Termina hoje a disputa por três vagas na Comissão de Direitos Humanos da OEA

Jornal GGN – A Comissão de Direitos Humanos (CIDH) da Organização dos Estados Americanos, concluiu hoje a eleição para três vagas que estão em aberto, de um total de sete membros. O ex-ministro da Secretaria de Direitos Humanos Paulo Vanucchi concorre a uma delas com mais cinco candidatos:James Cavallaro (Estados Unidos), Erick Roberts Garcés (Equador), Javier de Balaúnde López de Romaña (Peru). Tentam a reeleição José de Jesús Orozco Henríquez (México) e o atual presidente da comissão, Rodrigo Escobar Gil (Colômbia). O processo eleitoral começou há três dias. Cada membro cumpre um mandato de três anos, com direito a uma reeleição.

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos é uma das entidades de proteção e promoção de Direitos Humanos nas Américas. Pelos seus estatutos, os membros não são considerados representantes de governos ou países, mas eleitos em nome próprio e independentes. Ainda assim, os comissários não julgam casos referentes aos seus países. Se, por exemplo, os condenados do chamado caso do Mensalão resolverem apelar à Corte Internacional, como alguns deles cogitam, Vannhchi, se eleito, não poderá se pronunciar.

Segundo a Agência Brasil, os ministros Antonio Patriota (Relações Exteriores) e Maria do Rosário (Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República) estão em Antígua, na Guatemala, para a 43ª Assembleia Geral da OEA, em campanha para Vannuchi, que é cientista social, consultor político e foi ministro da Secretaria de Direitos Humanos de 2005 a 2010. Atualmente, ele é diretor do Instituto Lula.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora