ONU exige que Brasil investigue mortes em Manaus e adote providências

Representante da América do Sul do ACNUDH, Amerigo Incalcaterra
 
Jornal GGN – Em pleno silêncio do presidente Michel Temer e da afirmação do governador do Amazonas, José Melo, de que “não tinha nenhum santo” entre os 56 presos mortos durante a rebelião no Complexo Penitenciário de Manaus, o Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) ordenou uma investigação “imediata, imparcial e efetiva” do Brasil sobre os fatos.
 
O Escritório da ONU sobre Direitos Humanos se reuniu em sua sede em Genebra, na Suiça, nesta terça-feira (03), para se posicionar sobre a violência nos presídios brasileiros. Para a ACNUDH, a fuga e as mortes nas rebeliões ocorridas entre os dias 1º e 2 de janeiro não são acaso ou incidentes isolados, mas um retrato de “uma situação crônica dos centros de detenção no país”.
 
“Os Estados devem assegurar que as condições de detenção sejam compatíveis com a proibição de tortura e outros tratamentos e penas cruéis, desumanos e degradantes. (…) Nós instamos as autoridades brasileiras a tomarem medidas para prevenir essa violência e para proteger aqueles sob custódia”, informou o Escritório em nota oficial.
 
De Santiago, no Chile, o Representante da América do Sul do ACNUDH, Amerigo Incalcaterra, criticou a “extrema violência” ocorrida nos presídios de Manaus. “As violações de direitos humanos são frequentes no sistema prisional brasileiro, incluindo a prática de tortura e maus-tratos, bem como condições inadequadas de vida no interior das unidades”, afirmou.
 
O Representante também lembrou que o relator das Nações Unidas contra a Tortura, Juan Méndez, alertou para as condições caóticas das unidades prisionais no Brasil, com superlotações, recomendando a adoção de providências imediatas.
 
“Acreditamos que o público conhecimento do relatório do Sub-comitê da ONU contra a Tortura sobre o Brasil seria uma importante contribuição para o melhoramento das condições penitenciárias no país”, completou Amerigo Incalcaterra.
 
Leia aqui o relatório do Relator Especial da ONU contra a Tortura após visitar o Brasil e aqui a nota oficial da ACNUDH.
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

16 comentários

  1. Sugestão de resposta, ao Exmo

    Sugestão de resposta, ao Exmo Sr Presidente da República, para dar ao Alto Comissariado, já pelo Google tradutor:

    “Guys, here the hole is lower”.

  2. A repercussão na midia

    A repercussão na midia americana e europeia foi horrorosa, coisa ruim ganha espaço. A imagem do Brasil caindo abaixo do Afganistão e chegando ao Haiti. Aqui o alheamento e a ignorancia é de tal magnitude que ninguem liga muito.

  3. Que a ONU fique estarrecida,

    Que a ONU fique estarrecida, vá lá…

    Mas, nós caras pálidas?

    A nossa constituição foi violada a luz do dia pelo STF, por políticos, por rezadores de múltiplas igrejas que adoram um dízimo…

    Empurraram goela abaixo uma PEC que dá plenos poderes aos juros sobre o trabalho!

    Para os que cumprirem a lei sobrarão impostos e morrer sem se aposentar!

    Estudantes de hoje serão marginalizados amanhã, serão os sem escolas e os sem SUS!

    Sobreviver e marginalidade chegarão a ser sinônimos no futuro!

    O estoque de violência só aumenta e chegará a curva do insuportável!

    O LULA vai resolver isso?

    Claro que não!

    Isso sobrou para cada um de nós, por que se depender desta prosa sem rumo da grande mídia, vamos ser cozinhados até 2.050!

    Eles ainda não salvaram o que vieram buscar…

    Ainda tem muito dinheiro no tesouro…

    Se estão tirando dos velhinhos e e de cada trabalhador, eles vão pensar em quem está dentro das cadeias?

    Para eles são 56 vagas a mais no sistema, que não verá dinheiro…

  4. Vimos que no desenrolar da

    Vimos que no desenrolar da tragédia ocorrida no presídio em Manaus, o Mundo todo também vem divulgando os fatos, para nossa vergonha maior, enquanto Temer fez como Pilatos, lavando as mãos mais uma vez. Aliás, até no seco ele lava as mãos, basta vê-lo discursando, que quando não eleva uns dedos pequenos ao ar, esfrega as duas patas como que simbolizando uma lavagem. 

    Bastou a Presidente do STF se pronunciar, de certa forma sendo coerente com seus primeiro atos de Comandante da Suprema Corte, quando saiu por aí visitando cárceres, enfim, foi preciso a Mulher dar seu pitaco para se ter alguma notícia de que Temer tá vivo enquanto o Koldjack tá que tá, mais para detonar contra o Governador de Manaus e sua administração, enquanto pensa que nosotos cremos na sua sensiblidade diante de fatos tão graves.

    Tirando a desgraça, ela, desgraça, por si, tá mostrando o que tanto a oposição vem contestando: a tal da terceirização. 

    Pelo menos segundo a imprensa as empresas terceirizadas, encarregadas de assumir por 27 anos parte dos serviços realizados nos presídios, estão mais enroladas que linha em carretel, como diria o velho adágio. Não apenas o juiz, que o Estadão lhe deu o bote, divulgando mentiras a seu respeito segudo afirma o próprio, também o secretário de segurança, o próprio governador, e as empresas terceirizadas, todos estão agora na mira da justiça, mais a título de jogar pra cida deles apenas o que é de responsabilidade do ESTADO BRASILEIRO. 

    O povo brasileiro tá careca de saber que as prisões aqui são feitas com o fito de jogar carne humana numa cela até que ela saia mais fedorenta, ou morra de alguma forma lá dentro, como agora morreu essa quantidade de homens. É história tão antiga como o é o rascunho da Bíblia.

     

  5. Comentários

    Tenho pena das autoridades da ONU. Parece que estes desconhecem a incapacidade e a insensatez das pseudas autoridades governantes. Se fosse um projeto com possibilidade de propina Temer e outros estariam lá.

  6. A ONU não deve ter idéia como

    A ONU não deve ter idéia como as coisas funcionam neste país. Semana que vem tudo estará esquecido. Vai esperar sentada!

  7. Violações dos direitos humanos são frequentes…

    Violações aos direitos humanos são frequentes nos presídios brasileiros, diz a ONU. Mas em Manaus , quem matou e torturou foram os presos. A polícia ficou de fora, assistindo só. Então, a quem deve ser direcionada essa admoestação da ONU? Aos chefes das facções criminosas?

    Não entendi.

    • Vc mesmo respondeu, Pedro

      1. Pq a polícia cruzou ou braços e assistiu de fora a barbárie?

      2. Pq a empresa administradora do presídio permitiu condições desumanas de abrigo aos presos?

      3. Pq o Governo e o Poder Judiciário do AM permitiram a superlotação do presídio e a guerra entre facções rivais?

      4. Pq o Governo Federal, sabendo dessa situação calamitosa, cortou as verbas públicas para o sistema prisional do Estado em 85%?

      • Respondendo

        1. Porque se agisse a turma dos direitos humanos cairia em cima

        2. Não foi a empresa administradora que construiu o presídio e mandou para lá mais gente do que podia

        3. e 4. Porque construir cadeia não dá voto

        • Argumentos insustentáveis

          Se as condições dos presídios são desumanas em razão da construção respectiva não dar votos, de 64 a 85, ano em que os governantes não eram eleitos, as condições das prisões deveriam ser ótimas. Mas nesses anos de chumbo é que a situação era tenebrosa: tortura, estupros, assassinatos, etc. Não se humanizam as cadeias não é porque isso não dá voto, mas porque cadeia é para pretos, pobres e putas.

          Quer dizer que a culpa da carnificina não é do sistema, é de quem milita a favor dos direitos humanos?

    • A ONU não deve exigir a paz na África?

      “Os inúmeros choques sociais, políticos e culturais causados pela exploração comercial e pela divisão do território pelos países europeus desde o século XVI explicam, em grande parte, a fragilidade dos Estados Nacionais Africanos. A demarcação das fronteiras não respeitou as populações nativas: tribos rivais ficaram confinadas entre as mesmas fronteiras, enquanto grupos etnicamente relacionados foram separados pelos limites estabelecidos.”

      Leia mais: http://www.getulionascimento.com/news/fronteiras-da-africa/

      Se os Europeus colocam tribos rivais dentro do mesmo território e se há conflitos violentos entre essas tribos, a culpa é delas e não dos imperialistas e dos dos colonialistas?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome