Sindicalistas protestam contra Trump e Nissan no Salão do Automóvel

 

Jornal GGN – Nesta quinta-feira (10), cerca de 150 sindicalistas ligados à CUT, UGT e Força Sindical realizaram um protesto no estande da montadora Nissan durante a abertura do Salão do Automóvel, em São Paulo.

De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo  e Mogi das Cruzes, os trabalhadores criticaram as práticas antissindicais da empresa e prestaram solidariedade aos funcionários da fábrica da montadora japonesa no Mississipi, no EUA.

Eles  também demonstrarem sua insatisfação com a eleição nos Estados Unidos, que colocou Donald Trump na Casa Branca.

Com o slogan “A Nissan joga sujo”, os manifestantes afirmam que a empresa intimida e ameaça fechar a fábrica sempre que os trabalhadores surgem com o assunto de assunto de organizar dos empregados em um sindicato.

Um dos receios dos sindicalistas é que o modelo seja trazido para o Brasil. “Hoje estamos aqui em São Paulo. Amanhã poderemos estar em Brasília lutando contra as mudanças na legislação trabalhista brasileira”, afirmou Paulo Cayres, Presidente Confederação Nacional dos Metalúrgicos CNM/CUT.

Ainda de acordo com o Sindicato, a fábrica da Nissan em Canton, no Mississipi, tem 6 mil trabalhadores, sendo que metade deles são terceirizados e temporários que trabalham exclusivamente para a empresa, mas recebem salários menores que os funcionários contratados diretamente.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

  1. Exemplo de grupo de

    Exemplo de grupo de manifestantes mercenários bancados por demotucanospeemedebistas, notadamente a partir de 2013, remunerados e inseridos no contexto para forçar o incremento dos interesses dos seus patrocinadores, bem como desviar o foco das atenções. São mercenários, portanto bastardos abaixo de níveis classificatórios.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome