O que os massacres querem dizer para a sociedade

Chacinas apontam para o risco de facções criminosas estenderem domínimo sobre áreas humildes, onde o Estado insiste em faltar

 
Jornal GGN – Por trás das matanças nos presídios de Manaus e Boa Vista existe um histórico de articulação e enraizamento de facções criminosas no país, que alerta para a falência não apenas da segurança pública brasileira, mas do pacto social. No artigo a seguir, Janio de Freitas aponta para os perigos que esses eventos recentes e tristes representam para a sociedade, como o aumento do domínio de grupos criminosos sobre áreas humildes, onde o Estado insiste em faltar. 
 
Em seguida, Janio chama atenção para o quadro político norte-americano, onde Obama segue sustentando a hipótese de que a Rússia ajudou Trump nas eleições. Independentemente do que acontecerá naquele país, as perspectivas geopolíticas não são boas: uma possível queda do empresário poderia resultar no início de uma nova guerra fria entre EUA e Rússia. Porém, a continuidade do mandato de Trump acena para uma guerra fria entre EUA e China. 
 
Por fim Janio aponta mais um fato contraditório na política do país: o BNDES volta a financiar obras em Honduras, sendo que os contratos ali haviam sido cancelados por acusações da Lava Jato de que Lula teria favorecido a participação do banco naquele país. 
 
 
 
Massacres expressam a realidade mal conhecida de perigos que nos rondam
 
As matanças nos presídios de Manaus e Boa Vista não refletem apenas o criminoso sistema carcerário e as indiferenças perversas das classes média e alta, que servem de anteparo para a omissão dos governos em seus deveres penais. As explosões da violência encarcerada, crescentes em frequência e em Estados atingidos, expressam também a realidade mal conhecida de perigos que nos rondam a todos.
 
Degolados e degoladores, outros assassinados e outros assassinos, que hoje nos horrorizam, até há pouco estavam entre nós. Há estimativas de quantos estão nos presídios, quantos são os prováveis presos de tal ou qual facção –mas quantos entre nós? Os presos integrantes do PCC, do CV e de outras iniciais não são mais do que amostras, não só numérica, de uma força que se desconhece. E, para sorte geral, talvez ainda desconheça a si mesma.
 
O PCC e o CV expandem-se pelo país. Paulistas do PCC infiltram-se no Rio do CV para dominar os serviços de favelas, como está constatado na Rocinha. Há sinais de presença das duas facções já além-fronteira, na Bolívia, no Paraguai e no Peru. Dão assim uma ideia, a única, da dimensão que têm.
 
Com incontáveis milhares de jovens disponíveis, na marginalidade e no desemprego, para mais arregimentação. Seu arsenal, soube-se pela perícia de uma ação nas primeiras terras bolivianas, entrou no nível das metralhadoras pesadas, armas de guerra.
 
O MST lembra, na internet, uma ponderação de Darcy Ribeiro em 1982: “Se não construirmos escolas agora, daqui a by Ads”> 20 anos faltará dinheiro para construir os presídios necessários”. PCC, CV e outras, por sua dimensão, não são mais aprisionáveis.
 
As facções cuidam de tráficos e do domínio das áreas chamadas “de baixa renda” (como se salário mínimo e desemprego fossem renda). E deixam por sua conta de cidadã ou cidadão algumas reflexões sobre o que será se, um dia, as facções quiserem mais do que tráfico e domínio de áreas humildes. Afinal, força é poder.
 
UMA FRIA
 
Prova, até o momento em que escrevo, nem mesmo o relatório oficial de acusações à Rússia mencionou. Ou, primeira hipótese, Obama e os democratas intensificam as afirmações by Ads”> de interferência russa contra a candidata Hillary Clinton para, próximo da posse, tentar sustá-la; ou, segunda hipótese, mais fraca, tentam um desarranjo com a Rússia capaz de comprometer as boas relações de Trump e Putin.
 
De repente, fica-se sob o risco mais inesperável: torcer por Trump. Se vitoriosos nessa segunda disputa, os democratas reabrem a Guerra Fria, como prenunciam com o retorno à velha linguagem.
 
Mas não se ganharia muito: Trump traz o risco de criar a sua Guerra Fria –com a China.
 
Qualquer que seja o desfecho, a América Latina estará, outra vez, na primeira fila dos prejudicados.
 
DE VOLTA
 
O financiamento do BNDES à obra de uma empreiteira brasileira em Honduras foi parte do escarcéu originado na Lava Jato, para acusar Lula de favorecimentos pela participação do banco.
 
Às vésperas de completar-se o oitavo mês de suspensão daquele financiamento e da exportação de serviços de engenharia, o BNDES volta a financiar a obra em Honduras e reabre a carteira para esses negócios.
 
A suspensão seguiu-se ao afastamento de Dilma da Presidência, em maio, antes do processo de impeachment.
 
Foi mais um farto conjunto de prejuízos causados pelos escândalos de “vazamentos” seletivos da Lava Jato e da falsa moralização propalada por Michel Temer. Ninguém pagará por esses e pelos muitos outros danos desnecessários. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

10 comentários

  1. Esse janio trabalha para a
    Esse janio trabalha para a folha golpista. A folha ajudava no transporte de manifestantes contra a ditadura militar para serem torturados mortos e desovados em camionetes do jornal. O país está nessa situação por causa deles que, juntamente com forças armadas e polícias, perderam o norte de suas obrigações e continuam dando golpes para manterem-se no poder… o Janio é golpista do tipo “coveiro”.

  2. O que é pior?
    Milicias explorando serviços nas áreas humildes ou o avanço das seitas evangélicas nessas áreas. O PCC ainda não adentrou oficialmente na politica, mas os evangélicos perigam ate candidato a presidente, numa chapa com Malafaia e Bolsonaro

    Imagina se eles ganham?

  3. o que….

    Que facção? Vamos parar com esta balela. É o país da balela e da conversa fiada. O brasileiro que ainda não tem estatura intelectual para se juntar em partidos, sindicatos, conselhos de bairro ou de igreja, associações de país e mestres,  fará isto sendo presidiário? Morreu a escória da escória dos detentos (se existe uma classificação na criminalidade). “Peixe Grande” continua tudo lá. Assim como fuga, onde fogem 70. São recapturados 66. Os 4 que precisavam fugir, fugiram. Os governantes virem com este papo é a aberração nacional, mas a imprensa? Quem vocês querem enganar mais? Será que as ruas não lhes dizem alguma coisa? Morro do RJ é a mesma coisa. Milhões e milhões no trafico todo dia. Filho de bacana nunca é preso. Nem com “cigarrinho do capeta”. Armas de guerra entram pelo estado, pela cidade, por estados vizinhios, pelas fronteiras e ninguém fala nada. Nem a espetaculosa Policia Federal. “A culpa é dos vizinhos, bradam. Só que não existe nem 1 centésimo da mesma criminalidade nestes países ( a guerra do trafico no Paraguai é coisa de brasileiros). Nestes lugares é exceção. Aqui é regra. Estes milhões de reais gerados pelo trafico no RJ está nos morros onde miseráveis perpetuam sua senzala? Ou este dinheiro todo está na compra de 550 KG de cocaína, buscado e transportado em helicoptero de Senador da República, guiado por seu piloto particular. Helicoptero que é devolvido à sua Excelência, assim como o local de entrega numa fazenda, nunca revelado o nome do verdadeirio proprietário. Facção Criminosa? Me engana que eu gosto. Abra a janela e olhe o país onde você vive? Facção Criminosa é um Estado onde em pleno 2017 você não tem a infima condição de controlá-lo. Comecemos a deixar de ser a Terra das Ilusões. O Brasil se explica.   

  4. Profecia
    O saudoso Prof. Darci Ribeiro previu essa desgraça há 20 anos atrás. Mas o PSDB e o PT fizeram ouvidos de Procom. Ambos deveriam ser responsabilizados por incompetência administrativa. Ou seja: Lhes faltou Visão de Futuro!

  5. Judiciário expressa podridão ao coletivizar mandado de busca em

    favelas.

    È putaria pura! Uma puta sacanagem

    Sem respeitar o cidadão morador o preconceituoso Juíz ou Juíza considera o cidadão da periferia um suspeito em potencial e retira-o  a cidadania.

    Aang que tomou o poder está o tempo todo tirando a proteção do Estado  as populações pobres e entregando-o aos Banqueiros e rentistas . Recolhem impostos abusivos dos pobres e entrega 45 por cento de tudo nas mãos de 1 por cebto da população.

    Escravisa o pegueno tomador e usuário do cartão de crédito em 500 por cento e sacaneia o fielcorrentista do Banco em 350 por cento nos juros do cheque especial.

    Em todas as reformas é paulada na cabeça do pobre e da classe média.

    No Poder Legislativo o interesse público foi varrido do mapa

    No Poder Judiciário o corporativismo e a visão elitista de seus membros corrompe seus atos em que são ,cada vez mais,se pratica a justiça seletiva.

    No Poder .Executivo pulula a gang de Políticos conspiradores , corruptos ,elitistas e que desdenham o povo e macomunado com parte da grande Mídia praticam a enganação 24 horas por dia.

    Um País que no pós golpe varreu a crítica e onde os grandes meios de comunicação viraram portavozes do Governo de plantão e onde muitos raivosos jornalistas e comentaristas e apresentadores de telkejornais botaram o galho denro, sumiram , esse País não é democrático. e sim uma ditadura Político-midiática , elitista .

  6. O mundo agoniza

    Eu imagino que a máfia que administra os presídios tenha raízes fincadas no primeiro escalão de autoridades federais. Imagino, também, que essa velha tática de criar dificuldades para vender facilidades está movimentando cifras astronômicas de dinheiro, dentro do sistema prisional brasileiro. Armas, drogas, celulares, acertos de contas, mordomias, segurança, etc… Talvez, e pior, o controle e comando da ordem e da autoridade esteja com papéis invertidos e, sendo assim, o estado fica subordinado a uma máfia inculta, desorganizada, trapalhona, porém mais ambiciosa e muito mais sedenta de poder.

    Uma fria, de verdade, é a constatação de que a maior potência do mundo também está com sérias dificuldades de encontrar nomes confiáveis, tanto no campo ético, honrado e honesto como no campo da competência, da experiência e da autoridade. Na verdade, a potência mundial deixa a impressão de que está com suas reservas morais esgotadas e que o fim da linha da prosperidade e da abastança está se aproximendo.

    De volta a Lava Jato, a retomada do financcimento a Honduras, pelo BNDES indica mais um golaço de Lula contra os golpistas de toga.

  7. PCC e LAVA JATO

    O PCC já é um realidade bem consolidada no país ao menos há dez anos. 

    O risco que se corre  agora não é de ele estender seu poder às areas de população mais pobre , isso ele já o faz por todo esse tempo . O que se corre o risco é de ele se tornar uma organização ainda mais poderosa ao exercitar suas conexões de poder para a eliminação de uma facção rival. Analogamente ao que ocorre com o PSDB , ao se utlizar a operação LAVA JATO para o sepultamento do PT . Quando há uma reação de um poder antagonico a outro , o que se objetiva é a tomada do poder e o controle total , até mesmo para impedir qualquer capacidade de revide da parte contrária. 

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome