Por que comportamento predador de brasileiros em Portugal causa indignação, por Sidney Rezende

Brasileiros em Portugal. Foto: Reprodução

Brasileiros em Portugal. Foto: Reprodução

do SRzd

Por que comportamento predador de brasileiros em Portugal causa indignação

por Sidney Rezende

Por onde passei nos últimos 15 dias aqui e no exterior, ouvi relatos de pessoas em busca de explicações sobre as razões que estão levando brasileiros a buscar “refúgio” em outros países, principalmente Portugal e Estados Unidos. As pessoas querem saber se este êxodo teria motivações políticas. Em seguida, constrangidas, elas diziam que chama a atenção o nosso “grosseiro” comportamento. Um “estilo predador”, disse-me um deles.

Procurei saber detalhes do que exatamente incomodava estas pessoas. Elas dizem que falamos alto, somos arrogantes com garçons, atendentes, seguranças, além de furarmos filas, não cumprirmos  horários, nem compromissos previamente acertados, atravessarmos fora da faixa de pedestres nas ruas e não pagarmos passagem nos transportes públicos. O que elas argumentam é que não entendem por que agimos assim, já que todos convivem com os problemas comuns da comunidade em que estão igualmente inseridos.

Já de retorno ao Brasil, esbarrei em relatos de conhecidos que diziam estar de malas prontas para Miami ou Lisboa, Cascais, Porto, e que não aguentavam mais a “bagunça” do nosso país. Eles reclamam da “desordem”, “das autoridades”, do “Temer”, do “Lula”, do “PT”, da “esquerda”, enfim, os alvos são múltiplos. Estas pessoas reconhecem que nossa “imagem lá fora” anda meio queimada. Tenho que reconhecer que estas pessoas “indignadas” têm posses ou reservas financeiras que lhes garantem uma permanência mais longa no exterior.

Este conjunto de pequenas histórias passou a martelar minha cabeça. O que está havendo? A gota d’água foi uma senhora portuguesa que disse para um amigo que os brasileiros “não tinham classe”. Ela praguejou outros impropérios que prefiro não repetir por vergonha.

Num determinado momento, eu não me contive e resolvi compartilhar este sentimento de surpresa frente à repetição de nossa falta de civilidade, com esta falta de respeito com os hábitos de países que abrigam novos imigrantes como nós.

Por isso, eu escrevi o post abaixo  no Twitter e, para minha completa surpresa, “viralizou”.

Portugueses começam a ficar incomodados com a enxurrada de brasileiros endinheirados que estão trocando nosso país pelo deles. Eles dizem que são pessoas que se acham melhores do que as outras apesar de terem baixíssima cultura e civilidade. “Gente sem classe”, disse uma senhora.

 

Portugueses começam a ficar incomodados com a enxurrada de brasileiros endinheirados que estão trocando nosso país pelo deles. Eles dizem que são pessoas que se acham melhores do que as outras apesar de terem baixíssima cultura e civilidade. “Gente sem classe”, disse uma senhora.

 
 

De cara, saltou para quase 8 mil curtidas, 2.800 retuítes e não param de entrar pessoas testemunhando as barbaridades que assistiram pessoalmente. Uma delas disse que portugueses estavam na fila de espera de um táxi, brasileiros furaram a fila e pegaram a veículo antes de todos. Os nativos reclamaram e os brasileiros fizeram gesto obsceno com os dedos. O taxista simplesmente parou o carro e pediu que os mal educados saltassem. Eles o fizeram e, a partir daí, se voltaram contra o motorista e o hostilizaram.

Dos inúmeros comentários disponíveis no post, existem várias outras reflexões sobre o que está acontecendo com aqueles que, cansados do Brasil, resolveram reconstruir suas vidas em outras terras no Velho Mundo.

Abaixo alguns comentários pinçados a esmo:

 

Tenho um colega que trabalha e mora em Portugal, ele está detestando os brasileiros irem pra lá. São péssimos empregadores, é verdade que tratam e pagam mal.

 
 

 

Portugueses começam a ficar incomodados com a enxurrada de brasileiros endinheirados que estão trocando nosso país pelo deles. Eles dizem que são pessoas que se acham melhores do que as outras apesar de terem baixíssima cultura e civilidade. “Gente sem classe”, disse uma senhora.

 

Moro na Flórida e os que chegam agora por aqui maioria com muito dinheiro e pouca empatia com os pobres. Coxinhas invadindo Tio Sam! Rs

 
 

 

Portugueses começam a ficar incomodados com a enxurrada de brasileiros endinheirados que estão trocando nosso país pelo deles. Eles dizem que são pessoas que se acham melhores do que as outras apesar de terem baixíssima cultura e civilidade. “Gente sem classe”, disse uma senhora.

 

Te garanto que nem todos são endinheirados. Conheço alguns. Sem Inglês, e sem o “VISA”, jamais entrariam em Miami.
Portugal é mais fácil, eles pensam.
Vamos ver até quando!

 
 

 

Portugueses começam a ficar incomodados com a enxurrada de brasileiros endinheirados que estão trocando nosso país pelo deles. Eles dizem que são pessoas que se acham melhores do que as outras apesar de terem baixíssima cultura e civilidade. “Gente sem classe”, disse uma senhora.

 

Eu estou aqui, mas não sou endinheirada. Vim pra recomeçar do zero, pois aí não estava dando mais.
Agora o que esses “endinheirados” não sabem é que aqui o governo é socialista e não tem nada de errado em ser de esquerda por aqui. Cada um com sua liberdade de pensamento.

 
 

 

Tenho um colega que trabalha e mora em Portugal, ele está detestando os brasileiros irem pra lá. São péssimos empregadores, é verdade que tratam e pagam mal.

 

Trabalhei pra brasileiros fora do Brasil. Realmente muitos são péssimos patrões. Mas tem muitos empreendedores que são bons patrões. Porque segue a risca as leis dos países em queestão investindo. Tem muita gente boa lá fora. Como experiência que vi, os ruins não ficam 5 anos.

 
 

 

Espero que reflitamos o quanto alguns de nós não percebemos o quanto estamos desconectados de um mundo onde o compartilhamento, a interatividade, o afeto entre os povos tornam-se importante como base para um entendimento entre os humanos. Estamos doentes e não percebemos nossos erros mais gritantes.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

34 comentários

  1. Isso não é recente. 
    Em 2004

    Isso não é recente. 

    Em 2004 fui processado criminalmente por uma juíza. Os detalhes podem ser vistos no website do STJ:

    RHC 15688(2004/0012768-5 de 31/05/2004)

    EMENTA / ACORDÃO

    RELATÓRIO E VOTO – Min. GILSON DIPP

    Na época um amigo meu português radicado no Brasil foi a Portugal. Como iria a um evento na Universidade de Lisboa, ele me pediu um resumo do que havia ocorrido pois pretendia denunciar o ocorrido aos conterrâneos dele.

    Durante a palestra de uma juíza brasileira na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, meu amigo se levantou, pediu a palavra a fez o protesto lendo o relato do meu caso. Os portugueses na plateia reagiram ao protesto de maneira absolutamente natural.

    Quando encerrou a fala, meu amigo foi aplaudido, mas a juíza palestrante começou a ter chiliques. Ela disse que aquilo era inadmissível. Raivosa ela encerrou a palestra como se estivesse sendo pessoalmente ofendida. 

     

  2. Discordo parcialmente, caro

    Discordo parcialmente, caro Sidney Rezende. Não somos nós que estamos desconectados, são eles. Eles são isso mesmo, são aqueles do VTNC pra Dilma. E logo estarão de volta, infelizmente, ou presos. Se os que estão indo para Portugal, mesmo para os EUA, fossem os “ignorantes” nordestinos, eles até poderiam ser mal recebidos, mas o motivo seria o preconceito europeu contra os imigrantes, nunca por mal comportamento, nunca a doença fascista desses fascistas doentes.

  3. Por que….

    Portugal descobrindo para ‘quem’, abriu as portas. Estranheza causa ver que Brasileiros estão surpresos. A mídia nativa vende para nós mesmos, que somos a cereja do bolo. Levamos a nossa bárbarie nacional junto com nossa cidadania. Qual é a surpresa? Há alguns anos atrás, a Policia Portuguesa matou 4 assaltantes de banco e uma refém. Noticia sendo divulgada em telejornal. Na hora, pensei: Brasileiros com uma refém portuguesa. Advinhem?! Preferimos rotular como preconceitos, ao invés de enfrentarmos nossas mediocridades, como Bandidolatria por exemplo. O abismo do nosso atraso e e absurda falta de civilidade, podemos constatar até em comparação a nossos paupérrimos vizinhos de continente. A matéria revela que não temos consciência do porque somos o país dos 100.000 assassinatos por ano (desculpe, as estatisticas dizem que são apenas uns 70 mil). 

    • Correção

      Permita-me corrigi-lo. O único caso que recordo de reféns em assalto a banco envolvendo brasileiros ocorreu em Agosto de 2008. Dois brasileiros assaltaram um banco, mas as autoridades foram alertadas e alvo de tiros quando chegaram ao local. Ao fim de 8 horas de negociação, e quando tentavam abandonar o local com dois dos 6 reféns, foram alvejados na cabeça por 2 atiradores (snipers). Um faleceu no local, o outro foi salvo no hospital e condenado a prisão. Cumpriu 5 anos, sendo expulso de seguida para o Brasil. Em termos de homicídios, Portugal tem cerca de 100 homicídios por ano.

      Já este ano, uma cidadã brasileira, que trabalhava no aeroporto, foi morta pela Polícia, em circunstâncias infelizes. Após um grupo de criminosos ter atacado uma ATM com explosivos à noite, as autoridades entraram em alerta. Avistaram uma viatura suspeita, a circular em Lisboa sem luzes, e deram ordem de paragem. O condutor, cadastrado português e namorado da cidadã brasileira, decide avançar com a viatura contra os polícias, os quais tiveram de se desviar, e efectuaram disparos contra o carro, atingindo infelizmente a cidadã brasileira que ia trabalhar. O delinquente foi detido 2 km à frente, quando foi parado por outra barragem policial.

  4. Coxas, coxinhas e coxões.

    Eu tinha certeza que isso ia acabar acontecendo. A simples mudança de país não transforma um coxinha em uma pessoa inteligente e civilizada. Os portugueses são malucos de aceitarem esses brucutus que destruíram o Brasil e, em pouco tempo, farão o mesmo por lá. 

  5. Que fiquem por lá e não voltem

    O Brasil tem um povo muito educado, amoroso, pacífico e de alma leve e bela; essa gente é a gente do MST. 

    Quem ainda não os conhece náo faz ideia da educação e amorosidade dessas pessoas.

    • Confirmo

      Trabalhei no bloco A da Esplanada dos Ministérios por alguns anos. Por três vezes o prédio foi cercado por um acampamento do MST, e por vários dias passávamos pelo acampamento pra chegar na portaria. Aquelas pessoas me tratavam melhor do que a maioria dos meus colegas de prédio. Eram sempre respeitosas e gentis, diziam (e respondiam) sempre um caloroso e sincero “bom dia!” pela manhã, quando eu chegava, e sempre eram generosos em sorrisos e de uma simpatia contagiante.

  6. A audácia dessas pessoas é

    A audácia dessas pessoas é digna de nota.

    Se eu fosse morar em outro país, tentaria seguir as regras, as leis e as convenções sociais da melhor forma possível, justamente por serum estranho, um outsider e a integração com os moradores locais seria importante para uma convivência harmoniosa.

    Não entendo toda essa arrogância, achando que são os locais que devem se curvar e se adaptar aos recém-chegados.

  7. So se for em Portugal mesmo. 

    So se for em Portugal mesmo.  Ate 5 anos atraz era impossivel entrar em qualquer grande loja na area de NY sem ouvir brasileiros -e o volume nao ajudava.  Sumiram todos hoje em dia.  O Brasil e sua economia afundaram muito mais que voces estao pensando se Portugal virou alvo!  Eles merecem a paz deles, coitados!

  8. Discutamos o “padrão civilizatório”…

    … brasileiro a partir da nossa herança colonial portuguesa, de suas elites. 

    Não é este o caso? 

    Se não for, melhor jogarmos o livro do Jessé no lixo. OK, não é pra tanto, e deprecia o autor.

    Brasileiros contra Lula, o PT, coxinhas, “os que não aguentam mais”, foram em busca de um país de governo socialista (“cada um com sua opinião” não é aplicável à definição de triângulo, que sorte).

    Um país europeu que fale português. Se na Croácia a língua oficial fosse portugês, quem sabe, iriam pra lá.

    Os “refugiados brasileiros com visto” não se acham parte do nosso problema. 

     

     

  9. Esqueceu do xingamento na copa…

    Tem que citar o xingamento coxinha à presidenta Dilma, durante os jogos da Copa do Mundo.

    Não deu outra, né!!! 7×1.

  10. Conheço o tipo. É o

    Conheço o tipo. É o brasileiro típico, que vai pra rua com a camiseta da ultraladra CBF gritar contra a “corrupiçãodoPetê”, mandou uma presidente “nomarnoc…” e acho lindo, não gosta de ler e prefere se informar pela Rede “Grobo” e Veja.

    Na escala de evolução firaria atrás da ameba, então é perfeitamente compreensível que gente assim seja incapaz de aprender um mínimo de educação. Isto fica muito além das suas capacidades mentais mais básicas.

  11. Horrorosos
    Vergonha de ser brasileira. A maioria é exatamente como dizem: sem classe, grossos, arrogantes, vivem em guetos entre si, nunca se integram com as comunidades locais. Enfim. Uma vergonha. Fora o mau comportamento, falarem alto nos restaurantes e demonstrarem ignorância em todos os aspectos. Uma pobreza.

  12. #

    Derrubaram o governo de esquerda no Brasil e, agora com o país afundando nas mãos dos golpistas, mudam-se para Portugal onde o governo é de esquerda.

    Cambada de cretinos.

  13. O comportamente de certos brasileiros é desrespeitoso

    Ah, esse problema é um tantinho mais complicado. Ha brasileiros e brasileiros 🙂

    O maior problema que vejo em nos brasileiros, aqui generalizando, é falta das boas maneiras.

    As crianças na Europa aprendem desde que começam a falar a dizerem por favor, obrigado, bom dia etc. Essa é uma atitude irrestrista e geral. No Brasil, da classe média em diante, ela aprende a mandar a empregada a fazer, a mandar o professor ensinar, a mandar o porteiro, o garção etc. Então temos essa mentalidade de senhores de escravos; autoriataria, de que somos importantes e que nos obedeçam (manda quem pode, obedece quem tem juizo). 

    Quando essa turma ai sai do Brasil: se for por pouco tempo, ela nem se da conta da sua arrogância e agressividade e acha que europeu é grosso. Se for por longo tempo, ela leva tanto na cara que um dia se acorda. Se for aquele pessoal rico, aposentado (Caiscais esta cheio de brasileiros com alguma posse morando la), eles ficam entre si.

    Temos que ensinar nossas crianças a terem respeito pelos outros, a tratar a todos bem e de forma igual. A boa educação começa por ai.

    Outro ponto nessa equação. Em se tratando especificamente de Portugal fique com um pé atras porque parte dos portugueses tem ma vontade com os brasileiros e são preconceituosos.

    • #

      Parece que a educação do brasileiro está se deteriorando a cada dia.

      Lembro da época que quando o ônibus parava  no ponto as mulheres e crianças tinham natural preferência para subir. Era uma praxe que não incomodava ninguém.

      Hoje marmanjos parecem que estão desesperados para tirar a mãe da forca e saem se atropelando uns aos outros.

      Idosos e grávidas têm preferência para sentar, mas os marmanjos fingem que estão dormindo…

      Ê Brasil… cada dia pior.

       

  14. TUDO CULPA DA ESQUERDA
    Isso é q dá retirar OSPB e Moral e Cívica do Curriculum escolar,e no vácuo gerado pela ausência de marcos regulatórios da sociedade, deixar no lugar programação da Globo, sócio construtivismo, Paulo Freire como pedagogo e “empoderar” e legitimar comportamentos absolutamente reprováveis como “Patrimônio Imaterial” como o funk. Cheio de esquerdalhas aqui q na conseguem identificar a origem de tanta burrice é falta de educação, justamente Pq foram lobotomizados. É como diz na Bíblia, o caminho doa ímpios é cheio de escuridão,e nem conhecem aquilo em que tropeçam quando tropeçam. É só militarizar as escolas que rapidamente 80 por cento desses problemas acabam.

  15. TUDO CULPA DA ESQUERDA
    Isso é q dá retirar OSPB e Moral e Cívica do Curriculum escolar,e no vácuo gerado pela ausência de marcos regulatórios da sociedade, deixar no lugar programação da Globo, sócio construtivismo, Paulo Freire como pedagogo e “empoderar” e legitimar comportamentos absolutamente reprováveis como “Patrimônio Imaterial” colo o funk. Cheio de esquerdalhas aqui q na conseguem identificar a origem de tanta burrice é falta de educação, justamente Pq foram lobotomizados. É como diz na Bíblia, o caminho doa ímpios é cheio de escuridão,e nem conhecem aquilo em que tropeçam quando tropeçam. É só militarizar as escolas que rapidamente 80 por cento desses problemas acabam.

    • Perdido no meio de tantas

      Perdido no meio de tantas burradas por milimetro quadrado, vou enderecar somente uma:  vai enfiar sua biblia aonde o sol nao bate.

    • #

      Tinha que ser um místico religioso.

      A Bíblia é um livro que se contradiz do princípio ao fim.  Baseado em “visões”, sonhos, “aparições” e relatos de “milagres”. Possibilita infinitas interpretações.

      Aí vem um direitoso asqueroso e quer citar esse livro de cretinos.

      Foi com base nas leituras da Bíblia que aconteceram as Cruzadas, a “Santa” Inquisição e tantas outras guerras e barbáries.

      Vá pentear macacos, seu coxinha beato!

       

       

  16. Fiquem por lá

    Tomara que fiquem por lá e não voltem nunca mais, mas, tenho certeza que quando acabar o dinheiro irão voltar. Eles não aceitarão lavar latrinas em Portugal, ou em qualquer outro país.

  17. Até o mercado de imóveis de Portugal se ajusta aos maus humanos

    Os brasileiros com mentalidade escravagistas, estão sendo atendidos pelas construtoras que estão adaptando o famoso quarto de empregada para aquelas famílias nobres que querem manter os serviçais ao dispor de suas carências 24h, é claro pagando por 4/5 horas, já que tão bondosos que são estarão dando casa e comida.

    https://noticias.r7.com/internacional/portugal-imoveis-ganham-quarto-de-empregada-para-agradar-brasileiros-28032018

  18. tá rolando uma mudança global..

    Esse processo é uma loucura, estamos – de fato – vivendo um momento insano, com episódios bizarros em todo o planeta, mas especialmente no Brasil pós golpe.. a cada dia fica mais nítida a diferença entre as pessoas..

    .. vc sabe do que eu estou falando, acontece aí do sei lado, é só olhar..

    .. de uma maneira geral, todo mundo tem um pouco de egoísmo e mesquinharia ou altruísmo e coragem..

    .. isso é claro nas relações de trabalho, por exemplo..

    .. nunca foi exatamente um problema, todos nós somos yang e yin..

    Mas por alguma razão, que eu desconheço, parece que está havendo uma radicalização desses valores, e o mundo está se dividindo entre pessoas boas e más..

    .. isso está ficando visível..

    Você pode analisar esse fênomeno por uma ótica científica, associada com o declínio do sistema capitalista, ou por uma ótica mística, associada ao arrebatamento previsto na bíblia..

    .. o arrebatamento pode acontecer pela simples organização de uma das partes..

    Nós vamos entrar na era dos coletivos, das redes, comunidades.. não tem ambiente para individualistas..

    .. os caras que a gente conhece aqui no Brasil como “de direita” (todo mundo sabe que esse conceito tá deturpado, aqui no Brasil o cara “de direita” na verdade é um fascista, racista, misógeno, homofóbico, mesquinho, egoísta, fdp) em breve não vão ter mais espaço na sociedade..

    .. sem grana, porque o golpe destruiu suas economias, inclusive bens imóveis, e malquisto..

    .. tá ferrado..

  19. Felizmente
    Deparei me apenas com uma família de adultos brasileiros aqui em Portugal, para minha sorte. Saltou aos olhos a postura de profundos conhecedores da cultura portuguesa, sendo que a empregada no hotel onde eles estavam apenas olhou para baixo com aquele olhar de …” aí meu Deus”
    Mas os comentários nos artigos de revistas portuguesas mostram a que vieram. Uma brasileira “profunda conhecedora da situação no Brasil ” ACONSELHOU uma portuguesa que defendia o Lula a mudar se para Cuba para que ela soubesse o que são estes “esquerdopatas” que ela defendia.
    Isso mesmo, uma brasileira em Portugal aconselhando uma portuguesa a mudar se para Cuba!
    Que vergonha 🙁

  20. O jornalista não fez a lição de casa

    O jornalista que escreveu esse texto, ou é um péssimo jornalista, pois não fez um trabalho de pesquisa, ou é tendencioso mesmo. Os brasileiros tem uma péssima reputação em Portugal há pelo menos uns 20 anos ou mais. Não é porque agora estão indo os endinheirados que os portugueses passaram a não tolerar mais brasileiros. O texto tenta colocar nos novos brasileiros, os que tem “reservas financeiras”, a responsabilidade pela “atual” (que não é atual) intolerância dos portugueses em relação aos brasileiros. Se o jornalista tivesse efetuado uma pequena pesquisa no google já iria descobrir que o problema é bem antigo. São problemas que foram causados nas ondas de imigração de brasileiros que ocorreram, principalmente entre os anos 90 até 2008, com a chegada da crise mundial. Esses brasileiros mais carentes (principalmente das classes C para baixo) foram para Portugal para trabalhar na construção civil e em diversas outras atividades braçais, naquele boom econômico que Portugal atravessava que foi da entrada na UE em 1986 e que durou até 2008. Esses trabalhadores tinham pouca ou nenhuma qualificação. Esse pré-conceito que ficou em relação aos brasileiros não está relacionado à nova leva de imigrantes, que tem boa formação cultural e melhor educação universitária. Falo isso com conhecimento de causa, pois tenho as duas nacionalidades e tenho parentes (portugueses) no Distrito da Guarda (nordeste de Portugal), Coimbra, Porto e Lisboa, pois meu pai nasceu na Guarda e teve 10 irmãos. Vou para lá quase todos os anos (fui em 2016 e 2017) e o que ficou bem claro para mim é que os brasileiros que foram há 20 ou 25 anos atrás destruíram a imagem do brasileiro, pois quando eu estive lá a passeio em 1990, eles adoravam os brasileiros. Logo depois, foram as primeiras levas de brasileiros (início dos anos 90), principalmente homens para trabalhar na construção civil e mulheres para trabalhar em cozinhas de restaurantes, como camareiras, serviçais etc etc. Depois disso, os brasileiros pegaram fama de ladrões e as mulheres de prostitutas (para se ter uma ideia, em Portugal 26% das prostitutas são brasileiras e a quantidade de imigrantes brasileiros não chega a 2%). Essa nova leva de brasileiros está longe de ser um problema para Portugal, pelo contrário, é esse tipo de imigrante que todo país quer, pois tem dinheiro para comprar imóveis, carro e não sobrecarrega o serviço público de saúde português, pois podem ter convênio médico. Quem quiser é só pesquisar no google e colocar “imigração brasileira em Portugal e o preconceito” e vai descobrir que o problema não são os imigrantes das classes médias para cima, mas os imigrantes que foram para Portugal há 20 ou 30 anos atrás, pois alugavam imóvel e deixavam o imóvel sem pagar o aluguel, faziam churrasco com pagode todo final de semana e incomodavam os vizinhos com barulho, arrumavam confusão. Falavam alto e faziam muito barulho. Já os novos brasileiros pagam o preço (preconceito) pelo péssimo comportamento dos brasileiros das classes sociais mais baixas e que foram no passado, principalmente imigrantes das classes D e E. A senhora que é usada como exemplo, a qual o jornalista entrevistou, conviveu com essa primeira leva de brasileiros e deve ter tido péssimas experiências com eles. O preconceito em relação a brasileiros em Portugal está basicamente entre os mais velhos, pois os mais novos não tiveram tantos problemas com brasileiros pois não conviveram com aqueles brasileiros das primeiras levas de imigrantes. No ano passado, quando estive lá, o que mais ouvi é que a qualidade da imigração do Brasil melhorou muito. Está na cara que esse texto é tendencioso e só poderia vir de um jornalista que não fez a lição de casa e que provavelmente quer transformar em vilões aqueles que tem mais dinheiro. Mas quem é experto tem a internet para buscar a informação e descobrir que o que disse esse pseudo jornalista é uma falácia.

    • Péssimo comentarista.

      Já estive em vários cidades pelo mundo, como Miami, Orlando, Nova York, Lisboa, Porto, Madrid, Barcelona, Paris, Roma, Lyon, e o que sempre percebi e presenciei foi a falta de educação e inobservância as regras por parte dos brasileiros, sendo a maioria de classe média alta, haja vista que somente viajam para Europa e América do Norte que tem uma condição financeira boa. Esses são os piores, arrogantes, mal educados e parecem desesperados quando viajam para fora do Brasil.  Não vamos longe, pois aqui no Brasil não se respeita as regras de trânsito, as regras costumeiras como é o caso das filas, os idosos, fala-se muito alto, tratamos mal os atendentes, etc, etc, etc, etc, etc. Portanto, não é atoa que estamos na situação que nos encontramos econômicamente e politicamente, pois somos reflexos daqueles que nos representam indiretamente (Chefes do Executivo, Senadores, Deputados e Vereadores). Logo, “os costumes de casa vão à praça”. A título de informação, quando eu viajo a primeira coisa que faço é estudar os costumes e as regras de trânsito para não ter nenhum tipo de problema. Detalhe, tenho primos morando na Suiça, Austrália, Londres; Minha sogra mora na cidade do Porto; Meus pais moram em Lyon e tenho amigos morando em toda a Europa. Sempre que conversamos sobre o assunto, praticamente chegamos ao mesmo entendimento.  

       

  21. Qual a surpresa?

    A nossa elite vai para o exterior, e então percebem que são um bando de idiotas grosseiros e mal educados, que babujam ódio por onde passam… Qual a surpresa?

    No dia em que em pleno estádio da copa do mundo, mandaram a ex presidente Dilma ir tomar ** **, isto poderia ter ficado bem claro, e isto também explica o porque de o país viver em crise. A grande pergunta que não quer calar é: A nossa elite tem cura? Qual seria o processo para se conseguir isto?

    A explicação é simples para o problema, a nossa elite até hoje não aceitou, não engoliu que nasceram num país subdesenvolvido, e que a ” meritocracia ” que eles tanto pregam não os ajudará a mudar isto, porque o Brasil não é subdesenvolvido apenas por causa do povo, aqui influi também fatores externos, como golpes de estado, etc. . Enquanto eles não pararem de se comparar com Europa, e EUA, enquanto eles não pararem de desejar algo que está além do seu alcance, continuarão raivosos e mal humorados. Aceitar, e abençoar este país, mesmo que ele não seja como os outros, e que não seja como gostaríamos que fosse, é nosso caminho. Naturalmente que isto requer muita humildade.

    Isto também nos dá uma certeza, de que podem por o presidente que quiserem no poder, com uma elite destas, eles sempre arrumarão um jeito de destruir o país de novo.

  22. Comentário.
    Não vamos esquecer dos Patrícios aqui no Brasil, afinal, eles pintaram e bordaram…..sonegaram, fizeram coisas talvez até piores… Será? S própria HISTÓRIA diz….o Brasil padece devido a origem colonial…. ..rssss…. Kkkkk….queria colher o quê?…. mando os frutos de volta ao Império….segura que o filho é seu…..

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome