai-com-as-outras.

      Espero que Deus me perdoe !

  3. A Hermeneutica neoliberal do FHC

    E aí FHC mostrou sua pequena dimensão de homem público.

    O item foi vetado sob o argumento de “contrariar o interesse público”. E contrariava devido ao fato de “as metas propostas (…) implicam conta em aberto para o Tesouro Nacional, (…) o que não se compadece com o quanto estabelecido nos arts. 16 e 17 da Lei de Responsabilidade Fiscal”.

    E depois o homem fica falando que não é neoliberal. Já falei e volto a falar: se o Aécio ganhar, tudo o que fara é no mínimo esburacar todo o mercado interno do país se apoiando em duas vertentes políticas. Primeiro, ele usara o ódio irracional do PT, que na verdade é o maior programa do PSDB até agora através da mídia, pra desculpar suas políticas austeras (mesma porcaria do David Cameron, por isso o Aécio não representa a social democracia e sim os neoliberais). Segundo, darwinismo político-social pro povo e patrimonialismo pra sua trupe, ou seja, privatização da alma do Brasil com todas as vantagens para os amigos endinheirados associados do mercado, e o resto que sobra de mais da fórmula: estado mais endividado pra segurar o dólar + austeridade do estado + o povo merece o sofrimento porque deixou o PT 12 anos no poder. Taí a política do Aécio resumida pra quem quer enchergar o futuro na visão do tucano neoliberal. 

    • E tudo isto será feito sob a

      E tudo isto será feito sob a desculpa de que o PT deixou o Estado quebrado e esta é a única forma de salvá-lo.

      Veremos a Petrobrax ser vendida para salvar o “buraco deixado pelo PT”. 

      Todos os dias teremos manchetes estampando estas “verdades”.

      • É isso aí, Vítor e edisilva.

        É isso aí, Vítor e edisilva. É isso aí.

        Será um tremendo retrocesso se essa turma voltar ao poder.

        Outra dica pra quem não quer perceber e dar uma olhadinha, uma olhadinha só no modelo de “jeitão” da sabesp, que distribui dividendos e dane-se o interesse público. O mesmo vale para o setor elétrico.

        Ou seja, se botarem a mão de novo na petrobras tá na cara o que vai acontecer. O “mercado” fica arrepoiado só de imaginar.

        Os bancos públicos, previdência… Enfim, uma festa.

        Aos trabalhadores só vai restar ver os direitos sociais irem pro brejo. E a culpa, claro, do pt, pt, pt, ora, ora.

  4. Pelo q se fala, a origem
    Pelo q se fala, a origem desses programas estavam no Bolso Escola do Cristóvão Buarque, ainda no PT e, implantado inicialmente, em Campinas. O FHC encampa a ideia na saída de seu governo.

  5. Pontos nos iiss

    Quem acredita que um partido que defende austeridade e menos Estado vá investir pesadamente no social e na educação pública?

    O que foi feito pelo PSDB foi cosmética para tentar enganar e esconder o seu liberalismo de desmonte do estado

    Peguem os comparativos das escolas técnicas e universidades públicas inauguradas por FHC e Lula/Dilma, e o que foi investido pelo PSDB e pelo PT na educação e vocês saberão do que estou falando

    Isso é mercado indutor X Estado indutor. Dilma é clara pró Estado indutor

    Campos e Aécio são claros quanto ao mercado indutor

    Há quem acredite em uma ou outra forma

    Há também quem acredite que os defensores do mercado e austeridade podem fazer o Estado indutor.  Esses são loucos

    • Muito bom, Assis.
      A oposição

      Muito bom, Assis.

      A oposição adora botar esses loucos na linha de frente. Ficam propagandeando que querem um estado “sarado” em vez de um estado obeso e outras mistificações mais, mas por onde passam é pura e simplesmente terra arrasada; entreguismo e marquetagem.

  6. ROTO X ESFARRAPADO

    Ambos foram e são péssimos. Alguém deveria analisar as seguintes “obras” de um e do outro: O Proer (os beneficiados pagaram ou estão pagando suas dívidas) e o Bolsa-Família (até quando? qual o limite suportado pelo Estado? Se a miséria foi erradicada, por que o número de atendidos continua a crescer?).

    Infelizmente o eleitorado age com paixão, sem questionar os erros dos seus “ídolos”. Pobre Brasil. Pobre povo.

    • 0,5% do PIB

      Fique tranquilo. Os bancos e os rentistas continuam abocanhando de 2,7 a 3,0% do PIB. O Bolsa Família – os mais pobres – nunca chegou sequer a 0,5%. Se você acha que um benefício de 140 reais é capaz de “ameaçar as contas do Estado” prova apenas que sua informação se limita a manchetes de jornais e ao Bonner Homer Simpson. Acefalia lobotomizada tem cura, o Google é grátis. Bom dia.

    • Se existe é por não acabou…

       

       

      Se ainda existe o bolsa – família é por que não acabou !

      Ou você acha que 500 anos de miserabilidade e escravidão prática, moral e psiquíca ( nas cabeças de coxinhas como você) vai acabar em um , dois ou três mandatos….bota tempo nisso.

      Jesus morreu há 2000 anos e você ainda não consegue ver o ato coletivo ( do povo representado pelo governo) humanitário  e imagina quem não tem nada alem da necessidade de sobrevivência, e nem computador para escrever ” troladas” . vai votar no Poécio quem sabe possa ter um bolsa-pó.

  7. O psdb de FHC e aécio e a preferência para o neoliberalismo.

    Quinhentos e catorze anos de “Brasil”, nunca um governo teve a coragem de voltar seus olhares para a maioria necessitada e carente desse país. Quem teve esta sensibilidade foram sim os governos do PT de Lula e Dilma. FHC, como ficou claro na reportagem, teve a oportunidade, porém não era sua opção de governo. A sua preferência era e ainda é, assim com a de aécio,  para o sucateamento e privatização de tudo que é público, numa política baseada nos princípios falidos do neoliberalismo que volta as costas para a maioria da população e abre caminhos para uma minoria dominante. 

  8. Hipocrisia

    Sabe que um dia, bem lá trás, eu até admirava o Nassif. Mas que papelzinho ridículo esse jornalista tem feito nos últimos anos.  Toma vergonha cara, deixa de ser cínico e hipócrita.

    • “Mas que papelzinho ridículo esse “João bobinho” tem feito nos

      últimos meses com “nicks” cada vez mais ridículos.  Toma vergonha cara, deixa de ser cínico e hipócrita.”

    • Oh João bobinho, deixa de ser tolinho

      Se você quer, é direito que lhe cabe, então fica também com o FHC lá de trás que não soube crescer e quando apareceu pediu para se esquecerem do que escreveu. Lamentável são tais arrogantes que não aceitam nem seus próprios enganos do passado e tentam culpar outros. Viva com um passado que não volta mais. Cuidado meu caro, viver num mundo onde as coisas só existem na minha cabeça é doença grave. A psiquiatria chama de esquizofrenia. Depois que as oportunidades de FHC passaram e ele não aproveitou é história, é “se” e “se” não constrói o futuro. 

    • Esse “bem lá trás”deve ter

      Esse “bem lá trás”deve ter sido, quando não havia internet e o Nassif era dependente da mídia corporativa, né bobinho.

      abçs

       

    • É necessário ter muita

      É necessário ter muita coragem e espírito público para enfrentar os interesses dos poderosos, e o FHC juntamente com o PSDB, por covardia, na melhor das hipotéses, não demonstraram ter, em seus oito anos de poder.

      Se notabilizam por se curvarem aos mais poderosos e expoliarem os menos favorecidos.

  9. O verdadeiro jornalismo

    Antes de ler esse post do Nassif, eu lia a folha como faço todas as manhãs. É preciso garimpar muito para obter um mínimo de objetividade lendo esse jornal. Mas ao ler a notícia “Banco Santander pede desculpas e diz que suas análises não tem “viés político” , onde o Banco se retifica em nova nota aos seus correntistas esclarecendo sobre a fatídica nota anterior aos  correntistas VIP e depois lendo esse post do Nassif, me veio em mente que a mídia e grupos associados a ela propagam como verdadeiras e definitivas seus desejos e posteriormente quando rechados retomam um novo posicionamento negando perempetóriamente o que primeiramente defendiam e sem nenhum rubor dizem que não disseram o que disseram.

    Nassif neste post acaba com a onda de que o bolsa família é o aprimoramento de programas sociais do PSDB, mostra com fatos irrefutáveis e sem deixar qualquer dúvida de que FHC/PSBD não tinham em seus atos governamentais nenhum compromisso com programas de grande âmbito sociais.

    Enquanto o Santander diz que não disse o que disse, Nassif afirma e prova com fatos o que afirma.

    Não quero aqui comparar a nota do Santander com o post do Nassif, de forma alguma, é uma injustiça fazer isso com o “turco”.

    É que me veio a mente de forma ainda mais clara a manipulação exercida cada dia mais estamos sujeitos. É apenas com argumentos e bla,bla, bla e até distorcendo os fatos teimam e repetem mentiras até que se passem por verdades.

    Parabéns Nassif, sinto-me feliz por desde o início do blog participar dele, você engrandece a profissão de Jornalista!

  10. meu voto

    Meu voto é o que tenho de mais sagrado em defesa de quem precisa de um minimo de renda para viver ou sobreviver, mesmo que isso contarie alguns abestalhados que se acham melhor que os outros esse programa de transferencia de renda mata a fome das pessoas que dele precisam, só é contra quem só enxerga o proprio umbigo.

  11. Daí a falta de estadistas no mundo inteiro

    O argumento de FHC, como de todos os que não querem avançar em direção a uma sociedade mais igualitária e civilizada, é reproduzido por todos que diante de um projeto de impacto social inconteste (aumento de salários de professores, médicos e trabalhadores de serviços públicos em geral, investimentos em transporte público e saneamento básico e tudo mais que faz diferença na vida do cidadão): de onde vem o dinheiro? A resposta é óbvia e desconcertante: do mesmo lugar de onde vem todos os dinheiros gastos para rentistas e outros apaniguados: do TESOURO.

    Aos petistas quero dizer que mesmo o governo Lulilma usa os argumentos do FHC para não investir o suficiente para uma educação pública, gratuida e de qualidade; para um SUS como manda a lei; para transporte público (senão gratuito) ao menos eficiente para os usuários. 

  12. PT x PSDB…

    … o PSDB de FHC, Serra, Alckmim, Aecio e Cia, não representam os interesses do povo brasileiros e das empresas nacionais; FHC é uma figura que deveria estar afastada da vida  pública e política a muito tempo, e que deveria estar pagando na justiça pelo que fez de lesa pátria nesse país, esse ser, só existe porque os poderes que estão por trás dele é muito indinheirado,  e tem uma dívida com ele e o partido, que ele mesmo ajudou a crescer e fortalecer;  O PSDB dessa turma, segue a cartilha Mad in americano, de um estado minimo e arrasado, por isso jogaram tudo nas privatizações, sabiam que deveríam tirar todo o poder possível de  qualquer que sejam os futuros presidentes do Brasil; esses ficariam nas mãos desses que ele, FHC e o PSDB ajudou a se fortalecer; Nessas eleições o PT tem o dever de deixar claro esses fatos, para que o povo saiba realmente o que está em jogo.

  13. SÓ EXISTEM NA MÍRDIA

    Esses (des)governos tucanos só existem nas mentiras das manchetes e notícias da foia e da grobo, gazeta do povo do PARANÁ e associados e escondem o que realmente acontece com o povo.

    Vide aecioporto e os problemas da água em SÃO PAULO.

  14. Fatos. E contra fatos não existem argumentos

    Primeiro Lula rejeita o Bolsa escola:

    http://www.youtube.com/watch?v=_LvF18nmXw4

    depois a história do bolsa escola, que é a origem do blsa família

    Bolsa Escola ou ainda bolsa-escola é um programa de transferência de renda com condicionalidades brasileiro. Foi idealizado originalmente em proposta realizada por Cristovam Buarque enquanto reitor e professor da UnB no ano de 1986, cujo objetivo era pagar uma bolsa às famílias de jovens e crianças de baixa renda como estímulo para que essas frequentassem a escola regularmente. Foi implantado em janeiro de 1995 em Campinas, seguindo a própria proposta de Cristovam Buarque 1 , durante o governo do prefeito José Roberto Magalhães Teixeira / PSDB. Posteriormente, com um diferença de apenas 5 dias, foi implantado em Brasília pelo Governo do Distrito Federal, então chefiado por Cristovam Buarque, então no PT. A lei de Campinas foi aprovada na Câmara Municipal em 6 de janeiro de 1995 e regulamentada em 18 de abril, quando os primeiros benefícios começaram a ser pagos. Já em Brasília, o decreto foi assinado em 11 de janeiro de 1995 e os primeiros benefícios começaram a ser pagos em maio. Finalmente, o Bolsa Escola federal foi implementado em 2001 pelo governo de Fernando Henrique Cardoso. Chegou a beneficiar mais de 5 milhões de famílias em todo o Brasil quando, em 2003, foi incorporado ao Programa Bolsa Família pelo presidente Lula. Durante a vigência do programa em âmbito federal, as regras para o recebimento do benefício eram: Estar matriculado e frequentando escola (comprovado a cada três meses com um programa paralelo de controle de frequência);Estar cadastrado juntamente com sua família no (antigo) programa Cadastro Único, um sistema offline de alimentação de dados sociais do governo federal que fora criado em 2001;Possuir renda per capita inferior à R$90,00O pagamento da bolsa de R$15,00 (por filho, limitado ao máximo de três) dava-se através de saque em agência da Caixa Econômica Federal. 

    Cada família inserida no programa recebia um número de identificação social (NIS), semelhantemente ao PIS e PASEP. Os pagamentos eram controlados pelo Cadastro Único para Programas Sociais ou CadÚnico que é um instrumento de coleta de dados e informações para identificar todas as famílias de baixa renda existentes no país, e que foi criado através do Decreto Nº 3.877, de 24 de julho de 2001.2 Posteriormente foi alterado pelo Decreto n° 6.135, de 26 de junho de 2007.3 . O CadÚnico, administrado pela Caixa Econômica Federal, cruza dados do antigo Cadastro Único com o cadastro dos SUS, da RAIS, e da Receita Federal, passando a exigir o CPF da mãe ou do pai para realizar o cadastramento.:

     

    • FATOS

        FHC “criou” um programa inviabilizado por falta de verbas.

        Lula “rejeitou” um programa inviabilizado e o transformou em um exemplo mundial de combate à pobreza.

        O resto é perfumaria de quem perdeu o discurso – seja por elitismo, por falta de consciência social e/ou incompetência.

  15. a impressa de verdade
    Parabéns Nassif , o que muitos não querem enxergar é que a grande impressa esconde os pontos negativos do psdb , porque esse é o partida que a representa, superdimensiona os pontos negativos do governo atual, e esconde os pontos positivos . com relação ao bolsa família queria dizer que não é de maneira alguma uma esmola. é uma ajuda , para ajudar os mais pobres inclusive na questão da saude, comprar remédio etc. acho engraçado quando setores da classe media diz que isso é uma esmola. Porque nao consideram uma esmola o desconta do irpf dos planos de Saúde?
    a ideia é a mesma. o governo nao fornece um sistema de saúde adequado e alguns tem que contratar plano saude particular , não é mesmo? Só que eles depois recebem desconto do irpf.
    Então pergunto:POR QUE OS MAIS POBRES NÃO PODEM TER UMA AJUDA DO GOVERNO PRA SAÚDE?

    O bolsa família é isso. Sugiro a presidenta Dilma que dê um novo nome pro bolsa família: O BOLSA SAÚDE.

    Ainda os benefícios do pro uni e das politicas relacionada a educação , tem dado oportunidade a muitas pessoas se qualificarem numa educação universitária e profissional.

  16. O PSDB é parte da

    O PSDB é parte da elite dissidênte do PMDB, surgiu para dar sobrevida aos interesses da casa grande, quando percebeu-se que estava ficando difícil manipular a opinião pública em relação aos desmandos perpetrados contra o estado e em beneficio próprio.

  17. BF

    Carlos

    O Plano real foi do governo Itamar, FHC foi seu ministro da fazenda por sete meses, se não me engano, saindo para ser candidato, montado neste “cavalo”, que ele quase o matou, com a fatídica paridade real=dollar.

    • E o fhc só assumiu depois da

      E o fhc só assumiu depois da rasteira no ricupero ( que até então achava que estava bem cotado para ser candidato a presidente), só quem não tem memoria cai na labia desse pessoal.

  18. A verdade é uma sí, o governo

    A verdade é uma sí, o governo fhc era aliado dos tubarões do ensino, fazia tudo o que eles queriam, não tinha o então credito educativo nem para remédio, estava fazendo faculdade nessa época, ele assinava uma medida provisória por mes e era um tal de entrgarem mais boletos no meio do mes na sala para pagarmos, uma bagunça, e credito educativa tinha, mas eram oito vagas para a universidade inteira; resumo, devido ao desemprego alarmante, o salario minimo pifio e a falta de incentivo tive que trancar a matricula por dois anos poe não ter emprego e arrumei emprego o salario não dava para pagar; que Deus nos livre dessa turma voltar ao poder, quem viveu naqueles tempos tenebrosos não se esquece jamais.

    • Política Pública

      Verdade amigo, nesse período ainda era muito jovem, mas lembro-me perfeitamente as dificuldades que minha família passava, não tinha nada, nem se quer o que comer direito, meus pais e nós todas agricultores familiares meiros, não tinha muita alternativas, só trabalhava para comer mal. O governo atual precisa avançar, sim, precisamos realizar transformações substanciais na política e para isso o povo precisa participar mais, teremos uma grande chance com o decreto 8.243, caso a direita conservadora não derrube, a midia consevadora busca derrubar como estão querendo. Avante a vitória!

  19. Investimentos Sociais
    Depois de tantos comentários sobre políticas públicas, eu já não creio em tudo o que se publica na imprensa e na internet e por isso, sempre que posso, consulto os dados dos órgãos mais confiáveis como a FGV, o IBGE e até os Arquivos liberados para a WEB pelo Congresso Nacional e, pude constatar que os fatos citados por Nassif estão lá para qualquer cidadão brasileiro consultar. Por isso acho que essa discussão de quem é o pai é perda de tempo.

  20. Memórias do passado.

    Hoje, qualquer governo que assumir, jamais vai acabar com o bolsa família. Muitas coisas tem de ser melhorada, mas nas classes mais necessitadas o mínimo já foi atingido. O povo brasileiro, chamado classe média, não aceitaram e vão continuar não aceitando, qualquer forma de ajuda aos menos favorecidos por achar que pagam sempre a conta. Mas o que fazer quando uma criança deixa de ir para uma escola? Como incentivá-la a ir para uma escola? Como conscietizar os pais, que o futuro dos seus filhos está na educação? O FHC e seus aliados, e a maioria da tal classe média consciente e hoje revoltada, não veem assim. A resposta deles sempre foi: Quer estudar vai, se não quiser não vai, nós não temos nada haver com isso. Simples assim. Por favor, NÃO. O PT erra, e infelizmente vai continuar errando. Mas como foi dito: O grande avanço social deste país, foram os dois cavalões deixados de herança do FHC, que na grande habilidade, foi montado e montada no governo do PT.
     

  21.  
    O Bolsa Família nasceu de

     

    O Bolsa Família nasceu de uma junção de todos os programas implementados por FHC. Acho estranho dá méritos para o governo Lula só porque juntou todos os programas em um só!!!

    • Não é apenas uma junção !

      O bolsa Familia e 20 vezes maior , pelo menos, que todos os programas de FHC juntos !!

      O programa tem uma rede de controle e gestão que inexistia a época de FHC !!

      É sob todos os aspectos, completamente diferente !! A excessão do básico, garantir uma renda minima para que as crianças pobres ficassem na escola…

      • Controle e Gestão

        Controle e gestão? visite uma casa loterica em dia de pagamente do bolsa, e verá o perfil da maioria dos que recebem o bolsa são de pessoas bem de vida isto é trabalham na industria ou no comercio ou são funcionario publico.

        Onde ta o tal controle,todo ano ano entra milhões e não sai ninguém,eu conheço beneficiario que é metalurgico e esposa é concursada e trabalha como professora na prefeitura de jaboatão dos guararapes- PE. e recebe o tal beneficio..

        Albertino da Silva

         

        • Muito semples bradar palavras…

          Cada prefeitura saiu a campo para cadastrar quem eram seus miseraveis, e a partir daí o governo federal criou um cadastro nacional de necessitados.

          Com o cadastro, ações como o batimento da lista com dados salariais da base do FGTS, e de registro de propriedade de veiculos no Detran, por exemplo, foram implementadas para evitar fraudes. Porém a responsabilidade maior pela fiscalização é e continua sendo das prefeituras, e dos cidadãos.

          Vamos ver c vc tem coragem para denúnciar , e ai veremos se falas a verdade :

          http://www.mds.gov.br/bolsafamilia/fiscalizacao/denuncias

          No site inclusive é possivel ter acesso ao nome de todas as pessoas que recebem o beneficio.

          E leia a matéria abaixo sobre quantas pessoas ja deixaram de receber o bolsa Familia, isso se você quiser deixar de ser desinformado….:

          http://oglobo.globo.com/brasil/bolsa-familia-mais-de-16-milhao-de-casas-abriram-mao-do-beneficio-8312947

        • Denuncie

          Bom dia,

          sugiro ao nobre amigo “Albertino da Silva” que providencie imediatamente a denuncia em relação ao caso/beneficiário citado acima.

          A denuncia poderá ser realizada na delegacia, no prórpio Cras do território ou no site do Ministério Público. Só não esqueça, que também podemos ser julgados por levantar falso testemunho, massss… se não tiver tanta certeza da veracida da denuncia, faça anônimo, pois não conheço um caso que não tenha sido apurado e adotada as medidas necessárias quando comprovada a irregularidade.

          Abraços,

          Andressa

      •  
        Ser 20x mais maior

         

        Ser 20x mais maior significa que: ou tem mais pobres, ou encontraram os pobres(cadastro demanda tempo, o PT herdou o cadastro único do PSDB) ou tem muita fraude. A terceira eu penso que seja a mais provável.

        • Veja como você é desinformado !

          Nunca existiu cadastro único com o PSDB. A quantidade de pessoas atendida era mínima, não porque não existiam “miseráveis” , mas sim porque o governo não tinha a menor vontade de fazer crescer o programa da maneira que o país precisava. A matéria do Nassif diz exatamente isso, e mostra evidências reais, como os vetos de FHC…

           

          O cadstro que existe hoje, foi construído sob coordenação do governo federal, e sob responsabilidade das prefeituras.

           

          Cada prefeitura saiu a campo para cadastrar quem eram seus miseraveis, e a partir daí o governo federel criou um cadastro nacional de necessitados.

           

          Com o cadastro, ações como o batimento da lista com dados salariais da base do FGTS, e de registro de propriedade de veiculos no Detran, por exemplo, foram implementadas para evitar fraudes. Porém a responsabilidade maior pela fiscalização é e continua sendo das prefeituras, e dos cidadãos, através do site abaixo é possivel fazer denúncias :

           

          http://www.mds.gov.br/bolsafamilia/fiscalizacao/denuncias

           

          Agora , eu sei que todas essas palavras são pérolas para os porcos, porque não é de sua vontade entender nada, só criticar tudo que vem do PT, mas vamos lá…

    • ´quem é o pai do bolsa família…

      há uma pequena  grande diferença, entre os períodos fhc e lula/dilma. Assim como o criança desesperança da globo é só quase marketing, com fhc o bolsa familía e quejandos eram uma titica. E assim como fhc foi pai de uma criança que depois descobriu q não era dela(portanto foi chifrado enquanto chifrava a falecida esposa), e que é bancada pela globo até hoje, assim aconteceu com os programas sociais. Da vitrine com algumas milhares de pessoas, que recebiam alguma coisa, passou-se para uma política que beneficou e beneficia mais de 10 milhões de pessoas pobres(famílias), assim como o minha casa minha vida; enem, pro-uni; luz para todos, tudo coisa de milhões de beneficiados. O que um sociólogo poliglota, filho de general, não percebeu pq nunca passou fome, a não ser lendo livros de jorge amado, um torneiro mecânico, com apenas o curso de torneiro do senai, mas que foi pau de arara, passou fome e miséria, fez greves e lutou, e sentiu na carne o que a grande maioria dos pobres brasileiros sentem, principalmente as crianças, as mulheres, normalmente negros. Simples assim. Um tem uma vida que é uma história e que já entrou para a História; o outro conta histórias da carochinha e puxa o saco dos banqueiros e de tudo que for norte americano emgeral.   

  22. Com todo respeito ao nobre ex

    Com todo respeito ao nobre ex presidente, políticas de distribuição de renda nunca foram sua praia, a turma dele é outra, todos tomam chá em wall street, essa estória de estar com o ” pé na cozinha”, é coisa de tucano de nariz grande.

    Mais triste ainda foi sua desfaçatez em roubar de forma descarada a autoria do plano real, coitado do Itamar, pra ele sobrou o ônus.

    Caberá a história desmascarar o grande “Príncipe da Privataria”!

    Salve o Brasil!

  23. MDB

    Emedebistas, a essa altura já pré-históricos ,contam a boca pequena que FHC só fundou o PSDB devido ao total desprezo com o qual era tratado pela turma do  Quercia e a solidariedade de Montoro e Covas.

  24. MAs veja bem, o conceito de

    MAs veja bem, o conceito de interesse público para FHC e quejandos é diferente do que LULA e quejandos pensa.

     

    Para uns, interesse público é deixar o capital render mais capital, em detrimento do trabalho.

    Para outros, aperta-se o cerco, voltando os olhos para o trabalho, em detrimento do capital.

  25. AEROPORTOS
    O presidenciável Aécio Neves copiando o Lema de FHC: A saída do Brasil é o aeroporto. Só que Aécio usou o dinheiro do Estado para construir aeroportos para ele e a sua família, sem ao menos informar a ANAC.

  26. Quem considera o FHC?

    Honestamente, quem considera o FHC? Além de desistir de seus escritos, quando presidente da República mostrou, por duas vezes, que promoção social e redução da desigualdade nunca foram seus objetivos. Aliás, fez isso com muita competência. Para alegria dos rentistas que contaram com a SELIC acima de 20%.

    Se como ‘intelectual’ não deixa nenhuma contribuição digna de nota. Como presidente governou para o 1%. E como esquecer aqueles diálogos que marcaram as privatizações: “estamos no limite de nossa irresponsabilidade.” e “se der [email protected] (…)”.

    Um criminoso de marca maior. Só o PIG e os analfabetos políticos para celebrarem o FHC.

  27. pai da matéria

    Foi o fegacê em parceria com o Roberto Marinho que inventaram o bolsa família.

    Muito melhor que o do metalúrgico Lula.

    O programa do Lula envolve recursos públicos, é endereçado a necessitados zé ninguéns, e individualmente é pequeneninho.

    Já o do grande fegacê é composto exclusivamente de fundos privados e é de luxo. Garante filho alheio desde a gravidez até a maioridade bem como a família morando e estudando na Europa. 

    Há por ai, uma conversa petralhica de troca de favores e falta de pagamento do DARF. 

    Intriga de comunistas, como se vè.

     

  28. Lula percebeu que o Bolsa

    Lula percebeu que o Bolsa Família, Bolsa Escola e outras bolsas, são uma forma regulamentada e acima de qualquer crítica, de comprar votos.

    Você dá dinheiro para alguns que em troca, certamente  vão votar em você.

    No tempo do meu avô, os políticos davam um só pé de sapato para o eleitor, prometendo dar o outro . se eleito.

    Hoje a compra de voto evoluiu para as Bolsas. É o Brasil se superando sempre !!!

     

     

    • Você vende seu voto pelo

      Você vende seu voto pelo valor de um bolsa família? Sabe, eu acho que a gente só mede os outros com a régua que nos medimos…

  29. Nassif, vc deixa a impressão

    Nassif, vc deixa a impressão de que só FHC foi contra o Programa. Mas o Lula, em seu momento próprio, também disse que “o povo brasileiro vota com o estômago, ao invés do cérebro” e que “a zelite se aproveita disso nas eleição”.

    • Sempre a mesma conversa

      Existe uma enorme diferença entre dar uma cesta básica somente na época da eleição e ter um programa que dure a mais de 10 anos, onde antigamente era muito facil encontrar fotos de crianças magras ou com barriga de verme e hoje o que se vê são crianças fortes e com saúde. Fora o programa Bolsa Familia, esse governo vem criando ao longo dos anos mais de 800 mil cisternas, onde acabou minimizando o problema da agua no Sertão. Agora o governo Federal terá que fazer Cisternas em SP, pois nosso excelente governo do PSDB não se preocupou e agora estamos no limbo.

  30. Bolsa Família

    O Governo do PSDB e especial na epóca de Fernando Henrique Cardoso governava e governa para os ricos, isso ele não deu incentivoaos dois programas Bolsa Familia e a ampliação das, escolas, Etcs, Fatecs e Faculdades e olha que Fernando Henrique é sociólogo e LULA quando assumiu o governo tinha apenas a 4º serié, mas o PSDB não tava e não ta nem ai com a população de baixa renda e analfabeta pois assim essa gama de eleitores continuariam sem opiniões e votando por cestas basícas que eram destribuidas na epoca das eleições. Infelizmente o povo paulista e principalmente não veem isso e irão reelegar Geraldo Alckimim mas eles já estão bebendo água saloba e irão beber água com barro porque o que houve na falta de água foi a falta de investimento do governo de Alckimim e da Sabesp, podem investigar os dirigentes regionais da Sabesp estão todos ricos com obras fantasmas ou superfaturadas isso é um absurdo o Povo paulista ainda querer continuar com Alckimi e PSDB.

  31. então tá

    Cumpanheiro nassif, este tipo de matéria é o deleite do petistas, mas vamos lá : Você já ouviu falar, por um acaso, da lei 10836, 9 de janeiro de 2004,( bolsa  família É A UNIFICAÇÃO do bolsa escola, programa nacional de acesso a alimentação, Programa nacional de renda mínima vínculada a saúde, programa auxílio gás). E eles eram de que governo ? você pode nos informar ? você também poderia nos informar o que o cumpanheiro Lula achava destes programas ? é isso aí, dê aquela dica no youtube no lula falando que desde do descobrimento se troca voto por comida. Aí você vê as opiniões aqui dos cumpanheiros e pensa, é pois é, são petista legítimos. O plano real foi feito apenas para os ricos ? alienação é uma merda.

     

     

     

    • Nassif,seja coerente

      Diga ao leitores que o programa criado pela petista Lula foi o “FOME ZERO” um fracasso total, aí ele unificou todos os programa do governo anterior e deu o nime de bolsa familia.

      Albertino

    • Desinformação ou

      Desinformação ou mentira?

      Naquela época esses programas atendiam parcela ínfima dos necessitados, pois eram “pra inglês ver”. O FATO é que a unificação, com a devida vontade política e reunificação dos cadastros fez com que a coisa atingisse as dezenas de MILHÕES de miseráveis, fato que o “coiso da sorbone” nunca desejou. 

      Ficar nessa conversinha mole de “quem criou ou foi na época de quem que a coisa foi votada” não enche barriga. O inportante é FUNCIONAR!

      • Jorge Leite Pinto: Desinformação ou …..

        Gostei, Jorge Leite Pinto. É isso aí. O importante é funcionar adequadamente (fiscalizar é preciso) para cumprir um importante programa social e econômico do Brasil. Pelo aspecto social corrige, em pequeno grau, uma injustiça do modo capitalista de produção, que é o de não garantir o pleno emprego do trabalho (não tem emprego para todos os nossos irmãos brasileiros); e pelo lado econômico, garante, também em certa medida, um nível de consumo mínimo que fortalece essa importante variável de geração de produto e renda; serve, em detrimento do fraco nível de investimento nacional, de instrumento de política anticíclica, como remédio para as crises do capitalismo tupiniquim.   

  32. Bolsa família

    Gostaria que o jornalista supra, abordasse uma matéria sobre o Lula quando ele foi contra o plano real, que esse sim é o maior programa de renda social já implantado no Brasil, a Lei de responsabilidade fiscal, as privatizações necessárias que antes criticava e hoje faz iqual com os aeroportos, portos e estradas e outros….  Agora vim aqui criticar o criador dos benefícios sociais posteriormente copiados pelo PT, faça-me o favor né, só pode ser coisa de jornalista Petista mesmo

  33. Junto e misturado…

    Ele não montou. Porque burro não monta é montado.

    O LN estava junto e misturado ao FHC, sabe tudo dele, é fã, por isto frequentemente fica lamentando o fracasso da política neoliberal.

     

  34. O DIA EM QUE FH REJEITOU A BOLSA FAMILIA.

    Vou repassar alguns trechos interessantes e contundentes da entrevista do ainda entao cardeal e hoje Papa FRANCISCO a um jornalista ( sic ) ingles sobre a América Latrina, digo Latina. Essa foi a melhor e a mais coerente entrevista que alguem ja deu sobre o assunto. A entrevista começou quando o jornalista, tentando embaraçar o entao Cardeal, perguntou-lhe o que ele pensava sobre a pobreza no mundo. O Cardeal respondeu: “- Primeiro na Europa e agora nas Americas, alguns politicos tem se dedicado a endividar as pessoas, fazendo com que fiquem dependentes.-E para que? Para aumentar o seu poder. Eles sao grandes especialistas em criaçao de pobreza e isso ninguem questiona. Eu me esforço para lutar contra a pobreza. – A pobreza tornou-se algo natural e isso é ruim. Minha tarefa é evitar o agravamento de tal condiçao. As ideologias que produzem a pobreza devem ser denunciadas. A educaçao é a grande soluçao do problema. – Devemos ensinar as pessoas como salvar sua alma, mas ensinar-lhes tambem a evitar a pobreza e a não permitir que o governo os conduza a esse estado lastimavel “. Matthews ofendido pergunta: O senhor culpa o governo? ” – Eu culpo os politicos que buscam seus proprios interesses. Voce e seus amigos sao socialistas. Voces ( socialistas )e suas politicas, sao a causa de 70 anos de miseria, e sao culpados de levar muitos paises a beira do colapso. Voces acreditam na redistribuiçao, que é uma das razoes para a pobreza. Voces querem nacionalizar o universo para poder controlar todas as atividades humanas. Voces destroem o incentivo do homem, ate mesmo para cuidar de sua familia, o que é um crime contra a natureza de Deus. Esta vossa ideologia cria mais pobres do que todas as empresas que voces classificam de diabolicas”. Replica Mathews: – Eu nunca tinha ouvido nada parecido de um cardeal. ” – As pessoas dominadas pelos socialistas precisam saber que nao tem que ser pobres”. Ataca Matthews: – E a America Latina? O senhor quer negar o progresso conseguido? -” O império da dependencia foi criada na Venezuela por Hugo Chavez, com falsas promessas e mentindo para que se ajoelhem diante de seu governo. Dando peixe ao povo, sem lhes permetir pescar ( BOLSA FAMILIA ). Se na America Latina alguem aprende a pescar é punido e seus peixes são confiscados pelos socialistas. A liberdade é castigada. – Voce fala de progresso e eu falo de pobreza. Temo pela America Latina. Toda a regiao esta controlada por um bloco de regimes socialistas, como Cuba, Argentina, Equador, Bolivia, Venezuela, Nicaragua e por que nao o  Brasil também ( certeza minha ). Quem vai salva-los ( a America Latina )dessa tirania?”. Acusa Mathews: – O senhor é capitalista. ” – Se pensarmos que o capital é necessário para construir fábricas, escolas, hospitais, igrejas, talvez eu seja capitalista. Voce se opoe a esta raciocinio? ” 

    – Para a igreja já nao há pobres a ajudar, porque foram empobrecidos permanentemente e agora sao propriedades dos politicos. E algo que me irrita profundamente, é o fato dos meiso de comunicaçao ( inclusive os BLOGS )observarem o problema sem conseguir analisar a causa. O povo empobrece e logo em seguida, vota em quem os afundou na pobreza “.

    ‘ O socialismo dura ate terminar o dinheiro dos outros ” ( Margareth Thatcher ).

     

     

     

  35. O dia em que FHC rejeitou a Bolsa Família

     O Programa Bolsa Família (PBF) é um programa do Governo Lula (2003) de transferência direta de renda com condicionalidades, que beneficia famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza, criado para integrar e unificar ao Fome Zero os programas implantados no Governo Fernando Henrique Cardoso: o Bolsa Escola, o Auxílio Gás, o Bolsa Alimentação e o Cartão Alimentação.1 A então primeira-dama do Governo FHC, D. Ruth Cardoso, impulsionou a unificação dos programas de transferência de renda e de combate à fome no país.

    Oiiii. Isso está até no Wikipedia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Bolsa_Fam%C3%ADlia

  36. Dá o pé lôro….

        Fernando o Henrique , poliglota , vive em uma redoma. Isolado pelos seus,insensivel,por não ter contato com o andar inferior. Os seus defensores ,quando esgotados , os argumentos em seu favor( e são mínimos),apelam para a intransponível barraira(para êles) dos idiomas que ele fluí nos saraus. 

       Eu tenho um Papagaio , que reproduz impropérios,palavrões de toda ordem.- Qual a maior dificuldade? Um aposentado fluir alguns idiomas? Ou o meo Lôro verdinho atazanar minha sogra? 

       Basta ter tempo de sobra e dinheiro que tudo se DECORA!!!

  37. Se esse  atraso, fhc, não

    Se esse  atraso, fhc, não tivesse instituido o engavetador da república, estaria preso e pobre. Depois de tudo, ainda querer salvar a alma do fhc, é demais para os que tem os pés no chão, na realidade. Fhc, nunca implantou nenhuma política pública para o povo, só fazia de conta, colocava um dinheiro tosco nesses programas e a grande fortuna ia diretamente para os banqueiros(inclusive, na época do proer, fhc casou o filho com a filha do dono do Banco Nacional, mas o dinheiro público doado pelo proer para o sogro de fhc, enriqueceu, mais ainda, o banqueiro, mas o banco faliu. Essa é a famosa panela do psdb: casamento dos governantes com filhas ou filhos de donos da mídia, de bancos, de empresários, e, assim, o ciclo continua, sempre os mesmos mamando nas contas que serviriam para investimentos em educação, etc. Fhc, por decreto dele, acabou com os cursos técnicos públicos, para que seus amiguinhos pudessem ter exclusividade em explorar a classe-média, com os cursinhos particulares, ineficientes e bem típico dos “planos de governo” do famigerado governo fhc. Sempre viveram da “aparência”, nunca da realidade do país..Não adinata panos quentes sobre esse fhc, a rejeição é mútua: ele detesta povo e o provo o detesta, então, contra isso, não há argumentos. De botoxizados estamos de saco cheio.

  38. O DNA do PSDB
    O debate sobre o Bolsa Família produz uma discussão esquizofrênica entre os conservadores tucanos. Quando o programa é elogiado internacionalmente por reduzir de fato a pobreza no país, os tucanos dizem que ele foi criado no governo FHC. Por outro lado, quando os tucanos precisam falar com a sua “base” social, dizem que é bolsa vagabundo. Como falava o ex-presidente tucano, “assim não pode, assim não dá”.

  39. Nassif, acho que você deu

    Nassif, acho que você deu pouca ênfase aos demais vetos ao Plano Nacional de Educação 2001. Vetar a expansão do FIES, vetar a expansão das federais, vetar a vinculação de 7% do PIB para a educação, tudo isso é tão ou mais decepcionante do que vetar a universalização dos programas de transferência de renda. Mais um crime de lesa-pátria de FHC.

  40. esses dois cavalos qule  ele

    esses dois cavalos qule  ele não montou  devem estar até hoje reunidos nos centros hípicos do mercado financeiro – avenida paulista –  e nos do pig paulista ou no jardim botânico!

  41. FHC

    O Fernando Henrique não é mau sujeito. Ele tem dificuldade para entender essas coisas. Não consegue enchergar e quando consegue não tem a devida educação para perceber o evento e suas consequências. Soubesse ele, teria feito. 

    Digamos assim, sem emoções: “ele é o que se chama na gíria de “OTÁRIO” ( aquele que tem dificuldade de perceber). Mas como todo o otário, boa gente.

      • Se foi só isto que você
        Se foi só isto que você conseguiu “enxergar” isto mostra que sua cabeça está feita. Cego!!!!!!

        Agora vc vai pro Facebook e faça sua cbça. (neste caso garanto que você acha que nesta mensagem é mais importante a informação que e grafia!!!!!) Me entendeu ou não? Qual seria sua desculpa agora? Mesmo que seja o correto o que impota é a grafia!!!!!

        Ou ainda: “não tô intendendo”. Só falta dizer para trocar o i pelo e”. Não duvido!!!!!!!!!!!!!!!!
        Foi como disse: não é de todo mau, é otário.

        • otário mesmo

          Mas claro que é um otário!! Só os otários ainda defendem o PT e sua celebração à ignorância. Os otários que sofreram intensa lavagem cerebral e são hoje parte dessa seita, manipulados por argumentos toscos elaborados por gente ainda mais tosca e sem a menor noção de ética muito menos de administração pública.  Gente que veio pra saquear o erário.  Veja bem, roubar todos roubam, mas o PT SAQUEIA!!!! Implementou a cultura da corrupção em toda e qualqu er instituição não se pode escapar nada!!! A “ideologia” do Lula era sim uma revolta, revolta por não ser rico, por ter que trabalhar, queria chegar ao poder como forma de vingança pessoal, quando chegou foi como gato comendo melado, tão ávido por saquear tudo, cadê a ideologia? pegou carona na economia estável,  senão teria sido muito pior do que  D. Dilma. Agora vamos pagar o preço da lambança,  só os otários não vêem. 

          • Plagiando o Lula, controlar a

            Plagiando o Lula, controlar a inflação com desemprego, leilão do Estado e as custas da miséria alheia é fácil, competência é o controle com a população empregada e inserida.

  42. E por falar em educação, como

    E por falar em educação, como vai a do ciclo básico? Cada vez mais abandonada e preterida em favor do ensino superior. Turismo sem fronteiras que o diga. 

  43. O voto não é ideológico

    Lamentavelmente no Brasil, o voto não é ideológico, lamentavelmente as pessoas não votam partidariamente, e lamentavelmente você tem uma parte da sociedade pelo alto grau de empobrecimento, ela é conduzida a pensar pelo  estômago e não com a cabeça.

    E por isso que se distribui tanta cesta básica, e por isso que se distribui tanto ticket de leite, pq isso na verdade é uma peça de troca, em época de eleição, e assim você despolitiza o processo eleitoral, você trata o povo mais pobre da mesma forma que Cabral tratou os indios quando chegou no Brasil, tentando distribuir bijoteria, espelho para tentar ganhar os indios, ele distribui alimento. 

    Você tem como lógica manter a politica de dominação que é secular no Brasil.

     

    •  Lamentavelmente no Brasil, o
       Lamentavelmente no Brasil, o voto não é ideológico, lamentavelmente as pessoas não votam partidariamente, e lamentavelmente você tem uma parte da sociedade pelo alto grau de empobrecimento, ela é conduzida a pensar pelo  estômago e não com a cabeça.Pura verdade!!! Tem mais um programa eleitoreiro por ai(Pronatec) quando  vi esse programa foi amor a primeira vista e decidir que vou votar no PT pelo proximos 50 anos.Alguem ai em sã conciencia acredita mesmo que o voto no PT não é ideologico?

    • Quanta baboseira sem sentido,

      Quanta baboseira sem sentido, anticientífica e fascistóide. Por isso é que irão perder as eleições novamente. Ninguém mais aguenta este besteirol escravocrata!

          • Deu não, você e o AL é que

            Deu não, você e o AL é que confundem populismo com política de Estado contra a miséria.

             

            abçs

          • Se não deu, a coisa é mais

            Se não deu, a coisa é mais grave do que eu imaginava rsrsrs…

            O Aliança usou as exatas palavras de Lula e vocês atacaram em cima delas…hehehehe.

          • As palavras do Lula sempre


            As palavras do Lula sempre foram contra o populismo e não contra políticas sociais permanentes, tanto estava certo que quando chegou ao poder, pavimentou o caminho para a implementação do bolsa familia entre outras.

        • ‘Tilt’ coisa nenhuma. Eu que

          ‘Tilt’ coisa nenhuma. Eu que não sou eleitor do PT (e do PSDB menos ainda) já vejo a desonestidade no título do vídeo, o que dirá quem é militante. A cesta básica do PSDB nunca gerou distribuição de renda real, inserção de mercado. Era esmola mesmo. É só ver os números que mostram o aumento do consumo entre os mais pobres durante o governo do Lula, fato que até a oposição concorda, tanto que tenta se apresentar como o “pai” do bolsa família. 

    • voto ideologico

      Como ter voto ideologico se os partidos políticos não possuem ideologia?Quando falta tudo na vida de uma pessoa ela pensa com o que precisa.

    • Voto não é ideológico

      Somos pobres e ignorantes. Votamos em quem dá prioridade aos problemas de quem nada tem. Votamos em quem não vende nosso Brasil para os capitalistas alienígenos. Votamos em quem cuida da educação de nossos filhos. Esta nossa visão míope dos problemas nos basta para tomar as decisões que nos tirarão da ignorânçia e alienação. Esta nossa visão é suficiente para nos fazer decidir votar em partidos de esquerda. Preferimos viver na nossa pobreza suportável do que na riqueza insuportável regada a sangue e suor de nosso Povo. Se querem continuar a nos sangrar, esqueçam. Vamos reeleger nossa querida Dilma e depois eleger novamente nosso companheiro Lula. Esqueçam, não vamos ser enganados novamente. Custamos mas aprendemos. Adeus. Não apareçam mais! Ass. O Povo.

    • Infelizmente AL, muitas

      Infelizmente AL, muitas pessoas consideram o Bolsa Família como um ato populista e não como uma política de Estado ( com contra partidas) contra a miséria.

      Lembro-me de meu falecido avô, imigrante espanhol motorista de caminhão, ademarista roxo em função de dois litros de leite que recebia diariamente para ajudar na criação de seus onze filhos.

      Devemos saber separar o que é populismo eleitoral de uma política de Estado de combate à miséria, principalmente em nosso País onde historicamente as oportunidades demandadas pelo estado foram seletivas e não isonômicas e onde a condição financeira e não o fato em si,é o determinante na distinção de gênio e idiota.

       

       

      • Eu não sou contra o bolsa

        Eu não sou contra o bolsa familia em si, só o uso demagógico dela.

        O texto é do PT antes de ser governo.

        Antigamente a esquerda era contra qualquer tipo de medidas do tipo bolsa familia. 

         

         

      • Não sou contra o bolsa

        Não sou contra o bolsa familia em si, só o uso demagógico.

        Creio que ela já é politica de estado, já é um direito adquirido e permanente.

        O problema e que sem desenvolvimento não tem como resolver o problema, 1% de PIB é inadmissivel para um país como o nosso, sem desertos, sem furacões, sem guerra.

        • Pimenta no dos outros é refresco …

          sem desertos, sem furacões, sem guerra …

           

          Tire a bunda da cadeira e vá viver no sertão nordestino, atravesse o túnel para a zona norte e vá conhecer a periferia, encare um trem lotado pra ir e pra voltar do trabalho, deixe de teoria e vá conhecer o Brasil com “s”. Tu tás de saca …

  44. Interessante. Eles são contra

    Interessante. Eles são contra o Bolsa Família, mas dizem que foi o fhc quem inventou. Tudo porque, o Bolsa Família do Lula, a não virtual, tirou milhões da miséria e a “bf” do fhc, previlegiou só a elite e os amigos da corte, com muitas bolsas elites. Quero ver, agora, o aócio, o piloteiro de naves não identificadas, dizendo que vai continuar com o bf sem exigir  os critérios que disponibilizam o BF do Lula. Não adianta, eles, em época de eleição, vão ofecerer tudo que nunca ofereceram para, sempre, tentarem enganar os analfabetos políticos e continuar, depois, a privilegiar os bolseiros elitosos. Eles, psdbistas, não evoluem, são incapazes disso. Agora, a mentira é característica desses mauricinhos mequetrefes, que necessitam de toda a impresa, todo o judiciário, mp, tes, tes, tios, avós e escambau para acobertar seus frequentes desvios e dar-lhes uma base. Sem seus “seguradores”, não existiriam..

  45. O FHC  é bom de bico, os

    O FHC  é bom de bico, os programas dele para o pobre nao saia do papel,nao chegava na mao de quem mais precisava. Duvido que na face do Brasil tenha algum  pobre com algum tipo de  gratidao por beneficio recebido do FHC. Por outro lado a banca dos rentistas o adora,o famigerado tinha predileçao em socorrer banqueiros em dificuldades,que nos diga o Proer(bolsa dos banqueiros)…podemos citar mais qualidades do bicudo tipo, leilou o Brasil na bacia das almas,delapidou o patrimonio publico e vivia de joelhos diante do FMI.

  46. O Presidente da Casa Grande com um pé na Senzala.

    FHC, durante seu mandato, divulgou certa vez “ter um pé na cozinha”. Só se era na cozinha do Joaquim Barbosa, aquele que gastou noventa mil só para reformar o banheiro.

  47. “E aí FHC mostrou sua pequena

    “E aí FHC mostrou sua pequena dimensão de homem público.

    O item foi vetado sob o argumento de “contrariar o interesse público”. E contrariava devido ao fato de “as metas propostas (…) implicam conta em aberto para o Tesouro Nacional, (…) o que não se compadece com o quanto estabelecido nos arts. 16 e 17 da Lei de Responsabilidade Fiscal”.”

    Esta atitude demonstra que urge providencias no Congresso Nacional para votar medidas que evitem os cenários assustadores que se seguem as seções dos aumentos da Taxa Selic; de maneira a coibir os privilegios do BACEN para favorer Metas Fiscais que “implicam conta em aberto” no Tesouro Nacional.

    Não se pode mais compadecer de produções fantasiosas para o futuro, as quais ditam regras constrangedoras a capacidade de governo do presidente, porque, ao mesmo tempo, se conectam diretamente com a impossibilidade do Ministério da Fazenda honrar os compromissos compulsórios; violando a Lei de Responsabilidade Fiscal.

    A medida limita a propaganda da inflação e, de forma independente da indução psicológica na economia, o executivo pode ajudar o país a economizar bilhões de dólares. 

    • Faltou vontade política e sobrou muito blá,blá intelectual !

      Não entendi o seu raciocínio. O FHC não podia fazer porque não tinha recursos ?  E o Lula fez.

      Ora, não sei quanto  o bolsa-família comprometeu de recursos, mas deve ser um valor extremamente pequeno se comparado com a dívida pública e mais, o dinheiro dado foi para o mercado e alvancou produtos diversos que geraram impostos, e na soma entra e sai, não duvido que o governo até tenha ganho se computar  diminuições de outros gastos com polícia e furtos, saúde, assistência social, empregos gerados, etc.

      Na verdade, o dinheiro é um só e sempre está circulando e a decisão de aplicar no bolsa- família é política e não monetária ou até mesmo fiscal.

      • Ah, sim, o FHC não podia

        Ah, sim, o FHC não podia fazer por zelo constitucional o Bolsa Família; isso mais tarde foi superado por Lula, porque houve crescimento. Talvez se Lula estivésse no lugar dele na época a resposta seria a mesma de FHC.

        Ao que me atenho é a limitação de liberdade dos presidentes em relação a Lei de Responsabilidade Fiscal. Exemplo, serem obrigados a negar recursos relevantes a programas ou projetos para a população carente. Ou seja: quem manda são as Metas Fiscais para expansão de déficits adicionais articulados pelo BACEN, através de iniciativas de aumento das taxas de juros, que privilegiam os rentístas.

        Concordo que o dinheiro não tem um só motivo relativo a origem nem quando está circulando, daí acontecem os fenômenos e as crises sociais. Mas o seu resultado em relação aos objetivos de retratar o país devem ser associados ao controle público. 

  48. É questão de consciência E de

    É questão de consciência E de cálculo racional do agente, não de perder uma “oportunidade”.

    Um saco de dinheiro na rua é a sorte grande, a obrigação moral de devolver ao ou simplesmente nada.

    Depende de QUEM o encontra.

    Da mesmíssima forma que o FHC não percebeu a oportunidade, antes dele para outras questões não menos importantes Sarney, Collor e Itamar.

    Depois destes o FHC, hoje a Dilma, basta saber colher a “oportunidade perdida”.

    Na visão do Lula a política do “um carro por pessoa” é uma “chance de conforto para o trabalhador”

    Para um trabalhador está corretíssimo, para um jovem ou cidadão consciente que se desinteressa ou rechaça o meio de transporte individual e valoriza o coletivo, um equívoco.

    Neste ponto deixar de investir ao longo de muitos anos em meios de transporte massivo foi uma oportunidade perdida.

    Entendam, a questão aqui é da capacidade e competência do agente político.

    Perdem e vão continuar perdendo oportunidades de ouro para o desenvolvimento do país por dificuldade para boa compreensão dos fatos ou, simplesmente, incompetência.

      • O Bolsa Familia é para alguns
        O Bolsa Familia é para alguns a maior politica publica de todos os tempos. Talvez seja e há ótimos números para demonstrar.

        Mesmo assim seu alcance é limitado, não é panacéia milagrosa. Então nessa diferença de avaliação já ocorre a idéia segundo a qual perdeu-se a “oportunidade”.

        Aliás este termo é excelente, explica muitas coisas. Um dos pontos certos sobre ele é sua ocorrência contínua no tempo e no espaço. Há grandes e pequenas oportunidades para prefeituras, estados e países aqui e na China.

        Consegue entender isso? Cultura, esportes, economia, politica, seja qual for a área há oportunidades para exploração em boa parte veladas.

        O FHC não perdeu apenas esta oportunidade, houve outras. Do mesmo modo – talvez em menor grau, talvez nao – o Lula também perdeu, a Dilma perde.

        É impossivel aproveitar todas elas – o nivel de compreensão do agente politico e sua competência profissional aumentam as chances.

      • Neste particular a memória e

        Neste particular a memória e a consequenta capacidade de planejar nos distingue individualmente em relação a outras espécies. Tão básico e simples como está proposto.

        Dizer que há engenheiros de obras prontas é só um clichê idiota que não vem ao caso e apenas serve para demonstração de conhecimento rasteiro – é silogismo distorcido.

        Se o dono de uma mercearia de bairro é capaz de antecipar certos acontecimentos, tanto mais é para os estados as maiores e mais complexas instituições que vingam ao longo dos séculos.

        Mesmo nos países já bastante maduros institucionalmente haverá erros quanto ao melhor a se fazer, pior ainda naqueles onde as instituições ainda são precárias.

        Não é por menos que se diz que algumas políticas são de governo e outras de “estado”. Para umas se permite ou exige mudança e alteração em períodos curtos de tempo, já para as outras a perenidade e constância é o que mais importa.

        É possível apresentar vários exemplos inescapáveis: a população envelhece e o sistema de saúde sofrerá consequências; incentiva-se a aquisição de veículos particulares e as cidades ficam congestionadas e poluídas; omite-se em relação à eficácia do sistema judiciário e a punibilidade é ineficiente… 

        Entendeu?

      • Neste particular a memória e

        Neste particular a memória e a consequenta capacidade de planejar nos distingue individualmente em relação a outras espécies. Tão básico e simples como está proposto.

        Dizer que há engenheiros de obras prontas é só um clichê idiota que não vem ao caso e apenas serve para demonstração de conhecimento rasteiro – é silogismo distorcido.

        Se o dono de uma mercearia de bairro é capaz de antecipar certos acontecimentos, tanto mais é para os estados as maiores e mais complexas instituições que vingam ao longo dos séculos.

        Mesmo nos países já bastante maduros institucionalmente haverá erros quanto ao melhor a se fazer, pior ainda naqueles onde as instituições ainda são precárias.

        Não é por menos que se diz que algumas políticas são de governo e outras de “estado”. Para umas se permite ou exige mudança e alteração em períodos curtos de tempo, já para as outras a perenidade e constância é o que mais importa.

        É possível apresentar vários exemplos inescapáveis: a população envelhece e o sistema de saúde sofrerá consequências; incentiva-se a aquisição de veículos particulares e as cidades ficam congestionadas e poluídas; omite-se em relação à eficácia do sistema judiciário e a punibilidade é ineficiente… 

        Entendeu?

  49. Essas delongas, escrutínios,

    Essas delongas, escrutínios, palreios, divagações e explicações só demonstram uma coisa: O PSDB nunca soube, não sabe e JAMAIS saberá o que é governar. E, mais ainda, o que é o povo e para o povo!

  50. Bolsa família X Acabar com a inflação

    Agora sim ficou mais claro sua posição,  você prefere dar aos pobres sem importar de onde vem o recurso e a mecânica de como fazer ou melhor dizendo com desvio ou corrupção,  sensato é concluir que um levou ao outro e que o ganho qualquer que seja é do estado e não de um partido ou ideologia este argumento é a mesma moeda que usado para dizer que o Lula foi contra o plano do então ministro da economia FHC.

    • A epoca, o Braissil ja tinha

      A epoca, o Braissil ja tinha experimentado N planos economicos e o PT foi contra em razao de todos os anteriores teram dado errado. Caldo de galinha. Agora, o Plano Real eh tao do FHC quanto o AEROPORTO DE CLAUDIO, tambem conhecido como Cheiroporto, eh de interesse publico e relevante.

      Essa sua declaracao faz Itamar revirar no tumulo, se duvida, veja o que ele diz sobre essa besteira que os Tunganos adoram propalar que FTHC foi pae de alguma coisa. Mas nem o filho bastardo que ele e a midia porca esconderam eh dele, que dira o Plano Real. FHC perdeu tudo que eh cavalo porque conduziu o pais como um grande fio de uma egua.

       

      http://www.youtube.com/watch?v=uZjIoaWfU1I

  51. FHC simplesmente não
    FHC simplesmente não concordou em montar o maior esquema de compra de votos na historia deste país, provavelmente por não ter o nivel de malandragem e cara de pau para colocar em pratica naquele momento. Sou apartidário, votei nas ultimas três eleições no PT, mas um dia se acorda, e percebe-se estar sendo enrolado. Bolsa Familia é sustentar vagabundo com o dinheiro de quem trabalha, simples assim.

    • Muito pior é se dizer

      Muito pior é se dizer apartidário e agora confessar o tonto que sempre foi. Faça um favor: se não entende da economia mais elementar cale-se e não faça um papel ridículo. 

    • FHC é tão bonzinho !

      Comentário ingenuo e trolado !

      O FHC é um bom moço e não quis comprar voto do povão….tão lindo o FHC. Mas comprou caro a sua reeleição – seria mais barato e ajudaria os mais necessitados se desse o Bolsa-Compra -de -Votos – do – Lula para os Miseráveis ( logo ele que lecionou na Sorbonne – Victor Hugo, um sensível).

      O FHC é tão bonzinho que assumiu o filho de outro – fui um trouxa duas vezes, votei  neste lesa-evolução,. neste vende- estatal, neste e vende-Petrobrax.  Sociólogo internacional, paquerador, otário, fala inglês e só pensa nele e não no povo.

      Salve o Lula que disse que um povo com fome dá voto para quem lhe der comida. Lula deu !

      Mas já disse que preferia que a população já estivesse educada o suficiente para votar de forma ideológica. O Lula não fala inglês, fala um português povão melhorado, mas tem sensibikidade para entender os miseráveis, o que o FHC nunca teve, seu trol .

    • visão equivocada

      então quer dizer que qualquer presidente que tentar alguma politica social esta tentando comprar votos? ou seja, deixa o povo na miséria … pq se tentar ajudar…humm, ta querendo o voto dos miseráveis… é para não fazer o bolsa família? era para fazer o que queridinho, bem alimentado, bem vestido, estudado?

    • tsstsss

      É, infelizmente, tem muita gente que pensa igual a vc, que não tem nem idéia do passam milhares de pessoas nesse país a fora. Claro é mais fácil olhar para o próprio umbigo e relinchar essas besteiras..

    • Moro no Reino Unido ha mais

      Moro no Reino Unido ha mais de 7 anos. Embora vivendo tanto tempo fora acompanho diariamente a politica brasileira e vejo cada vez mais que as medidas tomada pelo governo nos ultimos 12 anos estao em perfeita sintonia com os paises desenvolvidos. Aqui ao inves do Bolsa Familia há a renda mínima, ou seja, o governo contribui em dinheiro um montante suficiente para que a pessoa ou uma  familia  viva de forma que possa ter um teto para morar e comida na mesa, ou seja, apesar de continuarem pobres essa familia que recebe o beneficio pode viver com dignidade.  E as criancas com obrigacao de irem para escola. Se faltarem a aula e os pais nao justificarem a falta eles sao processados e incriminados judicialmente e se reincidentes poderam perder a guarda dos filhos.Paises desenvolvidos sao humanizados e nao deixam seu  povo a propria sorte. Os impostos para quem ganha acima de 4k mensais sao de 40%. Eles pagam e nao reclamam e sabe o por que? Porque eles sabem que esse dinheiro estara indo para o desenvolvimento de outras pessoas que nao tiveram a mesma sorte que eles. Vejo que quanto mais pobre o Pais mais desumano ele se torna. Os contrarios ao Bolsa Familia estigmatizam os pobres dizendo que eles sao burros e fazem 7 , 8 filhos sem ter condicao de cria-los. Ja vimos isso no passado em relacao aos negros. O que devemos ter em mente é que esses pais que recebem o Bolsa Familia foram rejeitados no passado e nao tiveram nenhuma condicao de crescimento  profissional ou mesmo pessoal. Talvez eles nao consigam produzir e pagar impostos porem seus filhos poderam fazer isso por eles. Ja imaginou hoje todas as criancas em tempo integral nas escolas e com uma condicao de vida boa? Seriamos uma Pais bem melhor daqui a 20 anos. POR FAVOR PAREM DE CRITICAR O BOLSA FAMILIA PELO AMOR DE DEUS. TODOS DEVEMOS TRABALHAR PARA QUE CADA FAMILIA TENHA UMA RENDA MINIMA AO INVES DO BOLSA FAMILIA. SE ISSO DA CERTO EM TODOS OS PAISES DE PRIMEIRO MUNDO PORQUE NAO DARIA CERTO EM NOSSO PAIS?

  52. Há mais cavalos soltos por aí, devidamente selados

    A história ainda não acabou. Os cavalos em que Lula montou, com muita propriedade, não garantem vida eterna ao projeto político de poder petista. A população deseja novas cavalgadas, conforme disse com outras palavras a presidenta Dilma Rousseff no rescaldo dos protestos de junho de 2013. A presidenta e sua equipe sabem o que falam, tendo visto a oportunidade perdida por FHC e seu time. A história continua.

  53. Já que o interesse é a

    Já que o interesse é a eleição, o fundamento da moeda (mecânica, recursos do bolsa família etc…) não tem nada a ver com partidos.

    1 – O Estado competente deve consagrar-se à função de gerir a economia com a capacidade de emitir moeda pelo espaço de tempo, demonstrando que a situação permanente do dinheiro é cobrando impostos ou formando a circulação de bens.

    2 – Graças à alavanca da gestão, o Estado e não pelo investimento, o dinheiro pode entrar gratuitamente na economia, independente de nomes; sejam eles bolsa geração de empregos, bolsa geração de produção, ou de capital social. 

    O ponto de partida seria um programa simultâneo; em conjunto com o lastro sistemático da fabricação e venda de produtos, tendo a finalidade de refletir valor na moeda, tendo como motivo exclusivo a exploração de impostos, os quais podem gerar os benefícios públicos de obras e financiamentos, ou;

    3  – A Gestão pura e simples, parte da medição simultânea de fatores, que nascem das condições de significado em que se obtém o valor através de classificação socialista da riqueza, ou seja; em benefício de se ter compreendido, finalmente, que os impostos podem ser substituídos pelo valor do trabalho, ao lado do modo de aferir o crescimento mensal da produção. Esta constituição em movimento, na luta contra os especuladores, se torna referência do grau de organização prévia da adição de moeda, e propaga-se em proporções reais do PIB, pelo sistema em si do governo, ao invés de ficção monetária. 

  54. “O dia em que FHC rejeitou a

    O dia em que FHC rejeitou a Bolsa Família

    era só o que faltava! querer receber a Bolsa Família…

    … doutor, bacana, rico, meia dúzia de aposentadorias vips da hora! na faixa na moral

    manero suave nave suave… os dois pés mais “coração e mente” habitué rapapés na Casa Grande

    e que na Senzala, que gostam alardear e cultivar ter um certo convívio, consideração, respeito

    costumam ter outro membro… desde a fundadora-mor bipolar servil divisão de classes do país:

    senhores de engenho e escravos.

     

    por outro lado, na minissérie política o passado explica quando não complica… a Bolsa Família

    1982 – em frente à Assembleia Legislativa de São Paulo (enviada por Miriam Carabetti)

     

     

     

  55. O dia em que FHC rejeitou o Bolsa Família

    O Programa do Bolsa Família foi um projeto criado pelo Governo Lula em 2003 e seu objetivo se baseia na transferência de renda com a meta de beneficiar núcleos familiares em situação de pobreza e extrema pobreza desde que todos os filhos da família beneficiada estejam matriculado na rede de escolas, sendo que este é também integrado a diversos outros programas assistenciais, dentre eles o Fome Zero e a Bolsa Escola, o que acabou por impulsionar o combate à fome e também, o acesso à educação. Apesar das inúmeras controversas declarações da esquerda que afirmam que os benefícios do projeto social estimulam a desocupação e o ócio daqueles que usufruem do programa, o Bolsa Família foi considerado uns dos principais agentes de combate à pobreza no mundo, além de ser o projeto do qual os governos de todo o mundo estão de olho para tentar implantar nos seus respectivos países. Logo, acredita-se que o Programa Bolsa Família é o principal responsável da migração dos pobres (classe C) para a classe-média (classe B) com relativo poder de compra. E como no próprio texto é dito, apesar de não ter faltado oportunidades para a implantação do programa social durante o mandato de Fernando Henrique Cardoso, este jamais efetuou qualquer esforço para diminuir a desigualdade social do país, enquanto isso ele tentava realizar a maior onda de privatizações em um único governo e agora, o PSDB querendo levantar sua popularidade, vem com a conversa de que o projeto foi idealizado por FHC. Contudo, mesmo com todos os avanços, o programa de assistência social do governo é criticado pelo caráter apaziguador momentâneo pelo modo de transferir a renda sem oferecer maiores estruturas para um maior estado de bem-estar social daqueles que são amparados pelo projeto, todavia, ainda é inegável os reflexos positivos do programa em busca de uma sociedade mais igualitária a todos, por mais que o sistema como um todo se faça necessário um constante aprimoramento pelas falhas que se decorreram ao longo de seu trajeto.

  56. O que Lula falava é que

    O que Lula falava é que aquelas famigeradas cestas básicas distribuídas ao povo era mesmo politiqueira, pois não era constante e não impulsionava o comérico local como impulsiona o bolsa família. As cestas vinham das mãos dos grandes supermercados ou sabe se lá quais do Brasil,os grandes empresário, o certo é que não era das localidades em que eram distribuídas.
    Outra questão, era humilhante o povão naquelas filas, não era impessoal como é o atual programa bolsa família e está vinculado ao acesso da criança à escola.
    FHC criou os programas para distribuir a tal de bolsa escola exatamente em outubro de 2000, depois de mais de 7 anos de governo e com foco nas eleições presidenciais de 2002, assim mesmo desordenado. Tanto foi verdadeiro que era um programa que não chegava na ponta aos interessados que Lula ganhou as eleições de 2002 do candidato de FHC. E inclue-se nisso, a quantidade de programas com  o mesmo sentido, enchendo os banqueiros de tarifas pela confecção dessa infinidade de cartões de variados programas com o mesmo objetivo.

  57. O hoje não é eterno

    Há outras oportunidades de ouro, neste exato momento, sendo desperdiçadas. É fácil ser engenheiro de obra pronta. Hoje é fácil dizer que FHC perdeu as chances elencadas no texto. Amanhã pode ser ainda mais evidente indicar os esquecimentos de hoje. Engenharia de obra pronta é a coisa mais fácil que existe. Difícil é decidir na hora em que os fatos se desenvolvem. Há dificuldades em eleger as prioridades do futuro hoje. Conforme recentemente disse o economista Carlos Lessa em entrevista, o país não tem projeto político, seja quando se olha para a oposição, seja quando se fica na situação. Tal situação talvez não dure eternamente. Pode vir alguma força com projeto, um dia. E aí, “cabum”, virá um engenheiro de obra pronta apontar para a oportunidade que foi desperdiçada nos dias em que vivemos. O hoje não é eterno.

    • Isso não muda o fato de que

      Isso não muda o fato de que Lula fez apenas dois anos depois o que FHC dizia ser impossível sem afronta a Lei de Responsbilidade Fiscal.

  58. A verdade é o seguinte que

    A verdade é o seguinte que com FHC podia dar milhões aos grandes. E com o Lula e Dilma não se pode dar tostões. ao pobre. Choooooorrrrra Eliiiiiiiiiite.

  59. O gráfico quer desmente seu artigo

    Desaprendeu de ententer um gráfico Nassif? O que importa é o gasto total. O Bolsa Familia unificou programs anteriores. 

  60. Cavalos e cavaleiros

                                                Caro Nassif

    Tem dois cavalos besta-fera que precisam ser montados e o PT não consegue dar conta: Saúde e segurança!

     

                                                                   

     

     

     

    • Zeca Blackmore

      Caro Zeca que de Blackmore não tem nada, pois é um grande guitarrista e você pensa bem pequeno e não possui muitas informações, deveria estudar um pouco mais. Você mora aonde? Já parou para pensar que em muitas (mas muitas mesmo) regiões desse país as pessoas nunca viram um médico? Acho que nunca pensou isso, estou certo? O que você acha das vagas ocupadas pelos médicos brasileiros (muitos) e cubanos (muitos) e de outras nacionalidades do programa mais médicos? Para vc que a vida deve ser fácil é tranquilo criticar. Quanto a segurança, meu amigo a disparidade de salários e a concentração de renda são fatores preponderantes para a sua exacerbação, não precisa ser culto para saber isso. A segurança também é parte dos Estados da Federação, em muitos desses estados os governos são omissos. Vou citar o do meu estado São Paulo, aqui a um pouco mais de dois anos, o PCC sigla de uma facção criminosa botou o maior terror na população e o que o meu governador (diga-se de passagem não votei nele) fez? Nada, ou muito pouco, inclusive a polícia ficou aquartelada e sendo atacada. Então “Blackless”,  estude e pense um pouco antes de escrever baboseiras.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome