Baiana no Harlem – Linda Batista e Denis Brean, por Laura Macedo

Baiana no Harlem – Linda Batista e Denis Brean, por Laura Macedo

O Boogie-Woogie, um subgênero do jazz, chegou ao Brasil na década de 1940 e, depois de ser encarado como invasor, fez uma parceria divertida com o samba. Denis Brean, jornalista paulista, foi um craque em misturar os dois ritmos e conseguir bons resultados.

Em Baiana no Harlem, gravada em 1950 por Linda Batista, ele inverteu o jogo. Com humor e muito balanço, mostra o samba invadindo os Estados Unidos. (Fonte: IMS – Instituto Moreira Salles).

Linda Batista e Denis Brean

Linda Batista (1919-1988) foi, depois de Carmen Miranda, uma das primeiras estrelas de grande popularidade no nosso Brasil. Ao fim da chamada Época de Ouro era difícil encontrar quem não ouvisse seus programas de rádio. Recebeu inúmeros títulos com Rainha do Rádio, Estrela do Brasil, Nosso Patrimônio Nacional, Sambista nº 1 da Belacap, entre outros. Foi amiga dos Presidentes Vargas, Juscelino e Jango e, admirada por personalidades internacionais como Sablon, Orson Welles, a estilista Schiaparelli, entre outros.

Denis Brean (1917-1969) foi um grande artista brasileiro que bateu um bolão nas áreas da Composição, do Jornalismo e da Radiofonia, deixando um legado imensurável à Cultura Brasileira.

Suas inúmeras composições são um tesouro que ainda precisam de maior divulgação. O certo é que ele deixou uma enorme contribuição na área da composição/gêneros musicais, a exemplo de: marcha, samba, batucada, choro, baião, toada, jonjo, maxixe, samba canção, mambo, chotis, bolero, catira, valsa e rumba.

Baiana no Harlem” (Denis Brean) # Linda Batista. Disco RCA Victor (80-0646-B) / Matriz (S-092646). Gravação (17/03/1950) / Lançamento (junho/1950).

 

 

A contemporaneidade da composição – “Baiana no Harlem” -, de Denis Brean, sobrevive até os dias de hoje. O exemplo é a recente gravação feita pela jovem compositora/violonista Antonio Adnet. Confiram abaixo.

Baiana no Harlem” (Denis Brean) # Antonia Adnet e Pedro Miranda. Selo Biscoito Fino. Arranjos/Direção Musical: Mario e Antonia Adnet, 2015.

 

______

Agradecimentos especiais ao jornalista, escritor e pesquisador Miguel NIREZ Azevedo pela liberação do fonograma: “Baiana no Harlem”.

______

 

************

Fontes:

– Banco de Dados do Acervo Nirez (AQUI).

– Dicionário Cravo Albin da MPB / Verbetes: Linda Batista (AQUI) e Denis Brean (AQUI).

– Fotomontagem: Laura Macedo.

– Montagem Áudio Sound Cloud: Laura Macedo.

– IMS – Instituto Moreira Salles – Foto capa Partitura “Baiana no Harlem”.

– Site YouTube / Canal: “Biscoito Fino”.

************

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

4 comentários

  1. Ontem e hoje

    Mais uma aula sobre a historia da musica com Laura Macedo. Desconhecia a historia de Denis Brean e olha que ja tenho alguns livros sobre musica. E que voz charmosa de Antonia Adnet. Esse pessoal que fica criticando no YT a nova geração é porque não tem escutado as belas vozes e tarimba das meninas que andam dando show de interpretação. Das precursoras à nova geração, sempre com muito “balangandã”!

    • A convivência harmônica entre o Velho X Novo

      Querida amiga Maria Luisa,

      Sou uma apaixonada pela música mais antiga (influência da minha mãe e do meu irmão) mas, também sou aberta as inovações dessa moçada que vem mostrando um trabalho atual e de excelente qualidade, a exemplo da Alice Caymmi e tantas outras.

      Deixo para você e quem mais chegar: “Meu mundo caiu” (Maysa Matarazzo) # Alice Caymmi. Rosa dos Ventos Produções Artísticas Ltda, 2015.

      Beijos saudosos.

      [video:https://www.youtube.com/watch?v=Z12RC4AkzV4%5D

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome